Adaptação celular

Adaptação celular

(Parte 1 de 4)

PATOLOGIA GERAL – BLOCO DAS DEGENERAÇÕES

1) Respostas celulares ao estresse e estímulos nocivos:

*a célula por estar sob a influência da programação genética do seu metabolismo, diferenciação e especialização; da limitação física das células vizinhas e da disponibilidade de substratos metabólicos possui uma variação muito limitada de sua função e estrutura

*no entanto ela é capaz de lidar com as exigências fisiológicas normais mantendo um padrão estável chamado de homeostasia

*estresses fisiológicos e estímulos nocivos podem desencadear adaptações celulares funcionais e morfológicas

*se os limites da resposta de adaptação celular são excedidos entra-se no estágio de lesão celular que inicialmente é reversível, basta remover o estímulo nocivo que a célula volta ao normal, mas se o estímulo persistir ou for severo a célula atinge um “ponto de não-retorno” e sofre lesão celular irreversível que vai culminar em morte celular

2) Adaptação celular ao crescimento e à diferenciação:

a) conceitos:

*crescimento celular: é um mecanismo baseado na multiplicação e reposição das células resultante da ação coordenada de agentes estimuladores e inibidores da divisão celular (fatores de crescimento)

*diferenciação celular: é a especialização morfológica e funcional das células resultante de controle genético durante a embriogênese

b) respostas de adaptação:

1.ATROFIA:

*conceito: redução no volume de uma célula pela perda de alguns de seus componentes estruturais o que conseqüentemente vai diminuir sua função e o tamanho do órgão como um todo

*tipos:

1.atrofia fisiológica: ocorre por exemplo na atrofia do ducto tireoglosso e da notocorda no período embrionário ou atrofia do útero pós-parto

2.patológica: depende da causa e pode ser localizada ou generalizada)

*causas:

1.diminuição da carga / atrofia por desuso: rápida diminuição do tamanho das células musculares quando um membro é imobilizado, o que volta ao normal com o fim da imobilização

2.perda da inervação / atrofia por desnervação: atrofia das fibras musculares inervadas por um conjunto de nervos que perderam sua função como por exemplo na poliomielite

3.diminuição do suprimento sanguíneo (isquemia):em idosos pela formação de placas de ateroma nos vasos sanguíneos da base do encéfalo ocorre redução do suprimento sanguíneo para o cérebro resultando em atrofia de suas células

4. nutrição inadequada: no marasmo (desnutrição protéico-calórica acentuada) ocorre uso das proteínas musculares como fonte de energia já que as demais reservas foram esgotadas causando atrofia muscular (caquexia) e na anorexia nervosa

5.perda da estimulação endócrina: perda estimulação estrogênica na menopausa resulta em atrofia fisiológica do endométrio, epitélio vaginal e seios

6.envelhecimento/atrofia senil: bem visível em tecidos com células permanentes como cérebro e coração

7.atrofia por compressão: um tumor benigno ao crescer pode causar atrofia dos tecidos circundantes devido a isquemia induzida por essa massa em expansão nesses tecidos

*mecanismo: aumento na degradação de proteínas pela via ubiquitina-proteossoma (as proteínas são conjugadas com a ubiquitina e depois degradas no proteossoma) ou pelo aumento acentuado de vacúolos autofágicos (degradam componentes celulares através de enzimas lisossomais, mas os fragmentos celulares que resistem à digestão permanecem como vacúolos residuais dentro da célula como os grânulos de lipofuscina que dão ao tecido uma coloração acastanhada e são indicativos de atrofia)

2.HIPERPLASIA:

*conceito: aumento do número de células pelo aumento dos processos de divisão celular

*tipos:

1. hiperplasia fisiológica:

*hormonalaumenta a capacidade funcional de um tecido quando é necessário

Ex: aumento das mamas e úteros na gestação

*compensatóriaaumento da massa tecidual após um dano ou ressecção parcial,

Ex: fígado após hepatectomia parcial, rim após nefrectomia unilateral ou testículo após orquiectomia unilateral)

2.hiperplasia patológica: causada pela estimulação excessiva das células-alvo por hormônios ou fatores de crescimento que apesar de ser um processo anormal permanece sob controle pois basta o estímulo hormonal ser eliminado que tudo volta ao normal;

