Teoria das Restrições

Teoria das Restrições

Teoria das Restrições

  • TOC

  • (Theory of Constraints)

ORIGENS E OBJETIVOS

  • O começo de toda a teoria

Origem

  • Na segunda metade da década de 70 o físico israelense Eliyahu M. Goldratt percebeu de forma brilhante que poderia aplicar princípios das pesquisas científicas nas áreas de negocio, em especial na manufatura assim através da analise do ambiente de fabrica e suas diversas variáveis, desenvolveu métodos e conseguiu resolver inúmeros problemas de forma simples e eficiente.

Aplicando preceitos da Física como a “Teoria do Caos” e relações de “Causa e Efeito”, esta nova metodologia ou maneira de encarar os problemas de chão de fabrica é o que definiu a gênese do que hoje se conhece como teoria das restrições.

  • Aplicando preceitos da Física como a “Teoria do Caos” e relações de “Causa e Efeito”, esta nova metodologia ou maneira de encarar os problemas de chão de fabrica é o que definiu a gênese do que hoje se conhece como teoria das restrições.

A grande contribuição do Dr. Goldratt não foi apenas criar uma metodologia superior aos tradicionais sistemas de manufatura mas o processo lógico de raciocínio usado por ele para abordar o problema, este processo permitiu a criação de outras metodologias dentro da TOC, e ainda disponibilizou um algoritmo genérico para resolução de problemas.

  • A grande contribuição do Dr. Goldratt não foi apenas criar uma metodologia superior aos tradicionais sistemas de manufatura mas o processo lógico de raciocínio usado por ele para abordar o problema, este processo permitiu a criação de outras metodologias dentro da TOC, e ainda disponibilizou um algoritmo genérico para resolução de problemas.

O livro “ A Meta”

  • Goldratt escreveu vários livros sobre a TOC que merecem destaque mas o precursor que foi responsável pela disseminação da TOC foi o livro “A Meta”, publicado em 1984, e escrito na forma de romance, mostra a dificuldade de um gerente de fabrica em administrar sua empresa e no decorrer da historia ele descobre a teoria de Goldratt e a empresa recupera a sua competitividade.

Definições

  • Podemos definir Teoria das Restrições, em seu conceito mais amplo, da seguinte forma:

  • “Uma filosofia global de gerenciamento empresarial, com o propósito de promover a contínua otimização do desempenho esperado de qualquer organização que tenha uma META bem definida, através do enfoque das ações gerenciais nos elementos que a restringem.”

Princípios Básicos

  • Simplicidade Inerente (convergência)

  • Consistência

  • Respeito

Restrições

  • Restrições são o que comumente conhecemos como gargalo, ou seja o ponto onde a produção se afunila, é justamente este ponto que define a velocidade da produção, e onde deve estar focado os esforços gerenciais para eliminar esta dificuldade.

  • As restrições devem ser identificadas e solucionadas com decisões gerenciais que melhorem impactar sobre o processo.

Processo de raciocínio da TOC

  • Considerando de uma forma generalizada, a TOC fornece, principio, idéias ferramentas e processos, para nos ajudar a responder três perguntas básicas e fundamentais para o desenvolvimento dos processos são eles:

  • O que mudar ?

  • Para o que mudar ?

  • Como causar a mudança

Árvore da realidade atual

  • Similar a um mapa de situação atual, muito usado por grandes empresas esse método mapeia todo o processo identificando efeitos indesejáveis e ajudando a identificar as causas destes efeitos que podem atrapalhar o processo através de formas como fluxograma.

Evaporação de nuvem

  • Nada mais é do que um diagrama de resolução de conflitos apropriado em situações de incompatibilidade entre duas partes

Outros processos

  • Arvore da realidade futura.

  • Nuvem central de conflito.

  • Ramificações negativas.

  • Ciclo de retro-alimentação positiva.

  • Arvore de pré-requisitos.

  • Arvore de transição.

  • Arvore de estratégia e tática.

Arvore da realidade futura

Ramificação Negativa

Arvore do pré-requisito

Arvore de Transição

Processo de Melhoria Continua

  • A TOC sustenta a idéia de que é essencial focalizar os esforços de melhoria, no que foi identificado como o elo mais fraco do processo, pois é ele que dita o ritmo do desempenho global, qualquer iniciativa para tentar reforçar o elo que não o mais fraco, não surtira benefícios sistêmicos.

