Dissociação Eletrolítia e Condutividade Elétrica

Dissociação Eletrolítia e Condutividade Elétrica

Dissociação Eletrolítica

e

Condutividade elétrica

Saulo Alex

Brasília 2009

1- Introdução

Algumas substâncias quando em meio aquoso são capazes de conduzir eletricidade. Isso se deve porque há uma dissociação de átomos em íons com carga elétrica positiva (cátion) e negativa (ânion). Estas substâncias são chamadas de eletrólitos e ocorre uma migração de cátions e íons na solução dos eletrólitos.

Para classificarmos o grau de condutibilidade elétrica de um eletrólito devemos levar em consideração a concentração, o grau de ionização, a natureza do solvente. Dessa forma podemos dividir em solução eletrolíticas e não eletrolítica, segundo sua capacidade de conduzir ou não eletricidade.

A água é considerada um solvente universal justamente porque a maioria das substâncias (principalmente os eletrólitos) são dissolvidas em água e por isso foi escolhida para o experimento.

O processo em que os íons são liberados no líquido é chamado de dissociação. Conforme a maior ou menor capacidade de condução de eletricidade da solução, os eletrólitos podem ser classificados em eletrólitos fracos e fortes.

2 - Objetivo

Verificar a condutibilidade elétrica de algumas soluções, tendo como base o nível de dissociação em água.

  • Luvas de borracha

  • Balão volumétrico para as soluções

3 – Materiais utilizados

  • Béqueres;

  • Lâmpada de 25 V;

  • 2 metros de fio;

  • 1 soquete;

  • Tomada;

  • Grafite de lápis;

  • Jacaré;

5 – Sem diluir

  • Água da torneira;

  • Suco de fruta;

  • Água Destilada;

  • Álcool comercial.

4 – Soluções

  • Ácido acético (0,25 Mol/litro);

  • Ácido cítrico (10g/0,5 L);

  • Sal de cozinha;

  • Açúcar;

  • Sulfato de Cobre

6 – Procedimento

Após feita cada uma das soluções diluídas acima e separadas em béqueres; e também separada os materiais não diluídos, procede-se o experimento de forma simples testando a capacidade de cada líquido de conduzir ou não eletricidade por meio do sistema montado com os fios, a lâmpada e o soquete, formando um pequeno circuito elétrico como na figura abaixo:

Grafite

A partir de feito o circuito acima, mergulhamos as pontas dos grafites colocados na extremidade de cada fio de cobre em cada solução e líquidos não diluídos e obtemos os seguintes resultados:

Condutores de eletricidade

Não Condutores de Eletricidade

Ácido Acético

Sal de cozinha

Sulfato de Cobre

Suco de Fruta

Ácido Cítrico

Açúcar

Água torneira

Água Destilada

Álcool Comercial

Com os seguintes resultados podemos apenas concluir qual dos materiais conduzem e quais não conduzem eletricidade. Não é possível, por exemplo, saber qual líquido é melhor eletrólito do que o outro, erro que pode ser resolvido com a utilização de um multímetro no lugar da lâmpada.

7 - Conclusão

Em sala de aula esse experimento requer um pouco de cuidado, uma vez que será trabalhado com eletricidade. Recomendamos que ao invés de utilizar a tomada com 220 V comum, utilize-se uma fonte de tensão alternada, ou mesmo uma bateria de 9 V. Caso for utilizar a tomada comum recomenda-se a utilização de luvas de borracha.

Além dos conceitos relacionados à dissociação e condutividade elétrica, pode-se trabalhar alguns conceitos de física como, por exemplo, circuito aberto e fechado, voltagem, funcionamento da lâmpada, luz e aplicabilidade desses conceitos no cotidiano. É um experimento muito rico e simples de fazer desde que adotando as medidas de segurança corretamente.

Comentários