(Parte 1 de 3)

Componente Curricular:

Nome da Experiência:

Aluna:

Data de Realização da prática: Data de entrega do Relatório:

Recebi o relatório referente à prática número 04 () da aluna , em 26 de maio de 2009.

_ Professor (a)

Química Experimental

Soluções

Dannyelle Alves dos Santos

12 e 16 de maio de 2009. 26 de maio de 2009.

SoluçõesDannyelle Alves dos Santos

Centro de Ciências e Tecnologia Unidade Acadêmica

Engenharia Química

Universidade Federal de Campina Grande

Centro de Ciências e Tecnologia Unidade Acadêmica

Engenharia Química

Universidade Federal de Campina Grande

Centro de Ciências e Tecnologia

Unidade Acadêmica Engenharia de Materiais

Relatório Nº 4 Soluções

Dannyelle Alves dos SantosAluna:

Matrícula: 20911595 Comp. Curricular: Laboratório de Química Geral

Campina Grande, Maio de 2009

Análise Volumétrica é o procedimento analítico quantitativo, no qual a quantidade desconhecida de um composto é determinada através da reação deste com um reagente padrão ou padronizado.

A solução de concentração exatamente conhecida é denominada solução padrão e a operação que determina o volume de solução necessário para reagir com a solução problema é denominada titulação.

Quando a quantidade de substância cuja concentração quer se determinar e a quantidade de solução padrão adicionada são quimicamente equivalentes, tem-se o ponto de equivalência (ou ponto final teórico) que é o ponto onde a reação se completa totalmente, para uma dada estequiometria da reação.

Qualquer propriedade que varie bruscamente nas imediações do ponto de equivalência pode servir, em princípio, para a localização deste. Um meio muito usado é o que consiste em adicionar à solução a ser titulada um indicador, capaz de produzir mudança de coloração quando ao término da reação.

Padronização Normalidade

1.Preparação e Diluição de Soluções 2.Padronização da Solução de Ácido Clorídrico com

Carbonato de Sódio; 3. Titulação Ácido-Base.

A padronização de uma solução convém para determinação de sua concentração real (ou pelo menos um valor muito próximo do real). Por meio deste processo é possível encontrar o Fator de Correção, um valor adimensional utilizado para conformidade da concentração da solução em questão. Antes da padronização é conhecida a

Teórica. Após a padronização a concentração real da solução (Normalidade Verdadeira) é definida pelo produto

3. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA

Solução Padrão e Padrão Primário

Titulação reativo-padrão reativo-normal reativo titulado ponto de equivalência

Solução padrão é uma solução cuja concentração é conhecida, é uma solução rigorosa (4 casas decimais), esta pode ser preparada a partir de uma substância primária, a qual medida a massa , que depois é dissolvida num solvente apropriado e posteriormente diluída num balão volumétrico; ou de padrões comerciais, que são fornecidos em ampolas hermeticamente fechadas e que se diluem num balão volumétrico.

Substância primária ou padrão primário é uma substância que deve atender alguns requisitos: grau de pureza superior a 9,95%; fácil secagem; estável tanto em solução como no estado sólido; não higroscópico nem volátil; não reagir com a luz; elevado peso molecular.

Entre as substâncias usadas para a preparação de soluções padrão aquosas de ácidos e bases, exatamente pelas características listadas acima exemplos típicos são o hidrogenoftalato de potássio, para titulação de soluções básicas e o carbonato de sódio, para titulação de soluções ácidas, como o ácido clorídrico, o ácido sulfúrico e ácido nítrico, mas não o ácido acético.

É o método pelo qual se determina uma quantidade desconhecida de uma substância particular, mediante a adição de um reativo-padrão que reage com ela em proporção definida e conhecida. A adição de um (um reativo de concentração conhecida e freqüentemente designado como reativo-titulado) se regula e se mede de alguma maneira, requerendo-se um método de indicação para saber quando a quantidade do juntado é precisamente a suficiente para reagir quantitativamente com a substância que se determina.

Por conseguinte, conhecendo a proporção em que reagem as substâncias e tendo determinado a quantidade de uma substância (o ) necessária para reagir nesta proporção, pode-se calcular facilmente a quantidade desconhecida de substância presente no frasco da reação .

Em uma titulação, o ponto em que a quantidade de reativo titulado adicionado é exatamente a suficiente para que se combine em uma proporção estequiométrica, ou empiricamente reproduzível com a substância que se determina , chama-se . O ponto final de uma titulação deve coincidir com o ponto de equivalência ou estar muito próximo dele. A diferença entre os pontos de equivalência e final se chama intervalo do indicador. As titulações se realizam quase sempre com soluções ou dissoluções, porém também é fácil realizá-las com substâncias nos estados gasoso, sólido e de fusão, caso disponha-se de um equipamento adequado.

No experimento a seguir, utilizaremos apenas a titulação de tipo ácido-base, entretanto, a nível de conhecimento, deve-se saber que existem outras formas de titulação, como as de oxidação-redução (redox), de precipitação, de formação de complexos e ainda a titulação sem indicador.

Balança Analítica; Balão Volumétrico; Bastão de Vidro; Bécker; Buretas Dessecador Enlermeyer; Espátula;

Ácido Clorídrico (HCl); Carbonato de Sódio (Na2CO3); Hidróxido de Sódio (NaOH)

Para uma melhor compreensão do experimento, primeiramente, realizaremos todos os cálculos necessários ao preparo de soluções, e em seguida, dividiremos o procedimento experimental em quatro etapas:

• Volume de HCl (P.A) necessário para o preparo de 500mL de solução a 1N:

M: 36,5HCl Título: 37%

Densidade: 1,19 g/cm³ V = 500mL

Eqg = 36,5 Hcl

MATERIAIS Materiais:

(Parte 1 de 3)

Comentários