O sipam na escola: re-utilização de produtos cartográficos

O sipam na escola: re-utilização de produtos cartográficos

Luis Waldyr Rodrigues Sadeck

Christian Nunes da Silva Jamer Andrade da Costa

Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia Centro Técnico e Operacional de Belém – SIPAM/CTO-BE

Av. Júlio César, nº 7060, Bairro: Val-de-Cans. Belém-PA. Cep: 6.0-0

Dentre os problemas observados nas escolas brasileiras a falta de material didático de apoio é o mais preocupante. O Sistema de Proteção da Amazônia - SIPAM é um órgão que gera diversos produtos cartográficos. Alguns destes são descartados por apresentarem pequenos problemas técnicos ou erros de impressão. A proposta inicial do projeto “O SIPAM NA ESCOLA: RE-UTILIZAÇÃO DE PRODUTOS CARTOGRÁFICOS”, chamado somente de “O SIPAM NA ESCOLA” é a utilização desses produtos por professores capacitados por servidores SIPAM. Esses professores capacitados ficarão com a responsabilidade de repassar para os seus alunos as informações contidas nos produtos cartográficos doados para a instituição de ensino. As escolas selecionadas serão instituições públicas de ensino fundamental e médio, momento em que os alunos estão iniciando o processo de aprendizagem. Além disso, essas escolas poderão dispor do material sem custo nenhum; material esse tão escasso nos dias de hoje, agregando qualidade no processo de ensino-aprendizagem da instituição.

Palavras-chave: Sistema de Proteção da Amazônia, Educação, Produtos Cartográficos.

Among the problems observed at the Brazilian schools the lack of didactic material of support it is the most preoccupying. The System of Protection of the Amazonian - SIPAM is an organ that generates several cartographic products. Some of these are discarded for present small technical problems or impression mistakes. The proposal initial of the project “THE SIPAM IN THE SCHOOL: RE-USE OF CARTOGRAPHIC PRODUCTS”, only called “SIPAM IN SCHOOL” it is the use of those products for teachers qualified by servers SIPAM. Those qualified teachers will be with the responsibility of reviewing for your students the information contained in the cartographic products donated for the teaching institution. The selected schools will be public institutions of fundamental and medium teaching, moment in that the students are beginning the learning process. Besides, those schools can have the material without cost none; material that so scarce one in the days today, joining quality in the process of teaching-learning of the institution.

Key-words: System of Protection of the Amazonian, Education, Cartographic Products.

O objetivo principal do SIPAM é integrar informações e gerar conhecimentos atualizados para a articulação, o planejamento e a coordenação de ações globais do governo e coordenada com os órgãos parceiros na Amazônia Legal, visando contribuir para o desenvolvimento sustentável e a proteção da região. Pode-se visualizar que a geração de conhecimento é um assunto de extrema relevância e que precisa ser enfatizado no caminho do desenvolvimento sustentável. Desta forma, o projeto “O SIPAM NA ESCOLA”, além de ser um projeto de responsabilidade social, busca gerar e disseminar

XI Congresso Brasileiro de Cartografia, Rio de Janeiro, Brasil, 21 a 24 de outubro de 2007. _ o conhecimento por meio da divulgação dos produtos que estão sendo elaborados pelos seus servidores e órgãos parceiros. A comunidade local belemense será o alvo principal deste projeto, através do qual tomará conhecimento de alguns produtos gerados pelo SIPAM. Para isso, optou-se em procurar uma instituição que desempenha importante papel na vida social das pessoas, a escola, que tem em seus discentes os principais agentes multiplicadores do conhecimento adquirido (Freire, 1996). Dentre os problemas observados nas escolas brasileiras, a falta de material didático de apoio é o mais preocupante (Silva, 2003a; 2003b). O SIPAM é um órgão que gera diversos produtos cartográficos. Alguns destes são descartados por apresentarem pequenos problemas técnicos ou erros de impressão. Assim, a proposta inicial do projeto em tela é a utilização desses produtos dentro das salas de aula por professores capacitados, os quais ficariam com a responsabilidade de repassar para os alunos as informações contidas no produto. As escolas selecionadas serão instituições públicas de ensino fundamental e médio, pois os alunos estão iniciando o processo de aprendizagem. Além disso, as escolas beneficiadas poderão dispor do material sem custo nenhum; material esse tão escasso nos dias de hoje, agregando qualidade no processo de ensino-aprendizagem da instituição. Desta forma, para evitar custos, propõe-se a seleção de escolas das proximidades do CTO-Belém, nos bairros e distritos próximos à capital (Icoaraci, Mosqueiro, Jurunas, Guamá, Tapanã e Souza). A utilização dos produtos para o repasse de conhecimento pelos profissionais do SIPAM, para os educadores das escolas públicas selecionadas, deverá abordar diversos temas que poderão ser utilizados nas disciplinas escolares, de acordo com o produto cartográfico disponível, como: na Geografia e na disciplina de Estudos Regionais. Porém, dentre as questões que serão abordadas pelo projeto a Educação Ambiental – Tema transversal e transdisciplinar nos Parâmetros Curriculares Nacional – PCN (Brasil, 1998), será enfatizada pelos professores da escola e pelos profissionais do SIPAM responsáveis pela capacitação dos educadores, pois trata-se de uma questão vital para a região amazônica, a qual precisa ser trabalhada de maneira responsável. Neste sentido, a utilização de produtos cartográficos possibilita uma melhor visualização da realidade, principalmente quando o produto trata-se de uma imagem de satélite, insumo que representa com muita precisão a atividade humana sobre o uso da terra.

