Concorrência Perfeita

Concorrência Perfeita

CONCORRÊNCIA PERFEITA:

Mercado onde existem muitos compradores e muitos vendedores, de maneira que nenhum comprador ou vendedor exerça influência sobre o preço.

Condições de um mercado em concorrência perfeita

É um tipo de mercado onde há um elevado número de vendedores e compradores. A decisão de um indivíduo é insignificante não afetando o mercado e, conseqüentemente o preço de equilíbrio pouca influência sobre o mercado global.

Características

  1. Homogeneidade do produto. - Supõe que não existe diferença entre os produtos.

  1. Transparência do mercado. - Todos os participantes têm pleno conhecimento das condições gerais em que opera o mercado.

  1. Liberdade de entrada e saída de empresas. - Facilidade da empresa em entrada e saída da atividade

A oferta e a demanda de um produto num mercado em concorrência perfeita, bem como o preço é determinado pelo mercado, cada empresa aceitará o preço como um dado fixo sobre o qual não pode influir.

A partir do preço de equilíbrio, cada empresa individual produzirá a quantidade que indica a sua curva de oferta, que será condicionada pelos custos de produção.

________________

Concorrência pura ou perfeita

É um tipo de mercado em que há um grande número de vendedores (empresas) e de compradores, de tal sorte que uma empresa, isoladamente, por ser insignificante, não afecta os níveis de oferta do mercado e, consequentemente, o preço de equilíbrio, que também não é alterado pelos compradores. É um mercado "atomizado", pois é composto de um número expressivo de empresas, como se fossem átomos. Nessas condições, os preços do mercado formam-se perfeitamente segundo a correlação entre oferta e procura, sem interferência predominante de compradores ou vendedores isolados. Os capitais podem então, circular livremente entre os vários ramos e sectores, transferindo-se dos menos rentáveis para os mais rentáveis em cada conjuntura económica. Esse tipo de mercado apresenta as seguintes características: 1) Grande número de produtores e demandantes do produto 2) Produtos homogéneos: não existe diferenciação entre os produtos oferecidos pelas empresas concorrentes. 3) Não existem barreiras à entrada no mercado. 4) Transparência do mercado: as informações sobre lucros, preços etc. são conhecidas por todos os participantes do mercado. 5) A não intervenção do Estado: o Estado não intervem no mercado, deixando o mercado regular-se através da "mão invisivel da concorrência". Os preços estabelecem-se pelo livre "jogo" da Oferta e Procura. Assim, o equilibrio seria sempre alcançado tanto a curto, como a médio e longo prazo. Uma característica do mercado em concorrência perfeita é que, a longo prazo, não existem lucros extras ou extraordinários (onde as receitas superam os custos), mas apenas os chamados lucros normais, que representam a remuneração implícita do empresário (seu custo de oportunidade, ou o que ele ganharia se aplicasse seu capital em outra actividade, que pode ser associado a uma espécie de rentabilidade média de mercado). Assim, no longo prazo, quando a receita total iguala o custo total, o lucro extraordinário é zero, embora existam lucros normais, pois nos custos totais, como vimos no capítulo anterior, estão incluídos os custos implícitos (que não envolvem desembolso), o que inclui os lucros normais. Em concorrência perfeita, como o mercado é transparente, se existirem lucros extraordinários, isso atrairá novas firmas para o mercado, pois que também não há barreiras ao acesso. Com o aumento da oferta de mercado (devido ao aumento no número de empresas), os preços de mercado tenderão a cair, e consequentemente os lucros extras, até chegar-se a uma situação onde só existirão lucros normais, cessando o ingresso de novas empresas nesse mercado .

Comentários