exames laboratoriais

exames laboratoriais

Interpretação de Exames

Laboratoriais na Sistematização da Assistência de Enfermagem Introdução

• Objetivo

•Sistematização da Assistência de Enfermagem ( SAE)

•Exames Laboratoriais e a Enfermagem

•Hemácias : Principal componente do sangue •Hemoglobina: Transp. de Oxigênio(ferro)

•Hematócrito: Volume relativo das hemácias dentro do volume do sangue, que é expresso percentualmente

•A) Contagem das hemácias (Eritrograma) •Valores normais

•Homens –4.5 a 6 milhões/

Mulheres –4.5 a 4.8 milhões/ •Crianças -4.6 a 4.8 milhões/

•B) Hematócrito: Homem -40% a 54% •Mulher -37% a 47%

•C) Hemoglobina: Homem -14% a 17%

•Mulher -12% a 15,5%

•OBS: Quando a Hbestá baixa indica anemia ou hemorragia recente.

•Hemograma: Homem

Serie vermelha

Hemácias por mm³ Hemoglobina Hematócrito

Taxas normais milhões 14 –17%40 –54%

Taxas normais

Fem: 4.5 –4.8 milhões 12 –15.5%37 –47 %

Sangue examinado

•Aumento da contagem das hemácias indica policitemia relativa ou absoluta.

•Diminuição da contagem das hemácias indica anemia, sobrecarga liquida ou hemorragia por mais de 24 hs.

•São produzidas na M.O na proporção de 2 milhões por segundo.

•As células velhas são destruídas no baço.

•Nas maiores altitudes há uma maior produção de hemácias.

•Quando os eritrócitos se rompem liberam hemoglobina, que é convertida em bilirrubina e eliminada pela vesícula biliar ao suco gástrico.

•Obs:Toda alteração nas hemácias será devido a patologias ou incapacidade do baço de retirar da circulação hemácias com mal formação.

•Eritroblastos: São hemácias nucleadas que podem aparecer no sangue em decorrência de grandes regenerações eritrócitária, ou como consequência de infiltração medular e leucose.

•Reticulócitos: Reflete estado regenerativo da medula.

•As verminoses são fator importante na anemia severa.

• Ancilosnomideos

• Esquistossomídeos

•Ideal é a ingestade ferro com Vitamina C.

SINAIS DE ANEMIA:A sintomatologia é proporcional a gravidade.

• Hipovolemia

•Hb>9 g/dl: Irritabilidade, fadiga, palidez e dispnéia a esforços fisicoscontinuados.Pode haver anginas.

•Hbentre 6 e 9 g/dl: Palidez evidente, sopro anemico, taquicardia , dispnéia e fadiga a menores esforços.

•Hb< 3,5 g/dl: Insuficiência cardiacaé eminente, e toda a atividade impossivel.

•IndicesEritrócitários: Ajudam a classificar as anemias.

•VCM: volume corpuscular médio.

82 a 98 mm³. (avalia a media do tamanho)

Microcíticas: é comum em anemias por deficit de ferro.

Macrocíticas: Está associado a presença de grande numerosde reticulócitos, ao tabagismo, defitde Vit-B12 e acido fólico.

•HCM-Hemoglobina corpuscular média:26 a 34 pg

•CHCM-concentração de hemoglobina C. Média: 31 a 37 g/dl

Doenças Sanguineasque envolvem as hemácias:

•Anemias ferropriva: há uma queda na produção de Hb.

•Anemia falciforme: hemácias em forma de foice.

•Anemia perniciosa: Doença auto imune caracterizada pela falta do fator intriseco necessário para absorção da Vit–B12 da dieta.

•Paciente com anemia grave.

•Baço palpável

•Causa: Calazar

•RDW ( Redcelldistribuitionwidth):

observa-se a variação do tamanho da hemácia pela varedurade pulso durante a leitura.

•Indicede anisocitose, que se altera precocemente no deficitde ferro antes da alteração dos demais parâmetros, como na queda da Hb.

VSH: Velocidade de Hemossedimentação da hemácias.

sedimentação das hemácias e os mecanismos oponentes exercidos por substâncias plasmáticas, especialmente pelo fibrinogênio e pelas proteinas de fase aguda.

Valores: homem: 0 a 10 m/hora mulher : 0 a 20 m/hora

Obs: Nos processos inflamatórios ocorre uma maior agregação das hemácias isso favorece o aumento da velocidade de sedimentação.

VSH é utilpara monitorar inflamação crônica e a atividade da doença como na artrite reumatóide, mesmo em uso de corticóides.

Obs: homens entre 45 e 64 anos e com VSH no limite superior, junto com fatores de risco, tem duas vezes mais risco de morte por doenças das coronárias.

•A contagem de leucócitos ou leucometriaé a principal informação na analise da serie branca.

•A contagem diferêncialfornece informações especificas sobre o tipo de leucócitos que esta sendo afetado, avaliando a capacidade do organismo de combater infecções e tambem detectar reações alérgicas, infastaçõesparasitária ou leucemias.