Aproximar o SIPAM do segmento escolar, divulgando os produtos gerados pela instituição,

XI Congresso Brasileiro de Cartografia, Rio de Janeiro, Brasil, 21 a 24 de outubro de 2007. _ bem como, a reutilização daqueles produtos, que por algum problema técnico (mapas e cartas com erros de impressão, escala, etc) tinham como destino final o descarte no lixo é o principal objetivo do projeto apresentado. Com a implantação do projeto “O SIPAM NA ESCOLA”, tais materiais serão utilizados como material de apoio em aulas e/ou demais apresentações (Libâneo, 1998). O projeto pretende ainda ser um agente de integração SIPAM – ESCOLA, demonstrando a responsabilidade social da instituição em dotar os ambientes de ensino de materiais necessários à qualidade na educação. Dentre suas metas, podemos apresentar: a) DESTINAR apropriadamente os produtos que antes eram descartados e que serão utilizados como material de apoio no processo de ensino-aprendizagem em escolas públicas selecionadas nas proximidades do SIPAM, tornando os alunos agentes multiplicadores do conhecimento do que foi produzido no SIPAM para a sociedade em geral; b) DOTAR a escola selecionada de suporte cartográfico necessário às aulas em diversas disciplinas; c) REALIZAR palestras e/ou oficinas sobre cartografia ministradas por profissionais SIPAM e alunos do curso de Geografia da UFPA do Programa Educação Tutorial – PET, nas escolas selecionadas e/ou locais na sociedade onde a presença do SIPAM seja requerida. As justificativas principais deste projeto fundamentam-se na necessidade em melhor gerir o meio ambiente e na difusão e democratização da informação. Desta forma, o uso sustentável e racional dos recursos é um preceito que acompanha todos os passos do projeto “O SIPAM NA ESCOLA”, pois trata-se de uma questão que perpassa todos os ambientes da sociedade, tanto do SIPAM, quanto da escola, a qual será reconhecida como órgão parceiro do SIPAM. A importância em dar um direcionamento mais adequado aos produtos descartados pelo SIPAM é notória, haja vista tratar-se de produtos onde houve um acúmulo de conhecimento, uso de técnicas e equipamentos que tornam estes produtos materiais de alto valor nos locais fora dos muros da instituição. Posto isto, a efetivação deste projeto tornará o SIPAM mais presente nos ambientes da sociedade, principalmente no meio estudantil, onde a escola apresenta-se como um ator de difusão da educação e, por isso, um importante parceiro que pode ser incorporado pelo SIPAM. A Coordenação de Operações Integradas – COI propõe-se como o principal executor do projeto “O SIPAM NA ESCOLA” e, juntamente com as demais divisões do SIPAM, do CTO- Belém têm a responsabilidade de manter a sociedade informada do que é produzido no sistema, de forma a difundir a tecnologia SIPAM aos multiplicadores que serão capacitados pelo projeto.

XI Congresso Brasileiro de Cartografia, Rio de Janeiro, Brasil, 21 a 24 de outubro de 2007. _

O projeto “O SIPAM NA ESCOLA”, mostra-se como uma boa maneira de divulgar o novo momento que se pretende construir para a entidade, assim como, possibilitar que os docentes capacitados percebam a importância deste personagem na região amazônica.

