(Parte 1 de 3)

Centro Federal de Educação Tecnológica da Paraíba

Unidade de Ensino Descentralizada de Cajazeiras

Curso Superior de Tecnologia em Automação Industrial

Disciplina: Manutenção Industrial

José Rômulo Vieira Lira

Tarcisio junior

Ramion Thiago Trajano

Construção do FMEA para um torno mecânico e uma furadeira coluna existentes na oficina de tornearia do CEFET PB UnED Cajazeiras

1. Descrição geral do FMEA

A metodologia de Análise do Tipo e Efeito de Falha é uma ferramenta que busca implantar melhorias em um produto ou processo. Após esse processo analítico foi possível construir na oficina de tornearia do CEFET PB – UnED Cajazeiras uma forma de se organizar e prever as possíveis falhas ocorrentes no sistema de movimentação de trabalho dos equipamentos que a compõem. Esta oficina é utilizada para realização de aulas práticas dos cursos que a instituição possui. Engloba máquinas que trabalham com uma carga horária menor que o ambiente fabril, devido à utilização em curtos intervalos de tempo, ou seja, na aplicação das aulas.

Através da observação do regime de utilização dos equipamentos da oficina de tornearia foi construído o FMEA para tornos mecânicos e uma furadeira coluna.

2. Construção das tabelas para o FMEA

Para construção do FMEA é necessário que se tenha uma organização sobre a distribuição das falhas que casualmente podem ocorrer. Através do regime de funcionamento do torno mecânico e da furadeira de coluna foram identificadas possíveis falhas possibilitando a construção do FMEA. A determinação das possíveis falhas é importante para que o operador fique mais informado sobre as falhas de ambas as máquinas. O FMEA é importante para o procedimento de manutenção, pois ajuda o operador a preparar o procedimento de manutenção antes que ocorra alguma falha. A organização do FMEA foi executada através da construção de tabelas que descrevem a severidade, ocorrência e detectibilidade. Através dos índices dessas tabelas foi gerada a tabela de risco. 2.1 Índice de Severidade

O índice de severidade reflete a gravidade do efeito da falha sobre o processo.

Para o FMEA do torno e da furadeira foram gerados índices, descrições e a identificação das falhas.

2.2 Índice de Ocorrência

O índice de ocorrência está relacionado diretamente com a freqüência da falha, ou seja, o número de ocorrência de falhas em função do tempo de funcionamento.

2.3 Índice de detectibilidade

Este índice refere se à probabilidade da falha ser detectada antes que se realize.

Para o caso do torno e da furadeira os índices de detectibilidade foram determinados baseando se nas condições de operação e manutenção dos equipamentos.

3. Torno Mecânico

Baseado no funcionamento do torno mecânico foram levantadas todas as informações necessárias para construção do FMEA. A figura 1 mostra o torno mecânico utilizado na construção do FMEA. As informações do torno mecânico são definidas a seguir:

Fig. 1 – Torno mecânico Atlas TM 310 3.1Descrição do produto

Torno mecânico Atlas TM – 310, pequena escala. Executa roscas métricas e roscas polegadas. Utilizados em indústrias de instrumentação, oficinas de reparo e é adequado para a fabricação de peças metálicas inteiras em lotes pequenos e médios.

3.2Funcionalidade do Torno

Executa desbaste, faceamento e roscas em peças de material específico. Possui os seguintes sistemas que são responsáveis pelo seu funcionamento.

3.2.1 Sistemas de transmissão

Possui conjunto de engrenagens que se subdividem em engrenagem dente reto, eixo, polia, correia e rolamento.

Sua função é controlar e transmitir a velocidade de rotação do eixo arvore para tipos de operações específicas de usinagem.

3.2.2 Sistema elétrico

Possui conjunto de partida que se encontra dividido em motor, botão de emergência e de acionamento e transformador. Operação 220/380 V.

Também possui conjunto de proteção que se classifica em chaves, indicador luminoso, contactor e relé. Motor de 1.1 KW.

Sua função é gerar o torque necessário para o funcionamento do sistema de transmissão possibilitando o inicio da operação da máquina e proteger a máquina de eventuais acontecimentos indesejáveis elétricos e mecânicos. 3.2.3 Sistema de operação

Inclui os dispositivos: carro móvel, placa universal de castanha, torre, porta bits, recartilhadora, porta bedame, ferramenta de corte, ponta rotativa, barramento e limitador.

Tem por função possibilitar a manipulação da máquina para desejada operação de usinagem com segurança e precisão.

3.2.4 Sistema de frenagem

Inclui pedal de freio, botão de emergência. Tem por função possibilitar a parada de caráter instantâneo ou não do eixo arvore decorrente a eventuais emergências ou necessidades de operação.

As tabelas de Severidade, ocorrência, detectibilidade e risco geradas para o FMEA do torno mecânico são demonstradas nas tabelas 1 2 3 e 4.

Tabela 1: Tabela de Severidade para o torno mecânico

Índice Descrição Identificação

1Quebra do bitsLeve 2Quebra da engrenagemMédia 3Parada do motorGrave

Tabela 2: Tabela de ocorrência para o torno mecânico

Índice Descrição Identificação

3Parada do motor6 a 10/ano 2Quebra do bits2 a 5/ano

1Quebra da engrenagem1/ano

Tabela 3: Tabela de detectibilidade para o torno mecânico

Índice Descrição Identificação 3Quebra da engrenagemAlta probabilidade

2Quebra do bitsModerada probabilidade

1Parada do motorBaixa probabilidade

Tabela 4: Tabela de risco para o torno mecânico

(Parte 1 de 3)

Comentários