A leucometriavaria de:

Diferencial:100% divididos em:

5.0 a 10.0 leucocitos/mm³. •Eosinófilos–2% a 4 % (60 -320 L/mm³)

•Linfócitos –21% a 35%( 1.200 –2.400 L/mm³)

•Monócitos –4% a 8% ( 240 –640 L/mm³)

•Neutrófilos–Bastões: 3% a 5% (120 –320 L/mm³)

Segmentados: 58% a 6% (3.300 –5.200 L/mm³) •Basófilos: 0% a 1% ( 0 –80 L/mm³)

•A contagem pode aumentar ou diminuir na presença de doenças, e diminuir em stress, alcoolismo e exercício físicos excessivos.

Infecção por abcesso, menisgite, apendicite, amigdalite, leucemia, infarto do miocárdio ou gangrena.

•O fumo, café e obesidade aumenta os leucócitos

•O alcooldiminui.

•Cada pessoa tem seu próprio numero normal, porém a mesma forma leucócitária.

Neutrófilia :

É o aumento do numero absoluto de neutrófilos

( Bastonadose Segmentados), que são células maduras, pós mitóticas, que fazem diapedesee exercem sua atividade reacional e defensiva nos tecidos e cavidades naturais.

•Na M.O há um contingente de 10 a 20 vezes superior ao existente no sangue.É a reserva granulóciticamedular, com predominância de bastões sobre segmentados na proporção de 3/2, havendo uma preferência hierarquicana liberação dos segmentados para o sangue, assim com dominiona forma leucócitária. Assim, segmentados na sua maioria na corrente sanguinea e bastões na sua maioria de reserva na M.O.

medular ( Bastões) por estimulosoriundos das áreas inflamatórias, infeccionadas, traumatizadas ou necróticas.

•Há dois contingentes, um que circula livre nos vasos e outra que adere ao endotélio na microcirculação. Assim a contagem total seria em dobro.

Neutropenia ou Agranulócitose:

É a diminuição do numero absoluto de neutrófilos. Ver quadro pag127

Valor relativo3% a 5 %58% -6% Valor absoluto120 -3203.300 –5.200

•Defesa predominante para Vírus.

Linfocitopenia :

Aumento no numero absoluto de linfócitos.

Valor relativo 21% -35 %

Valor absoluto 1.200 –2.400

•Há Eosinófilia, aumento no numero de eosinófilos, em infestações por:

Estrongiloidiase, Ascaridíase, Filiriase,

Esquistossomose, Tricuriase, Larva Migrans) .

•Quadro asmático, Renites e Dermatites .

SERIE BRANCA Eosinófilos

Valor relativo2% -4% Valor Absoluto60 –320

•BASÓFILOS: Constantes nas leucemias e colite ulcerativa.

Macrófagos fixos nos tecidos, constantes nas endocardites, hepatites, tuberculose, leishmaniose.

Valor relativo 0% -1 %

Valor absoluto 0 -80

Valor relativo 4% -8%

Valor absoluto 240 -640

Leucócitos : 13.0 Basófil o Eosinófilos Bastões Segmentados linfócit os Monócito

Valor

Taxa normal 0 -8060 -320120 -320 3.300 –5.2001.200 –2.400 240 -640

Valor

•Tem origem da fragmentação do citoplasma dos megacariócitosna M.O.

•Tem importância na fase inicial da hemostásia, por meio de adesão plaquetária à superfície estranha formando o tampão plaquetário.

•Qualitativa: Aspecto Morfológico – processos em sindromes mieloproliferativas e destruição periféricas na PTI.

• Quantitativas: Plaquetopenia

Hiperplaquetemia

Adultos –140.0 –400.0 mil/mm³ Crianças –150.0 –450.0 mil/mm³

TROMBOCITOSE: Aumento do numero de plaquetas, ocorre nas Hemorragias, doenças infecciosas e inflamatórias, anemia ferropriva, cancer, cirurgias recentes, esplenectomiae gravidez.

TROMBOCITOPENIA : Queda no numero de plaquetas, ocorrendo nas doenças infiltrativasda

M.O, leucemias, aplasia medular, deficitde acido fólico e Vit.B12, destruição por doenças autoimunesou por drogas, CIVD, calazar.

Indicador de alterações numéricas e funcionais das plaquetas, medindo a duração de um sangramento após uma incisão cirurgicana pele.

VALORES: 3 a 6 minutos (SI 3 a 6 )

Obs: O tempo de sangramento alto pode indicar

LLA, CIVD, Hepatopatia grave, e deficitde fatores de coagulação(I,I,V,VI,VII,IX ou XI)

TAP: Tempo de avaliação da Protombina.

Exame de escolha para monitorizar terapia com drogas anticoagulantes orais.

TAP alto indica patologias que afetam o processo de absorção, sintesee metabolizaçãoda Vit. K, deficiência do fator VII.

