Formação dos solos

Formação dos solos

(Parte 4 de 7)

Formação do Solo j – tiomorfismo k – carbonatos m – extremamente cimentado n – acúmulo de Na trocável o – material orgânico pouco decomposto p – aração e outras pedoturbações q – acúmulo de sílica r – rocha branda s – acúmulo iluvial de Fe+MO t – acúmulo de argila u – modificações e acumulações antropogênicas v – características vérticas w – intensa alteração + acúmulo de argila com ou sem Fe x – cimentação aparente reversível y – acúmulo de CaSO4 z – acúmulo de sais mais solúveis que CaSO4 ’ - segundo horizonte repetido na mesma seqüência ” - terceiro horizonte repetido na mesma seqüência.

4.3. Horizontes diagnósticos

Os horizontes diagnósticos são utilizados para classificação dos solos, possuindo valores determinados através análises químicas e físicas, de maneira a agrupar solos semelhantes em classes semelhantes. Citaremos os principais horizontes diagnósticos, segundo EMBRAPA (1988), utilizados no Sistema Brasileiro de Classificação de Solos.

4.3.1. Horizontes Diagnósticos Superficiais

1. Horizonte Hístico - horizonte orgânico;

- cor escura;

- presente em solos sob condições de excesso de água por longos períodos ou todo o ano, ainda que no presente tenham sido artificialmente drenados;

Formação do Solo

- a) espessura ≥ 20cm e 12% ou mais de C-org para ≥ 60% de argila ou b) 8% de C-org para camada sem argila ou c) C-org de 8 a 12 % para teores de argila de 0-60%.

2. Horizonte A Chernozêmico - horizonte mineral;

- cor escura;

- V% ≥ 65%, com predomínio de Ca e Mg; - bastante estruturado;

- C-org ≥ 0,6%;

b) espessura ≥ 18cm para solos com espessura < 75cm ou
c) espessura ≥ 25cm para solos com espessura ≥ 75cm.

- a) espessura ≥ 10cm se o solo não tiver horizontes B e C ou

3. Horizonte A Proeminente - V% < 65%;

- demais características semelhantes ao A Chernozêmico.

4. Horizonte A Húmico - V% < 65%;

- cor escura com valor e croma 4,0;

- C-org < 8%;

- espessura de ≥ 20cm, dependendo da espessura do solo.

5. Horizonte A Antrópico - modificado pelo uso contínuo do homem;

- asemelha-se ao A Chernozêmico ou Húmico;

- teor de P2O5 ≥ 250 mg/kg de solo.

6. Horizonte A Fraco - estruturação com grau fraco de desenvolvimento;

- C-org < 0,6%;

Formação do Solo - Cor do solo seco ≥ 6 e ≥ 4, úmido.

-horizontes que não se enquadram em nenhum dos horizontes anteriores.

7. Horizonte A Moderado

4.3.2. Horizontes Diagnósticos Subsuperficiais

1. Horizonte B Textural

-argila iluvial;

- teor de argila ≥ 15%; - teor de argila de B > que A;

- presença de cerosidade;

- transição do A para o B é abrupta, clara ou gradual;

- espessura ≥ 7,5cm em solos rasos e ≥ 15cm para solos profundos;

- estruturação de média a forte; - estrutura em blocos ou prismática;

- pode apresentar horizonte E superior;

- pode apresentar mudança textural abrupta;

- apresenta razão textural B/A (teor de argila de B/teor de argila de A) de:

≥ 1,5 para solos com ≥ 40% de argila;

≥ 1,7 para solos com argila entre 15% e 40%;

≥ 1,8 para solos com argila < 15%.

2. Horizonte B Latossólico - estágio avançado de decomposição;

- presença de minerais primários pouco resistentes ao intemperismo <4%;

- minerais de argila do tipo 1:1; - textura franco arenosa ou mais fina;

- pouco silte;

- cerosidade pouca;

- CTC < 17 cmolc/kg de argila;

20 - Ki < 2,0;

Formação do Solo

- estrutura granular desenvolvida

- transição difusa entre horizontes;

3. Horizonte B Incipiente - grau pouco avançado de alteração física e química;

(Parte 4 de 7)

Comentários