Exercícios Titulometria de Precipitação

Exercícios Titulometria de Precipitação

Universidade Federal de Alagoas

Química Analítica Quantitativa Prof. Dr. Paulo dos Santos Roldan

Lista de Exercícios – Titulometria de Precipitação

1. O cálcio presente em uma amostra de 100 mL de água natural foi determinado pela precipitação do cátion como CaC2O4. O precipitado foi filtrado, lavado e calcinando em um cadinho com uma massa de 2,5321 g quando vazio. A massa do cadinho mais CaO (56,077 g mol-1) foi de 23,3001 g. Calcule a concentração de Ca (40,078 g mol-1) em água em unidades de gramas por 100 mL de água. Resposta: 0,5489 g em 100 mL. 2. Qual a principal vantagem da precipitação em solução homogênea em relação à precipitação por adição direta de um agente precipitante? 3. Qual a diferença entre o Ponto Final e o Ponto de Equivalência em uma titulação? 4. Quais são as principais restrições em termos ambientais e de saúde relacionadas com a utilização do Método de Mohr? 5. Calcule a porcentagem de prata numa liga em uma amostra de 0,2025 g. que foi pesada e dissolvida adequadamente. A amostra em solução foi transferida para o erlenmeyer e titulada com uma solução padrão de KSCN 0,1000 mol L-1. Foram gastos 15,25 mL deste padrão para atingir o ponto final da titulação. Resposta: 81,23 % de Ag. 6- Para a titulação de uma solução de água de abastecimento, faz-se necessária à preparação de

2,0 litros de uma solução de AgNO3 com uma concentração de 0,0500 mol L-1

(PMAgNO3= 169,87 g mol-1) a partir de um sólido de grau analítico. Faça os cálculos referentes ao preparo desta solução e encontre a concentração de cloro presente nesta amostra de água sabendo-se que, na titulação da amostra foram gastos 15,7 mL de AgNO3.

Resposta: 16,87 g de AgNO3; 27,8 mg de Cl-. 7- Realizar os cálculos necessários para gerar uma curva de titulação de uma alíquota de 50,0 mL de solução NaCl 0,0500 mol L-1 com AgNO3 0,1000 mol L-1. (KPS= 1,82 x 10-10). 8- Em uma prática em laboratórios de análise clínica, fez-se a determinação de cloreto

(PACl= 35,453 g mol-1) em soro pelo método de Volhard. Para isso, uma amostra de 5,0 mL de soro foi tratada com 8,450 mL de uma solução de AgNO3 0,1000 mol L-1 e o excesso de íons prata foi titulado com 4,250 mL de uma solução de KSCN 0,1000 mol L-1 (SCN-) usando uma solução de Fe3+ como indicador. Calcular quantos mg de cloreto existem por mL de soro. Resposta: 2,9 mg de Cl por mL de soro. 9- 30 mL de uma solução contendo uma quantidade desconhecida de I- (PA= 126,90 g mol-1) foram tratados com 50,0 mL de uma solução 0,3650 mol L-1 de AgNO3. O precipitado (AgI(s)) foi separado por filtração, e o filtrado (adicionado de Fe3+) foi titulado com uma solução de

KSCN 0,2870 mol L-1. Quando 37,60 mL foram adicionados, a solução tornou-se vermelha. Quantos miligramas de I- estão presentes na solução original? Resposta: 946 mg de I-.

Comentários