VALORES: 10 a 14 segundos.

INR : Razão Normatizadainternacional

TTPA : Tempo de TromboplastinaParcialmente

Ativada.

Avalia defeitos na via intrinsecada coaculação, como deficiência dos fatores de coagulação VIII, IX, XI,XII, com exceção das plaquetas.

VALORES: 21 a 35 segundos (SI 21 a 35s)

FIBRINOGÊNIO PLASMÁTICO ( Fator I ): FIBRINOGÊNIO PLASMÁTICO ( Fator I ):

GlicoproteinaGlicoproteinasintetizada no sintetizada no figadofigado, que esta , que esta envolvida no processo final da coagulação envolvida no processo final da coagulação

VALORES: 200 A 400 mg/VALORES: 200 A 400 mg/dldl(2 a 4 g/l) (2 a 4 g/l)

O fibrinogênio de eleva em processos inflamatórios e O fibrinogênio de eleva em processos inflamatórios e infecciosos agudos, traumas, neoplasias, pós infecciosos agudos, traumas, neoplasias, pós – – operatórios, uso de anticoncepcionais orais, operatórios, uso de anticoncepcionais orais, sindromesindromenefróticanefrótica, gravidez e tabagismo. , gravidez e tabagismo.

O fibrinogênio diminui com a queda da produção hepatica, aumento do consumo sem tempo de reposição adequado na CIVD, em complicações obstétricas e traumatismos.

É um teste mais importante na CIVD.

Cationde maior concentração nos liquidos intracelulares e 2% nos LEC.

VALORES: LIC : 150 a 160 mEq/L

LEC: 3.5 a 5 mEq/L

O potássio é medido especialmente no LEC, para saber seu excesso ou diminuição e saber a origem das arritmias.

É o maior cátion e a principal partícula osmótica do meio extracelular. Assim o mais importante do organismo.

VALORES: 135 a 145 mEq/L

Cerca de 98% do cálcio esta localizado nos ossos e dentes. 2% no fluido extracelular e em outros tecidos, especialmente no musculoesquelético.

Desses 2 % , 50% esta ligado a proteinas plasmáticas e 40% estão ionizados ou livres.

VALORES: CaTotal –8.2 a 10.2mg/dl CaIonizado –4.65 a 5.28 mg/dl sangue, pois regula o volume sanguineoe o controle da pressão arterial.

•É eliminado pelo rins. VALORES:100 A 108 mEq/L

•São encontrados nos ossos, tecidos moles, ligado a proteinase lipidiose carboidratos.

•Elevam-se na desidratação e exercicios físicos.

•É inversamente proporcional ao Calcio.

VALORES: 2.7 a 4.5 mg/dL Crianças: 4.5 a 6.7 mg/d|L

•É absorvido pelo intestino delgado, 50% nos ossos, 1% no sangue e tecidos moles 49%.

•Tem importância para enzimas intracelulares.

•Seu aumento pode levar a PCR após arritmias cardíacas.

•Valores abaixo de 1.0 acompanhada da queda de calcioé sinal de gravidade.

VALORES: 1.3 a 2.1 mg/dL

TGO - (Tr ansaminase oxaloacética)

•Também conhecida com AST(aspartato aminotransferase), são encontradas em diversos orgãose tecidos, incluindo coração, figado, mesculoesquelético e eritrócitos mais profundo. Ex: nos hepatócitos,proveniente de hepatitesvirais agudas, alcoolicas, metástase hepática, necroses medicamentosas e isquêmicas.

. VALORES: 7 –45 UI/L

TGP –( transaminasePirúvica)

•Também conhecida como ALT(Alanina aminotransferase)

•Encontrada abundantemente no figado

•Pode-se está elevada também em miosítesou miocardites.

•No RN pode-se estar elevada devido a imaturidade do fígado.

VALORES: 5 –35 UI/L amilopectina, amilosee glicogênio na boca, estomago e intestino.

•É de origem pancreática e de glândulas salivares.

•Seus níveis tem importância clinica na investigação de função pancreática.

•20% das pancreatitescursam com Amilase 4 a 6 x o limeitesuperior.

VALORES: 25 A 85 U/L

•É uma enzima digestiva produzida pelas células do pâncreas exócrino.

•Tem o papel de hidrolisar as longas cadeias de tríglicerídeosno intestino delgado em ácidos graxos e em glicerol.

•É um melhor marcador que a amilase como marcador pancreático.

•A Lipasefica elevada na maioria das inflamações na cavidade abdominal, trato iliar, IRA e IRC.

VALORES: abaixo de 160U/L

•É uma enzima presente em todos os tecidos do organismo, principalmente de túbulos renais, ossos,palcenta, TGI e fígado.

•Influencia no transporte de lipídios e calcificação ossea.

•É importante na investigação de doenças hepatobiliares, ossease metastase.

•É mmarcadorde processo obstrutivo hepático, litíasee carcinoma do pancreas.

VALORES: 30 A 85 U/L

Comentários