Fisiopatologia

Fisiopatologia

UNIVERSIDADE DA REGIÃO DA CAMPANHA - URCAMP

CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE

CURSO DE ENFERMAGEM

CANCER DE PULMAO

Bagé

2009

CANCER DE PULMÃO

Trabalho de pesquisa como requisito de avaliação na disciplina de Fisiopatologia II do Curso de Enfermagem, da Universidade da Região da Campanha.

Bagé

2009

SUMARIO

INTRODUÇÂO............................................................................. 3

1. FISIOPATOLOGIA DO CA DE PULMÃO .................................. 4

2. ALTERAÇÕES FISIOPATOLOGICAS....................................... 4

3. SINTOMAS........................................................................ 5

4. DIAGNÓSTICO.................................................................. 5

5. RAIO X............................................................................... 6

6. METÁSTASES................................................................... 6

7. PROCEDIMENTO............................................................. 6

8. TRATAMENTO................................................................ 6/7

INTRODUÇÂO

Tumor maligno que afeta os pulmões, o câncer pulmonar é o mais comum no mundo, com cerca de um milhão de novos casos diagnosticados a cada ano.

O carcinoma pulmonar em geral desenvolve-se na parede ou no epitélio da arvore brônquica.Os tipos mais comuns são epidermoide (células escamosas), adenocarcinoma, de pequena célula(Célula em aveia) e célula grande (anaplásico)

  1. FISIOPATOLOGIA:

O câncer pulmonar começa com a transformação de uma célula epitelial da via aérea. Alguns cânceres pulmonares que se originam nos brônquios, e determinadas porções dos brônquios, como as bifurcações segmentares e locais de produção de muco, são tidos como mais vulneráveis à lesão provocada por carcinógenos.

À medida que cresce, o tumor pulmonar consegue obstruir parcial ou completamente a via aérea, resultando em um colapso lobar distal ao tumor. Um tumor pulmonar também pode provocar hemorragias, causando hemoptise. Podem ocorrer metástases iniciais para outras estruturas torácicas, como os linfonódos hilares ou o mediastino. As metástases à distância podem atingir o cérebro, fígado, osso e glândulas adrenais.

  1. ALTERAÇÕES FISIOPATOLOGICAS:

Infiltração local de membranas e da vasculatura dos pulmões :

- Tosse, rouquidão, sibilos, dispnéia, hemoptise, dor torácica.

Estado hipermetabólico de proliferação de células tumorais:

- Febre, perda de peso, fraqueza, anorexia.

Obstrução brônquica:

- Hemoptise, atelectasia, pneumonite, dispnéia.

Compressão do nervo frênico:

- Dor no ombro, paralisia unilateral do diafragma.

Compressão esofágica:

- Disfagia.

Obstrução da veia cava:

- Distensão venosa, edema facial, do pescoço e do tórax.

Invasão da parede torácica:

- Dor torácica em pontada, aumento da dispnéia, dor intensa no braço.

  1. SINTOMAS:

Tosse persistente, geralmente o sintoma mais precoce.Como a maior parte das pessoas que desenvolvem câncer de pulmão é formada por fumantes, ela é freqüentemente confundida com a “tosse do fumante”.Escarro com sangue.

  • Chiado no peito;

  • Perda de peso;

  • Dor no peito;

  • Encurtamento da respiração;

  • Dor torácica persistente ou aguda quando o indivíduo respira profundamente;

  • Pneumonias de repetição;

  • Sibilância;.

  • Às vezes, as pessoas afetadas podem sentir mal-estar ou cansaço;

  • Poderá haver também perda de apetite. Os sintomas podem ser devido à doença no pulmão, sua disseminação para os gânglios no tórax ou para outros órgãos como o cérebro, fígado, glândulas adrenais (uma de cada lado, logo acima de cada rim) ou ossos.

  1. DIAGNÓSTICO:

O surgimento de algum sintoma ou sinal de doença respiratória.

Radiografia do tórax.

Tomografia computadorizada ou ressonância magnética do tórax (para detalhar mais essa lesão).

Exame cito - patológico do escarro(O exame é normalmente coletado pela manhã).

  1. RAIO X :

Vários tumores (grupamentos esbranquiçados) são visíveis nos pulmões. Um dos tumores está crescendo no hilo, local onde a principal via área penetra no pulmão.

  1. METÁSTASES:

O câncer de pulmão pode se espalhar (metastatizar) para outras partes do corpo. As metástases podem causar:

  • Nos ossos: dor e fraturas;

  • No cérebro: dor de cabeça e

  • Confusão mental;

  • No fígado: perda de peso e icterícia.

  1. PROCEDIMENTO:

Se os exames confirmaram a presença de câncer de pulmão, pode ser realizada a lobectomia (retirada de um lobo pulmonar) ou a pneumectomia (retirada de um pulmão inteiro).Isso é normalmente indicado apenas se o tumor for pequeno e não tiver se espalhado.

  1. TRATAMENTO:

O tratamento será de acordo com o tipo celular do tumor, seu estágio e com as condições do paciente.

Os tumores malignos do pulmão podem ser tratados com cirurgia, quimioterapia ou radioterapia.

A radioterapia é freqüentemente utilizada em conjunto com a cirurgia. Há vários casos em que, ao invés de se fazer a cirurgia, a radioterapia é combinada com a quimioterapia.

A quimioterapia - tratamento com medicações que combatem os tumores - também é utilizada em conjunto com a cirurgia, seja para tornar os tumores menores, facilitando a cirurgia, seja para ajudar a destruir as células cancerosas no local do tumor.

Comentários