Nr 19 - transporte de materiais explosivos

Nr 19 - transporte de materiais explosivos

(Parte 1 de 2)

CONDIÇÕES PARA O MANUSEIO

E O

TRANSPORTE

DE

MATERIAIS EXPLOSIVOS

Curso: Técnico em Segurança do Trabalho

Turma: Jan / 2009

Docente: Anderson

Aluno(a): Alessandra Fontes

Histórico dos explosivos

China : pólvora usada como pirotécnico. Mais tarde como propelente de projéteis (primeiros canhões).

  1. 1354 DC: monge Shwartz: mistura explosiva semelhante à pólvora, usada para fins bélicos: morteiros, bombardas, etc. .

  2. 1847: Nitroglicerina (Ascanio Sobreno). Explosão muitas vezes maior que o da pólvora, mas perigosa com movimentos bruscos ou atrito.

  3. 1863: Alfred Nobel misturou Kieselguhr (Diatomacea) à Nitroglicerina, criando a Dinamite: explosivo com boas condições de segurança.

  4. 1923, Oppau(Alemanha): ao dinamitar uma partida de Nitrato de Amônio empedrada por da umidade provocou-se enorme explosão.

  5. De outro acidente nasceu o ANFO (Ammonium Nitrate and Fuel Oil) mistura de Nitrato de Amônio e Óleo Diesel, quando o choque entre dois navios, carregando os dois produtos, resultou em incêndio seguido de violenta explosão que arrasou o Porto de Texas.

  6. 1958: Surgem as Lamas Explosivas: misturas em proporção adequada de Nitrato de Amônio, Óleo Diesel, Água e outros produtos tais como pó de Alumínio, Goma, Bórax... Pela enorme quantidade de energia útil desenvolvida, apresentam grande capacidade de trabalho na ruptura de rocha e materiais duros em geral.

Explosivos são substancias ou misturas de substancias que, quando excitadas por algum agente externo, são capazes de decompor-se quimicamente gerando considerável volume de gases a altas temperaturas. Estas reações de decomposições podem ser iniciadas por agentes mecânicos (pressão, atrito, impacto, vibração, etc.) pela ação do calor (aquecimento, faísca, chama, etc.) ou ainda pela ação de outro explosivo (espoletas, boosters, ou outros iniciadores). A tendência atual sugere que na sua fabricação sejam utilizados componentes que isoladamente não sejam substancias explosivas, de forma a garantir completa segurança dentro das fabricas. É o caso da moderna lama explosiva (Slurry) que é misturada no próprio local de consumo e bombeada para dentro dos furos na rocha. Somente alguns segundos após o lançamento da mistura dentro dos furos, tempo necessário para a complementação da reação química, o produto torna-se uma substancia explosiva.

MATERIAIS EXPLOSIVOS

O QUE “DEVE” E “NÃO DEVE” SER FEITO COM OS EXPLOSIVOS

INSTRUÇÕES

E

ADVERTÊNCIAS

PREVENÇÃO DE ACIDENTES NO USO DE MATERIAIS EXPLOSIVOS.

A prevenção de acidentes com o uso dos explosivos é resultado de um cuidadoso plano e cumprimento das melhores práticas conhecidas. O usuário deve se lembrar que esta tratando com uma força poderosa e que foram desenvolvidos vários dispositivos e métodos para ajudar a dirigir dita força. Deve estar consciente que o mal uso dessa força pode causar lesões graves e ainda a morte do usuário e seus companheiros.

ADVERTÊNCIA: Todos os explosivos são perigosos e devem ser manuseados com cautela e empregados segundo regras e procedimentos de segurança aprovados, sob a supervisão de pessoas competentes e com experiência. Todos os materiais explosivos comerciais são projetados para detonar quando submetidos a uma quantidade suficiente de energia inicial.

Infelizmente, o material explosivo não pode diferenciar entre a energia inicial oferecida propositalmente, a comando, daquela oferecida de forma acidental. Portanto, é responsabilidade de todas as pessoas que manipulam materiais explosivos conhecer e seguir todos os procedimentos aprovados de segurança.

Esta responsabilidade inclui a necessidade de estar familiarizado e respeitar todas as leis, ordens, regras e regulamentos correspondentes que regulam o trato com os materiais explosivos.

Obviamente é impossível incluir advertências e métodos aprovados para todas as situações concebíveis. Apresentamos uma lista de sugestões para ajudar a evitar as causas mais comuns de acidentes. Uma leitura adicional e atenciosa do R105 – Regulamento para fiscalização dos produtos controlados

( www.dfpc.eb.mil.br ), será de grande ajuda pois se constitui em valorosa fonte de informação e regulamenta todas as atividades envolvendo explosivos e correlatos no

âmbito nacional.

