ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM EM UTI

  • Por: Enfª. Ana Paula S. Cruz

  • Profª. Especialista

ESTRUTURA E ORGANIZAÇÃO

  • LOCALIZAÇÃO:

  • Deve ter uma área geográfica distinta dentro do hospital;

  • Deve permitir fácil acesso aos elevadores, centro cirúrgico, pronto socorro e serviços de laboratório e radiologia.

ESTRUTURA E ORGANIZAÇÃO

  • NÚMERO DE LEITOS:

  • Método empírico: um hospital geral deve destinar 10% de sua capacidade de leitos para UTI;

  • Na prática: nº. mínimo de 05 leitos;

  • Do ponto de vista funcional: 08 a 12 leitos.

ESTRUTURA E ORGANIZAÇÃO

  • TIPO DE UNIDADE:

  • Os pacientes devem ser alocados de modo que sua visualização direta pela equipe de saúde seja possível durante todo o tempo, permitindo sua monitorização contínua.

  • Divisórias;

  • Isolamentos.

ESTRUTURA E ORGANIZAÇÃO

  • NA UTI DEVE CONTER:

  • Posto de Enfermagem;

  • Sala de utensílios limpos e sujos;

  • Toaletes de pacientes;

  • Copa;

  • Sala de serviços gerais;

  • Sala de armazenamento de equipamentos;

  • Sala de reuniões;

ESTRUTURA E ORGANIZAÇÃO

  • Conforto médico;

  • Conforto de Enfermagem

  • Áreas destinadas à funcionários (vestiários);

  • Sala de estudos;

  • Sala de espera de visitantes;

  • Secretaria administrativa;

  • Módulo de pacientes.

ESTRUTURA E ORGANIZAÇÃO

  • UTILIDADES:

  • Energia elétrica;

  • Iluminação;

  • Abastecimento de água;

  • Sistema de gases;

  • Renovação de ar em áreas críticas ( ar condicionado – temperatura deve ser ajustada com variação entre 24 e 26°C e umidade relativa do ar de 40 a 60%.

RECURSOS HUMANOS DE ENFERMAGEM

  • Uma equipe de enfermagem altamente capacitada do ponto de vista técnico e comportamental é hoje um diferencial para a UTI.

  • Selecionar a pessoa certa para o local certo não é uma atividade fácil. Conhecer bem a UTI, o perfil dos pacientes e os serviços oferecidos pode ajudar a definir o profissional a ser selecionado.

DIMENSIONAMENTO DE PESSOAL

  • É uma das tarefas mais difíceis na organização da unidade, pois tem implicações gerenciais e assistenciais.

  • Alguns quesitos são importantes nesse processo: planta física, nº. de leitos, características do hospital, grau de dependência dos pacientes, capacidade do pessoal, quantidade e qualidade dos equipamentos.

DIMENSIONAMENTO DE PESSOAL

  • A portaria nº 3.432 de 12 de agosto de 1998 do Ministério da Saúde do Brasil determina:

  • Um enfermeiro coordenador;

  • Um enfermeiro para cada dez leitos ou fração, por turno de trabalho;

  • Um técnico de enfermagem para cada dois leitos ou fração, por turno de trabalho.

UTI sinônimo de:

  • Prognósticos muito ruins;

  • Sem perspectiva de sobrevivência;

  • Unidades fechadas e intransponíveis;

  • O ser humano passaria seus piores momentos longe da família.

PRINCIPAL OBJETIVO DA HUMANIZAÇÃO

  • Gerar satisfação ao cliente interno e externo;

  • “Cuidar do outro como você gostaria de ser cuidado”

HUMANIZAÇÃO EM UTI

  • Humanizar é cuidar do paciente como um todo, englobando o contexto familiar e social, incorporando e respeitando seus valores, esperanças, aspectos culturais e as preocupações de cada um.

  • Assim, as Unidades de Terapia Intensiva passaram a focar não apenas a recuperação do paciente, mas também seu bem-estar e suas características e necessidades individuais.

PREMISSAS BÁSICAS DA HUMANIZAÇÃO

  • Cada indivíduo é único e tem necessidades e valores específicos;

  • O paciente e sua família são as próprias fontes de conhecimento das suas necessidades;

  • Manter a dignidade do paciente, como ser humano, a qualquer custo;

  • A privacidade do paciente e da família deve ser respeitada;

  • Respeitar as necessidades, os valores, os princípios éticos, morais, e as crenças dos pacientes e familiares;

PREMISSAS BÁSICAS DA HUMANIZAÇÃO

  • A autonomia do paciente e da família deve ser preservada;

  • oferecer todo o investimento possível e viável em recursos tecnológicos e terapêuticos ao paciente com doença potencialmente reversível e recuperável;

  • Aliviar a dor e o sofrimento;

  • A busca da humanização não deve comprometer a segurança do paciente e não deve transpor as barreiras éticas ou legais.

HUMANIZAÇÃO EM UTI

  • AMBIENTE FÍSICO:

  • Leitos privativos para pacientes conscientes;

  • Toaletes privativas;

  • Janelas com vista para o exterior, permitindo a entrada de luz natural;

  • Quadros decorativos e cores leves nas paredes;

  • Flexibilização para uso de telefone, televisão, aparelhos de som, computador;

  • Flexibilidade para que a família traga objetos pessoais do paciente ( fotos, etc.)

HUMANIZAÇÃO EM UTI

  • Existência de relógios com data e hora, para auxiliar na orientação temporal;

  • Iluminação efetiva, mas que proporcione descanso ao paciente;

  • Temperatura constante em torno de 24°C;

  • Cuidados com os níveis de ruído, de todos os tipos, equipamentos, equipe, etc.

HUMANIZAÇÃO EM UTI

  • E não podemos esquecer de cuidar de quem cuida.

  • A humanização da equipe de saúde.

Comentários