Artigo 37 (residências) - As escadas não poderão ter dimensões inferiores aos valores estabelecidos nas normas especificas para as respectivas edificações de que fazem parte e, quando não previstas nas referidas normas específicas, aos valores abaixo:

I - degraus, com piso (p) e espelho (e), atendendo à relação: 0,60m: 2e + p 0,65m ; I - larguras: a) quando de uso comum ou coletivo: 1,20m; b) quando de uso restrito poderá ser admitida redução até 0,90m; c) quando, no caso especial de acesso a jiraus, torres, adegas e situações similares: 0,60m. Parágrafo único - As escadas de segurança obedecerão às normas baixadas pelos órgãos competentes.

Artigo 106 (escolas) – As escadas e rampas deverão ter em sua totalidade, largura não inferior à resultante da aplicação dos critérios de dimensionamento dos corredores, para a lotação do pavimento a que servem, acrescida da metade daquela necessária para a lotação do pavimento imediatamente superior. § 1.º – Para os efeitos deste artigo serão considerados os dois pavimentos que resultem no maior valor;

§ 2.º – As escadas não poderão apresentar trechos em leque; os lances serão retos, não ultrapassarão a 16 degraus e estes não terão espelhos com mais de 0,16m, nem piso com menos de 0,30m, e os patamares terão extensão não inferior a 1,50m; § 3.º – As escadas deverão ser dotadas obrigatoriamente de corrimão;

§ 4.º – O número de escadas será de 2 no mínimo, dirigidas para saídas autônomas;

§ 5.º – As rampas não poderão apresentar declividade superior a 12% e serão revestidas de material não escorregadio, sempre que acima de 6%.

Artigo 180 (locais de trabalho) – As rampas e as escadas deverão ser construídas de acordo com as seguintes especificações: I - a largura mínima da escada será de 1,20m, devendo ser de 16, no máximo, o número de degraus entre patamares;

I - a altura máxima dos degraus (espelho) deverá ser de 0,16m, e a largura (piso) de 0,30m; I - serão permitidas rampas com 1,20m de largura, no mínimo, e declividade máxima de 15%.

1- Quantidade de espelhosn=h/e
2- Comprimento C=p(n-1)escada sem patamar (n<= 19)
3- Comprimento C=patamar+p(n-2)escada com um patamar

FÓRMULAS: 4- Formula de Blondel 2e+p=62cm (média)

Numa escada a largura útil é a distância medida entre os guarda-corpos. As larguras mínimas são: 0,60m – para uma só pessoa – uso restrito 0,90m – uso residencial 1,20m – para duas pessoas 1,80m – para três pessoas

Cálculo de uma escada:

No cálculo de uma escada temos a considerar em primeiro lugar: a) Altura do pé-direito; b) Espessura do piso superior. Somar a altura do pé direito com a espessura do piso superior. Temos H + e. Dividir o resultado encontrado pela altura escolhida para o espelho (h):

n = H + e,isto é,

H + e , o resultado n será o número de degraus da escada: h h o número de degraus é igual à altura do pé-direito mais a espessura do piso superior dividido pela altura do espelho.

Calcular em seguida, pela fórmula Blondell, a largura do piso do degrau (p).

Para completar o cálculo da escada devemos aumentar a distância em projeção horizontal entre o primeiro e o último degrau.

Uma escada de n degraus possui n – 1 pisos, logo, a distância d será igual ao produto da largura do poso encontrado pelo número de degraus menos um.

Referências

ALMEIDA NETO, Jayme de Toledo Piza (org). Desenho Técnico para Construção Civil. Volume 2. São Paulo: EPU, Ed. da Universidade de São Paulo, 1974-76. MONTENEGRO, Gildo. Desenho Arquitetônico. 4ª edição. São Paulo: Edgard Blucher, 1978. OBERG, L. Desenho Arquitetônico. 21ª edição. Rio de Janeiro: Ao Livro Técnico, 1976. SÃO PAULO (Estado).Código Sanitário: Decreto 12342 de 27 de setembro de 1978. São Paulo: EDIPRO, 1997.

Comentários