INSTRUÇÕES GERAIS DO QUE DEVE

E NÃO DEVE

SER FEITO COM OS EXPLOSIVOS:

- DEVE-SE obedecer todas as leis e regulamentos correspondentes aos materiais explosivos.

- NÃO abandonar nenhum material explosivo.

- NÃO permitir que nenhuma fonte de incêndio ou chama a menos de 30 m da área de detonação (exceto os artigos de acendimento de segurança), e tampouco a menos de 15 m de um paiol ou veículo que contenha explosivos.

- NÃO expor materiais explosivos a chamas, calor excessivo, faíscas ou impactos.

- NÃO combater incêndio de materiais explosivos. Retirar todo pessoal a um lugar seguro imediatamente e resguardar contra a presença de intrusos.

- NÃO disparar contra materiais explosivos, paióis ou veículos carregados com materiais explosivos.

- NÃO permitir pessoas não autorizadas próximas de materiais explosivos.

O que é preciso para transportar explosivos?

O transporte de explosivos e acessórios deve ser realizado por veículo dotado de proteção que impeça o contato de partes metálicas com explosivos e acessórios e atenda à regulamentação vigente do Ministério da Defesa e observadas as recomendações do fabricante.O carregamento e descarregamento de explosivos e acessórios deve ser feito com o veículo desligado e travado.Os trabalhadores envolvidos no transporte de explosivos e acessórios devem receber treinamento específico para realizar sua atividade.É proibido o transporte de explosivos e cordéis detonantes simultaneamente com acessórios, outros materiais e pessoas estranhas à atividade.O transporte manual de explosivos e acessórios deve ser feito utilizando recipientes apropriados.O operador de guincho deve ser previamente comunicado de todo transporte de explosivos e acessórios no interior dos poços e planos inclinados.Os explosivos comprometidos em seu estado de conservação ou oriundos de fogos falhados devem ser destruídos conforme regulamentação vigente do Ministério da Defesa e instruções do fabricante.

TRANSPORTE DE MATERIAIS EXPLOSIVOS

- DEVE-SE verificar que qualquer veículo utilizado para transportar explosivos esteja em boas condições mecânicas e que esteja adequadamente preparado, equipado e marcado para transportar explosivos.

- NÃO conduzir ou estacionar veículos que contenham carga explosiva em áreas congestionadas, a menos que não possa evitá-lo.

- NÃO transportar substâncias inflamáveis ou corrosivas junto com materiais explosivos.

- DEVE-SE carregar e descarregar materiais explosivos cuidadosamente. Não arrastar nem arremessar as embalagens.

- DEVE-SE assegurar que todos os tipos de detonadores estejam separados dos materiais explosivos quando transportados no mesmo veículo permitido.

ARMAZENAGEM DE MATERIAIS EXPLOSIVOS

- DEVE-SE situar os depósitos nos lugares mais isolados disponíveis, separados um do outro, e de estradas de ferro, rodovias, edifícios habitados, a distância não inferior às preconizadas no regulamento R105 – Regulamento para fiscalização de produtos controlados.

- DEVE-SE instalar placas de aviso de “EXPLOSIVOS – NÃO ENTRE” em lugares visíveis nas cercanias dos depósitos.

- DEVE-SE armazenar os materiais explosivos somente em depósito limpo, seco, bem ventilado, relativamente frio, adequadamente localizado e de construção segura.

- NÃO guardar materiais explosivos em lugares úmidos, próximo de materiais inflamáveis ou de fonte de calor excessivo.

- NÃO guardar detonadores na mesma embalagem ou depósito com outros materiais explosivos.

- NÃO guardar nenhum metal que produza faísca em um depósito de explosivos.

- NÃO permitir que se acumule vegetação ou resíduos combustíveis a menos de 8 m de um depósito de explosivos.

NR 19 – Explosivos

...

19.1.5. Nos transportes explosivos, observar as seguintes normas de segurança:

a) o material deverá estar em bom estado e acondicionado em embalagem

regulamentar; (119.030-0 / I4)

b) por ocasião de embarque ou desembarque, verificar se o material confere com a

guia de expedição correspondente; (119.031-8 / I4)

c) prévia verificação quanto às condições adequadas de segurança, todos os

equipamentos empregados nos serviços de carga, transporte e descarga; (119.032- 6 / I4)

d) utilizar sinalização adequada, tais como bandeirolas vermelhas ou tabuletas de

aviso, afixadas em lugares visíveis; (119.033-4 / I4)

e) disposição do material de maneira a facilitar inspeção e a segurança; (119.034-2 /I4)

f) as munições explosivas e artifícios serão transportados separadamente; (119.035-0 / I4)

(Parte 1 de 2)

Comentários