Contabilidade Empresarial

Contabilidade Empresarial

(Parte 1 de 8)

Em um país fortemente industrializado, todos, desde o cidadão comum até os organismos de dimensão nacional e internacional, estão envolvidos de diversas maneiras e de modo cada vez mais acentuado nas atividades empresariais. É grande, portanto, o número de agentes que desejam ser informados a respeito do andamento da vida das empresas.

Mas são poucos aqueles que conhecem de modo claro o papel dos levantamentos contábeis em relação aos fatos empresariais. Ainda hoje se ouve de personalidades de destaque, que a contabilidade das empresas não lhes diz respeito e que deve ser tratada por contabilistas.

Tal atitude não é aceitável nem produtiva, pois são cada vez mais importantes as relações entre a empresa e organizações externas, bem como ficam cada vez mais estreitas as ligações entre as diversas funções empresariais (técnica, comercial, administrativa etc).

Falar de contabilidade significa, portanto, vir ao encontro das exigências de um número cada vez maior de indivíduos desejosos de aumentar seus conhecimentos a respeito dos "fatos empresariais".

Trata-se de uma metodologia que estuda e organiza os registros dos fatos que afetam a situação patrimonial, financeira e econômica da empresa.

É o conjunto de bens, direitos e obrigações de uma entidade, registrados no Balanço Patrimonial.

Tudo aquilo que a empresa possui está em seu domínio. Ex. Dinheiro em Caixa, Estoques, Veículos, Máquinas, Imóveis etc.

Tudo aquilo que a empresa possui e está temporariamente sob domínio de terceiros. Ex. Duplicatas a Receber, Impostos a Restituir, Aplicações Financeiras etc.

Tudo o que a empresa deve a terceiros. Ex. Salários e Impostos a Pagar, Financiamento, Fornecedores etc.

Trata-se de uma demonstração estática, porque mostra a situação econômica, financeira e patrimonial da empresa em um determinado momento. O termo “Balanço” origina-se de balança, nos dá a idéia de equilíbrio entre os dois lados (origem = aplicação). O corpo do Balanço é constituído por 2 colunas. A da direita (Passivo e Patrimônio Líquido), nos mostra a origem, ou seja, a fonte de recursos da empresa. A coluna da esquerda (Ativo) nos mostra onde os recursos da empresa estão sendo investidos. Em resumo, Balanço Patrimonial, significa, demonstração de forma equilibrada dos bens, direitos e obrigações em um único relatório, em que estão claramente evidenciados o ativo, o passivo e o patrimônio líquido da entidade.

Compreende os bens e os direitos de uma empresa. São discriminados no lado esquerdo do balanço.

São as obrigações a pagar, isto é, as dívidas para com terceiros. Compõem o lado direito do balanço.

É formado pelos recursos dos sócios e lucros obtidos por meio da atividade da empresa, sendo considerado capital próprio. A representação quantitativa do patrimônio líquido é dada pela equação:

Bens:

- Caixa - Estoques

- Imóveis

- Veículos

- Máquinas

- Equipamentos

- Etc.

Direitos:

- Títulos a Receber - Aplicações Financeiras

- Impostos a Restituir

- Empréstimos a Acionistas

- Etc.

Obrigações (Capital de Terceiros):

- Títulos a Pagar - Contas a Pagar

- Financiamentos

- Fornecedores

- Impostos a Pagar

- Salários a Pagar

- Etc.

Patrimônio Líquido (Capital Próprio):

- Capital Social - Lucro/Prejuízo

- Reservas

São registros dos lançamentos a débito ou crédito das contas do ativo, do passivo e do patrimônio líquido.

Na prática não é possível preparar um balanço após cada operação, porque elas se sucedem a cada instante, ocasionando aumentos e diminuições no ativo, no passivo e no patrimônio líquido. Esses aumentos e diminuições são registrados em contas.

Graficamente, pode ser representado por "razonete em T":

TÍTULO DA CONTA débito crédito

No lado esquerdo do "T" serão relacionados os lançamentos a débito, e do lado direito, os lançamentos a crédito.

A diferença entre o total de débito e o total de crédito feitos em uma conta, será chamada de saldo. Se o valor dos débitos for superior ao valor dos créditos, a conta terá um saldo devedor. Se acontecer o contrário, a conta terá um saldo credor.

Entrada de Valor - débito Saída de Valor - crédito

CONTAS DO PASSIVO Entrada de Valor - crédito Saída de Valor - débito

1) Para aumentar o saldo das contas no Ativo, temos de fazer lançamentos a débito. Isso, porque, as contas do Ativo apresentam saldo devedor.

Perceba que “saldo devedor”, em termos contábeis, significa que o saldo remanescente está do lado do débito e não do crédito. Não podemos confundir com saldo devedor em contacorrente.

Por outro lado, para diminuir o saldo das contas do Ativo, faremos lançamentos a crédito.

2) As contas do Passivo e do Patrimônio Líquido, apresentam saldo credor. Isso quer dizer que, para aumentá-las, faremos lançamentos a crédito e para diminuí-las, a débito.

É o método de escrituração contábil usado universalmente, apresentado no século XII pelo Frade Luca Paccioli.

O princípio do método é que não há débito sem crédito e vice-versa. Os lançamentos contábeis podem ser efetuados em uma ou mais contas, contanto que a soma dos débitos seja igual a soma dos créditos.

Se o Balanço Patrimonial fosse demostrado como um “amontoado de contas”, teríamos dificuldade em ler, interpretar e analisá-lo. Por isso, é importante apresentar o Balanço agrupando-se as contas de mesma característica.

(Parte 1 de 8)

Comentários