Custos empresariais

Custos empresariais

(Parte 5 de 8)

 a conta de produtos em elaboração é usada para registrar os custos, os produtos fabricados e o inventário dos produtos em processo;

 o sistema exige maior trabalho burocrático para o registro e controle das unidades produzidas;

 a distinção entre custos diretos e indiretos é muito mais enfatizada nesse sistema do que no sistema de produção contínua;

 os produtos ou serviços são executados de acordo com as exigências ou projetos de cada cliente;

 nenhum serviço é iniciado sem que seja devidamente autorizado através de ordem de produção com seu código correspondente;

 há data para o término da produção e entrega ao cliente do produto acabado.

Vantagens, desvantagens e contabilização do sistema de produção por ordem.

Vantagens:

 as ordens de serviços servem como base para futuras ordens de produção (OP), desde que sejam iguais ou semelhantes;

 permite a identificação dos produtos de maior e menor lucro;

 acompanhamento do lançamento proporciona ao administrador um controle que independe do levantamento físico de seus estoques;

 fornece ao departamento financeiro meios para estabelecer as épocas mais apropriadas para receber as parcelas de receitas dos clientes, de acordo com o andamento da ordem.

Desvantagens:

 seu custo administrativo é elevado. É um sistema bastante custoso porque exige trabalho burocrático para o registro das informações minuciosas nas ordens de produção;

 um controle permanente é necessário para verificar se o material e a mão-de-obra foram corretamente lançados na ordem de produção;

 quando um embarque parcial é efetuado antes de se completar a ordem de produção é necessário estimar os custos para determinação do custo de vendas.

Contabilização:

Primeiro, apropriam-se os custos diretos (Materiais, Mão de Obra e Outros) diretamente à ordem, depois alocam-se os indiretos naquela seqüência de rateios, via departamentos, até que sejam apropriados as Ordens de Produção, podendo ser de forma analítica, acompanhando todos os passos, ou de forma sintética, transferindo os custos diretamente às ordens, sem passar pelos Departamentos.

Exemplo:

7.1.1. Casos Práticos

7.2 PRODUÇÃO POR PROCESSO: Tratamento Contábil e utilização

O Sistema de custeio por processo é “um sistema de custeio no qual o custo de um produto ou serviço é obtido pela distribuição dos custos por grandes quantidades de unidades semelhantes ou iguais”.

O sistema de custeio por processo é usado constantemente na produção em massa.

Usualmente, em tais operações, todos os produtos são fabricados para estoque; uma unidade de produção é idêntica à outra; os produtos são movimentados no processo de produção continuamente, e todos os procedimentos da fábrica são padronizados. Nessas condições, a identificação de qualquer custo específico não é relevante.

O custeio por processo é caracterizado pela acumulação dos custos de produção em cada uma das etapas do processo contínuo de fabricação de produtos idênticos. Os custos médios, acumulados durante uma etapa, são transferidos para as etapas seguintes. As alocações são necessárias somente quando um material ou produto é dividido em dois ou mais subprodutos.

Nesse sistema de custeio, a classificação por departamento ou processo de produção é fundamental.

A ênfase do sistema de contabilização por processo é colocada na produção para um certo período de tempo e no número de unidades (ou quantidades) completadas e em processo.

O cálculo equivalente de produção é importante no processo de produção contínua. Significa o número de unidades “iniciadas” a que equivale, em custos, o quanto se gastou para chegar até certo ponto de outro número de unidades “não acabadas”.

O sistema de custeio por processo é, portanto, muito usado em empresas de produção padronizada, tais como: cimento, veículos, bebidas, alimentos, etc.

Características do Sistema de custeio por processo:

O sistema de custeio por processo é baseado na premissa de que o custo médio é típico das operações de fabricação e que esse custo é de interesse fundamental para a gerência.

 Os custos diretos e indiretos são acumulados nas contas de custos durante um determinado período, sendo reclassificados por departamentos ou processo;

 a produção é contínua ou em massa;

 nos casos em que os produtos são transferidos para o departamento seguinte, de forma que o custo total e o custo unitário vão sendo acumulados até que o produto esteja terminado;

 a produção em termos de unidade, toneladas, etc., é registrada diariamente ou semanalmente, sendo preparado no final do mês um demonstrativo dos resultados finais;

 produção é feita para o estoque e, a partir desse estoque, os produtos são vendidos para qualquer cliente;

 o custo total de cada processo é dividido pelo total da produção, obtendo-se um custo médio por unidade para o período;

 produção é contínua e consistente em unidades iguais, submetendo-se a cada unidade ao mesmo procedimento;

 se um produto é destruído durante o processo de fabricação em um determinado departamento, esse departamento é responsável pelo seu refugo devendo ser por ele debitado.

Vantagens, desvantagens e contabilização do sistema de produção por processo.

Vantagens:

 melhor trabalho e custo;

 maior facilidade para determinação dos componentes do custo;

 maior conhecimento do processo produtivo;

 melhor controle via departamentalização.

Desvantagens:

 existência de variações acentuadas entre o custo real e o apurado, pois a base de cálculo é o custo médio;

 existência de distorções no cálculo da produção equivalente devido à avaliação do estágio de produção (pode ter sido mal avaliado).

Contabilização:

A contabilização pode ser feita por produto, ou por Departamento, para posterior transferência aos produtos.

Exemplo sem considerar Estoques Iniciais:

7.2.1. Casos Práticos

7.3 COMPARATIVO DOS SISTEMAS DE CUSTEIO

Descrição

Por Processo

Por Ordem

Produto

Único produto de forma contínua, maior rapidez para unidade do produto.

Mais de um tipo.

Utilização

Em fábricas cuja produção é contínua e padronizada, tem finalidade de estoque.

Indústria de produção por encomenda, não tem característica única, com isso, atende as necessidades do cliente, com volume de produção pequeno.

Registros dos Custos

São registrados por fases ou períodos de fabricação.

São acumulados por produto denominados ordem de produção.

Custo Unitário

Custo acumulado no departamento durante o período, pelo número de unidades

Divide-se o custo da ordem de produção pelas unidades produzidas no mesmo departamento e período.

Cálculo do Custo Total

Coincide com o exercício contábil.

Quando a ordem de produção é encerrada, no término da produção do bem.

8 MÉTODOS DE CUSTEIO

Método de custeio é o modo de apropriação de custos no qual podemos identificar o custo unitário de um produto partindo dos custos diretos e indiretos.

8.2 CUSTEIO DIRETO OU VARIÁVEL

8.1.1. Características

Custeio direto significa a apropriação de todos os custos variáveis, quer seja diretos ou indiretos. Nesse método de custeio os custos fixos tem o mesmo tratamento das despesas, pois são consideradas despesas do período independentemente se os produtos foram vendidos ou não. É o método de custeio indicado para tomada de decisões, porém um método que fere os princípios contábeis da realização, competência e confrontação, porque como já citado os custos fixos são reconhecidos como despesas.

Exemplo:

Produtos

"A" $

"B" $

Total $

Receita Total

18.000,00

33.000,00

51.000,00

Mão-de-Obra-Direta

2.000,00

3.000,00

5.000,00

Matéria-Prima

7.000,00

4.000,00

11.000,00

Custo Variável Total

9.000,00

7.000,00

16.000,00

Margem de Contribuição

9.000,00

26.000,00

35.000,00

Custos Fixos Totais

30.000,00

Resultado

5.000,00

8.1.2. A legislação brasileira e o custeio variável ou direto

(Parte 5 de 8)

Comentários