(Parte 1 de 2)

Unidade 1-Noções sobre microbiologia-versão 2-abr 2007 Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Engenharia Química Prof. Ubirajara Coutinho Filho

1.1-Introdução

São inúmeras e diversificadas as formas de vidas existentes na biosfera. Os microrganismos há milênios atuam na determinação de preservação do clima e condições ambientais necessárias para a vida, sendo que só no intestino humano existem cem trilhões de bactérias pertencentes à cerca de 400 espécies que desempenham funções nutricionais e vitais sem as quais não seríamos vivos como hoje nos conhecemos. Fatos como estes e outros mostram que embora nossa espécie possa modificar os caminhos da vida ela não é a rainha suprema que determina o curso da vida. Diante deste aspecto e a riqueza de informações associadas aos microrganismos, espera-se que ao fim deste capítulo todos de sintam motivados refletir sobre a vida na sua diversidade e a importância da variedade na preservação do planeta.

1.2- Classificação dos seres vivos

A classificação dos seres vivos surgiu como proposta de organizar e melhor compreender a evolução dos grupos de seres vivos e suas relações de parentesco. Neste sentido coube a Arquimedes a primeira classificação sistemática dos seres vivos. O naturalista sueco Carl Linnaeus no século XVIII (1753), reconheceu dois grandes reinos: o animal e o vegetal, mas com o desenvolvimento da microscopia e das observações biológicas os reinos aumentaram para cinco: o Monera (incluía as bactérias e as cianofíceas); o Protista (composto por todos os protozoários); o Fungi (verdadeiros fungos); o Plantae (as plantas e variadas algas) e o Animalia (todos os animais multicelulares). Porém, com a descoberta de que uma classe de organismos, antes considerados bactérias e hoje ditos arquéias, Wose e Fox (1977) propuseram a classificação de seres vivos que hoje adotamos onde os seres vivos passaram ser divididos em três grandes grupos (arquéias, bactérias e eukaria) e vinte e cinco reinos: três reinos no grupo Archaea (Crenarchaeota, Euryarchaeota e Korarchaeota); treze reinos no grupo Bacteria (Proteobacteria, Firmicutes, Cyanobacterias, Chlamydia, Plantctomycetae, Flavobacteria, Chlorobia,Spirochetes, Xenobacteria, Thermomicrobia, Thermotagae, Thermodesulfobacteria e Aquificae) e nove reinos no grupo Eucarya (Mycota, Chytridia, Chromista, Stramimipila, Protozoa, Archeozoa, Animalia, Plantae e Rhodophyta).

As células eucariontes possuem núcleo que separa o material genético do citoplasma e possuem outras características que as tornam morfologicamente diferenciadas das bactérias e arquéias, já as arquéias e bactérias apresentam o material genético disperso no citoplasma e são morfologicamente semelhantes entre si. Embora as arquéias sejam morfologicamente semelhantes a bactérias, em várias características estes organismos são distintos, sendo que uma das características marcantes das arquéias é a capacidade sobreviverem em ambientes extremos (alta salinidade, temperaturas elevadas e pH baixos ) de uma forma mais pronunciada que as bactérias. Entre as características que tornam bactérias e arquéias distintas, conforme mostra a Tabela 1, constam: resistência a clorofenicol e estreptomicina; constituição da parede celular; lipídeos constituintes da membrana celular .

Quando consideramos a forma que os seres vivos obtém a energia do ambiente eles podem ser classificados em fototróficos (obtém energia através da luz solar) e quimotróficos (obtém energia de reações de oxi-redução), sendo que os seres quimiotróficos são classificados e quimio-heterotróficos ( obtém carbono de compostos orgânico) e quimioautotróficos (obtém carbono de fontes inorgânicas como o CO2) e os fototróficos são classificados em fotoheterotróficos( obtém carbono de compostos orgânico) e fotoautotróficos (obtém carbono de fontes inorgânicas como o CO2).

Entre os seres quimioautotróficos constam as bactérias nitrificantes e várias arquéias; entre os seres quimio-heterotróficos constam todos animais, fungos, várias bactérias e arquéias e os protozoários; entre os seres foto-heterotróficos constam as bactérias verdes e púrpuras não sulfurosas e entre os seres fotoautotróficos constam plantas, algas e bactérias como as sulfurosas.

Proteobacteria

Termomicrobia

Firmicutes Cyanobacterias

Flavobacteria

Termotogae

Termodessulfobacteria

Bacterias verdes filamentosas

Aquificae

Pyrodictum Thermoproteus

T.celer

Methanococcus

Methanobacterium

Methanosarcina

Halofilos extremos

Entamoebae

Mixomycetos Animalia*

Mycota* (Fungi)

Plantae* Ciliates

Flagelados Tricomonas

Microsporidia

Giardia

Bactérias Arquéias Eucariontes * Seres pluricelulares

Figura 1: classificação dos seres vivos em vinte e cinco reinos e três grupos distintos.

Tabela 1: Descrição Comparativa arqueas, bactérias e células eucariontes:

Características Bactérias (domínio Bacteria)

Arquéias

(domínio Archaea)

Domínio Eucarya

Membrana nuclear Ausente

(procarióticos)

Ausente (procarióticos)

Presente (eucarióticos)

Cromossomos Um (circular) Um (circular) Mais que um

RNA polimerase Uma (simples) Mais que uma

(complexas)

Mais que uma (complexas)

Nutrição Heterótrofos e

Autotrofos

Heterótrofos e autotrofos

Heterótrofos e autótrofos

Reprodução Assexuada

(bipartição) ou sexuada (conjugação, transdução e transformação)

Assexuada (bipartição) ou sexuada (conjugação, transdução e transformação)

(Parte 1 de 2)

Comentários