O projeto “O SIPAM NA ESCOLA” será desenvolvido em três fases principais:

1) Levantamento dos materiais que poderão ser disponibilizados e que se encontram nas dependências do CTO – Belém;

Os materiais empregados para a realização deste projeto serão conseguidos nas divisões do SIPAM e remanejados para que a CIGER direcione os produtos com problemas técnicos para as escolas selecionadas, identificados com um carimbo do SIPAM, com os dizeres USO SOMENTE PARA FINS DIDÁTICOS. Estes produtos serão utilizados principalmente pelos professores das referidas escolas, os quais serão capacitados por membros do SIPAM e alunos do PET, no sentido de atualização de conhecimentos em períodos propícios. Contudo, nada impede que os produtos cartográficos sejam utilizados também pelos próprios discentes da instituição de ensino aptos a manejá-los.

2) Seleção das escolas que participarão do projeto e capacitação dos alunos PET/Geografia e professores interessados;

A seleção das escolas será feita por meio do levantamento de características da instituição, segundo: a) necessidade de recursos didáticos e professores capacitados; b) infra-estrutura da escola; c) localização da instituição de ensino; d) número de alunos que podem ser envolvidos com o projeto; e) quantidade de professores interessados na capacitação e; f) relevância do projeto para as comunidades próximas à escola. Verifica-se a possibilidade de que as escolas sejam assim selecionadas: 2 escolas de Mosqueiro; 2 escolas de Icoaraci; 1 escola do Guamá; 1 escola do Tapanã; 1 escola do Jurunas e 1 escola no Souza, perfazendo um total de 8 escolas, número inicial que poderá aumentar ou diminuir no decorrer da execução do projeto. Para a capacitação dos professores da escola parceira há a possibilidade de contar com o apoio de alunos do curso de Geografia da UFPA do Programa de Educação Tutorial – PET, que desenvolve trabalhos de acompanhamentos escolar como “O SIPAM NA ESCOLA” em escolas da rede pública. Deste modo, o projeto “O SIPAM NA ESCOLA” poderá ser expandido para outras instituições de ensino, além das préselecionadas, conforme a disponibilidade de material.

XI Congresso Brasileiro de Cartografia, Rio de Janeiro, Brasil, 21 a 24 de outubro de 2007. _

A escola parceira será responsável por ceder ao profissional do SIPAM um local onde será realizada a capacitação do grupo de professores, disponibilizando, se for o caso, retropojetor e/ou projetor multimídia para facilitar a capacitação dos educadores pelo membro SIPAM, caso contrário serão utilizados os recursos dos quais se dispõem no primeiro momento – os produtos cartográficos.

3) Envolvimento dos alunos, com a execução do projeto nas instituições de ensino:

Durante a realização desta fase serão realizadas atividades como feiras, seminários e palestras sobre temas de relevância para a escola e para as comunidades próximas. Nesta fase, dependendo do envolvimento da instituição e de seus professores e alunos, será disponibilizado à instituição um KIT ESCOLA, que consistirá em produtos cartográficos de interesse da escola. Outros materiais e recursos poderão ser demandados no decorrer da implantação do projeto. Porém, os que se visualizam no momento, que são: disponibilidade de tempo para os membros SIPAM capacitarem os educadores das escolas selecionadas e alunos do curso de Geografia da UFPA do Programa de Educação Tutorial – PET; produtos cartográficos que são descartados, são suficientes para que o projeto seja implantado.

Referencial Bibliográfico

Brasil, Secretaria de Educação. Parâmetros curriculares nacionais. Brasilia: MEC/SEF, 1998. Freire, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à pratica educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996. (Coleção Leitura). Libâneo, José Carlos. Adeus professor, adeus professora? novas exigências educacionais e profissão docente. 4 ed. São Paulo: Cortez, 1998. Silva, C. e Caetano, V. O ensino público, ensino de geografia e o contexto acadêmico. Revista Ciência Geográfica. n.º 26. Associação Brasileira de Geógrafos – Seção Bauru, 2003a. p. 281-283. _. Trabalho docente: perspectivas para uma prática de qualidade. Revista Geografia Ciência e Política. Bauru – SP: AGB – Seção Bauru, 2003b.

XI Congresso Brasileiro de Cartografia, Rio de Janeiro, Brasil, 21 a 24 de outubro de 2007. _

Comentários