Etapas da melhoria continua

  • Identificar as restrições do sistema.

  • Decidir como explorar as restrições do sistema.

  • Subordinar tudo à decisão acima.

  • Elevar as restrições do sistema.

  • Se num passo anterior a restrição for quebrada, retorne ao primeiro passo para identificar novas restrições.

Objetivo de toda empresa

  • L U C R O ! ! ! !

  • ?

Linha de produção

Solucionando Restrição

Migração da Restrição

Eliminando a nova restrição

Linha de produção sem restrição

Usando este processo devemos evocar nossos esforços nos poucos pontos que determinam seu desempenho e assim podemos melhorar significativamente em um curto prazo o processo produtivo, tanto que muitos acham que esta teoria só se aplica a produção, mas na realidade isso foi só o principio da TOC, hoje sabemos que pode ser utilizada nas mais diversas áreas.

  • Usando este processo devemos evocar nossos esforços nos poucos pontos que determinam seu desempenho e assim podemos melhorar significativamente em um curto prazo o processo produtivo, tanto que muitos acham que esta teoria só se aplica a produção, mas na realidade isso foi só o principio da TOC, hoje sabemos que pode ser utilizada nas mais diversas áreas.

Áreas de aplicação

  • Manufatura

  • Logística e distribuição

  • Cadeia de suprimentos

  • Gerenciamento de projetos

  • Marketing e vendas

  • Contabilidade

  • Prestação de serviços

  • Tecnologia da informação

  • Engenharia de software

  • Saúde

  • Educação

  • Vida pessoal

Ganhos

  • De forma global temos uma filosofia partindo do principio que toda organização (de menos as filantrópicas), objetiva uma META que é a de gerar capital não apenas no presente, mas a longo prazo também, ou seja, os acionistas das empresas investem dinheiro para obter lucros múltiplos de um fator acima de um.

Para julgarmos se a empresa esta indo na direção correta, gerando capital e se tornando lucrativa podemos responder a três perguntas necessárias:

  • Para julgarmos se a empresa esta indo na direção correta, gerando capital e se tornando lucrativa podemos responder a três perguntas necessárias:

    • Quanto dinheiro é gerado pela nossa empresa?
    • Quanto dinheiro é capturado pela nossa empresa?
    • Quanto dinheiro devemos gastar para operá-la?

Produtividade

  • Hoje temos uma nova definição de produtividade ser produtivo é fazer com que a empresa se aproxime cada vez mais de sua meta. Nós sabemos se estamos ganhando dinheiro através de medições financeiras como:

      • Lucro Líquido (LL)
      • Retorno Sobre o Investimento (RSI)
      • Fluxo de Caixa (FC)

Como às vezes se torna difícil relacionar e medir efeito de uma determinada ação tomada em cima das medidas financeiras vamos avaliar as ações pelas medidas sugeridas pelas três perguntas que foram feitas acima, são elas:

  • Como às vezes se torna difícil relacionar e medir efeito de uma determinada ação tomada em cima das medidas financeiras vamos avaliar as ações pelas medidas sugeridas pelas três perguntas que foram feitas acima, são elas:

  • Ganho (G) Índice pelo qual o sistema gera dinheiro através das vendas

  • Investimento (I) Todo o dinheiro que o sistema investe nos produtos ou serviços que pretende vender

  • Despesas Operacionais (DO) É todo o dinheiro que o sistema gasta transformando investimento (I) em ganho (G).

Fórmulas do LL e RSI

  • LL = G – DO

  • RSI = (G – DO) / I

  • Onde:

  • G = ganho total da empresa

  • DO = despesa operacional total

  • I = investimento total

Desta forma podemos garantir que a TOC é uma grande ferramenta que pode auxiliar na recuperação de processos produtivos, mas apesar da sua grande difusão não é o único processo que pode auxiliar empresas, na realidade a TOC pode ser um excelente ponto de partida para outras metodologias como o Lean Manufacturing e Seis Sigma

  • Desta forma podemos garantir que a TOC é uma grande ferramenta que pode auxiliar na recuperação de processos produtivos, mas apesar da sua grande difusão não é o único processo que pode auxiliar empresas, na realidade a TOC pode ser um excelente ponto de partida para outras metodologias como o Lean Manufacturing e Seis Sigma

  • FIM

Comentários