Apostila de Estrutura Frasal

Apostila de Estrutura Frasal

(Parte 1 de 10)

FACE – Faculdade de Ciências Educacionais

Rua Maria Consuelo nº 123 – Graça – Valença/BA – Fone: 75 641 6898/6899

www.facebahia.com / e-mail: www.contato@facebahia.com

AUTORIZADO PELA PORTARIA Nº 433 DE 15/02/2002, PUBLICADO NO DIÁRIO OFICIAL EM 19/02/2002

Curso: Letras — Disc.: Lingüística II — Profº.: Wagner Ribeiro de Carvalho

Estrutura da Linguagem

Sintaxe

Valença – Bahia

2009

Princípios de Organização da Estrutura Frasal

A apresentação será destinada à descrição das regras de estrutura frasal. Passar-se-á agora, mais especificamen­te, à determinação dos elementos aptos a compor a proposição das frases do português, observando a sua organização em categoria e as suas possibilidades combinatórias.

A partir dos exemplos:

(1) Pedro está diante da vitrine de uma joalheria.

(2) A policia deteve vários suspeitos do furto.

(3) A criancinha doente adormeceu.

(4) Meu filho sonha ansiosamente com a noite de Natal.

(5) Você levara a encomenda.

verificar-se-á a possibilidade de decomposição da proposi­ção em unidades menores e de detectar a equivalência entre essas unidades. Utilizando o procedimento da comutação, cujas tarefas são:

a) segmentação — determinar os subcon­juntos em que pode ser decomposta a proposição;

b) substituição — verificar quais desses subconjuntos exercem a mesma função.

Aplicando-se a comutação às orações acima, obtém-se:

Pedro

está diante da vitrine de uma joalheria

deteve vários suspeitos do furto

adormeceu

sonha ansiosamente com o dia de Natal

levará a encomenda

Pedro

O policial

A criancinha doente

Meu filho

Você

está diante da vitrine de uma joalheria

Em cada subconjunto há elementos equivalentes, pois ao se fazer a permuta, a integridade da oração se mantém. Cada um desses elementos constitui uma unidade sintático-semântica: o sintagma.

Constituintes Oracionais: os sintagmas

O sintagma consiste num conjunto de elementos que consti­tuem uma unidade significativa dentro da oração e que mantém entre si relações de dependência e de ordem. Organizam-se em torno de um elemento fundamental, denominado núcleo, que po­de, por si só, constituir o sintagma. Assim, nos sintagmas: Pedro, o policial, a criancinha doente, meu filho, você, o núcleo é um elemento nominal (nome ou pronome), tratando-se, pois, de sin­tagmas nominais. Já em: está diante da vitrine de uma joalheria, deteve vários suspeitos do furto, adormeceu, sonha ansiosamente com o dia de Natal e levará a encomenda, o elemento fundamen­tal é o verbo, de modo que se tem, no caso, sintagmas verbais.

A natureza do sintagma depende, portanto, do tipo de ele­mento que constitui o seu núcleo: além do sintagma nominal (SN) e do sintagma verbal (SV), existem os sintagmas adjetivais (SA), que têm por núcleo um adjetivo e os sintagmas preposicio­nados (SP), que são, normalmente, formados de preposição + sintagma nominal.

Na estrutura da oração, aparecem como constituintes obrigatórios o SN e o SV. Por exemplo:

(6) Os garotos empinavam papagaios de papel

SN SV

(7) (Nós) Assistimos a uma conferência sobre tóxicos.

SN SV

Por mais longa que seja a frase, ela pode ser decomposta nesses dois subconjuntos:

(8) A irmã de uma conhecida de meu marido recebeu uma belíssima

SN SV

homenagem de seus companheiros de trabalho.

(9) A carrocinha de pão que passava pela minha rua todos os dias perten-

SN

cia a um antigo empregado da prefeitura municipal.

SV

Nas regras de reescritura, o SN sujeito existe como posição estrutural, embora muitas vezes este elemento não se atualize, isto é, sua posição não seja lexicalmente preenchida:

(10) Chove

SN SV

Além dos elementos obrigatórios, SN e SV, existem orações que apresentam um terceiro subconjunto, com as seguintes características:

a) é facultativo, isto é, sua ausência não prejudica a estrutura sintática da oração;

b) é móvel, ou seja, pode ser deslo­cado de sua posição normal (após o SN e o SV), vindo anteposto a esses sintagmas ou, ainda, intercalado;

c) apresenta-se, geral­mente, sob a forma de um SP:

(11) As flores enfeitam os jardins na primavera.

SN SV SP

Pode haver mais de um constituinte desse tipo na oração:

(12) O padeiro entrega o pão na minha casa de madrugada.

SN SV SP SP

Assim, ao lado das orações constituídas apenas de SN + SV, tem-se aquelas compostas de SN + SV + SP, de modo que as regras básicas de estrutura frasal são as seguintes:

O → SN + SV (SP) .

Essas regras podem ser representadas através de diagramas arbóreos como os seguintes:

O O

SN SV SN SV SP

A criancinha adormeceu As flores enfeitam na primavera

doente os jardins

O Sintagma Nominal

O sintagma nominal (SN), como já se disse, pode ter como núcleo um nome (N) ou um pronome (Pro) substantivo (pessoal, demonstrativo, indefinido, interrogativo, possessivo ou relativo). No último caso, o pronome por si só constituirá o sintagma, que terá a seguinte configuração:

O

SN → pro

SN SV

(Parte 1 de 10)

Comentários