Ex: hiperplasia endometrial onde há endométrio espessado com estruturas polipóides por excesso de estímulo estrogênico

Ex: hiperplasia nodular da próstata onde há aumento de maneira nodular do parênquima prostático por excesso de estímulo androgênico

*mecanismos: ↑produção local de fatores de crescimento ↑receptores para esses fatores de crescimento nas células ↑ativação de vias de sinalização intracelular ↑produção de fatores de transcrição ↑ativação de genes celulares ↑proliferação celular

3.HIPERTROFIA:

*conceito: aumento do volume das células sem que ocorra divisão celular devido ao aumento da síntese protéica, se deve a um aumento na demanda funcional ou por estímulos hormonais e que conseqüentemente vai aumentar o tamanho do órgão também

*tipos:

1. hipertrofia fisiológica:

Ex: fisioculturismohipertrofia muscular onde ocorre aumento no tamanho de cada fibra de forma que a carga seja distribuída por um número maior de componentes celulares e assim ao corra o risco de ser lesada.

Ex: aumento do útero e seios na gravidezo hormônio estrógeno estimula aumento da síntese protéica e leva ao aumento das células do útero na gravidez enquanto que a prolactina combinada com o estrógeno causam o mesmo nos seios na amamentação)

2. hipertrofia patológica:

Ex: músculo cardíaco se hipertrofia devido a uma sobrecarga hemodinâmica crônica causada pela hipertensão arterial ou por válvulas defeituosas)

*mecanismos:

1.ativação de genes que codificam fatores de transcrição (c-fos e c-jun), fatores de crescimento (TGF-β) a agentes vasoativos (agonistas α-adrenérgicos, endotelina-1 e angiotensina II)

2. mudança das proteínas contráteis da forma adulta para a forma fetal ou neonatal levando a uma contração mais lenta e que economiza energia

3. alguns genes que só se expressam durante as fases iniciais do desenvolvimento voltam a se expressar nas células hipertróficas e seus produtos participam da resposta celular ao estresse como por exemplo o gene para o FNA que se expressa nos átrios e ventrículos do feto mas com o nascimento ele passa a expressar apenas nos átrios mas na hipertrofia ele volta a se expressar nos ventrículos reduzindo a carga hemodinâmica

*desencadeadores da hipertrofia:

1.desencadeadores mecânicos: estiramento

2.desencadeadores tróficos: fatores de crescimento e agentes vasoativos que estimulam a expressão de vários genes levando a hipertrofia celular

*fatores limitantes da perpetuação da hipertrofia:

*suprimento vascular limitado para as células hipertofiadas

*diminuição da capacidade oxidativa da mitocôndria

*alterações na síntese e degradação de proteínas

*alterações do citoesqueleto

4.METAPLASIA:

*conceito: é uma alteração reversível na qual um tipo de tecido maduro é substituído por outro mais resistente mas da mesma linhagem embrionária devido a uma agressão crônica e a mais comum é a do epitélio colunar para o escamoso

*exemplos:

1. fumantes de longa data: traquéias e brônquios possuem epitélio cilíndrico que com as agressões vai sendo substituído por um epitélio pavimentoso resistente mas que perde a capacidade de secreção de muco.

2.cálculos nos ductos excretores das glândulas salivares, pâncreas ou ductos biliares: podem levar à substituição do epitélio colunar secretório normal pelo epitélio escamoso estratificado não-secretor

3.esôfago de Barret: o epitélio escamoso esofágico é substituído por células colunares semelhantes a células intestinais devido ao refluxo do suco gástrico.

*mecanismo:

1. é resultado de uma reprogramação de células tronco teciduais ou de células mesenquimatosas indiferenciadas presentes no tecido conjuntivo

2.ocorre por meio de sinais gerados por citocinas, fatores de crescimento e componentes da matriz extracelular

3) Causas das lesões celulares:

1.ausência de oxigênio:

*hipóxiadeficiência de O2 causando lesão celular pela redução da respiração aeróbica oxidativa e pode ser decorrente de anemia, envenenamento por cianeto, insuficiência cardio-respiratória,etc

(Parte 1 de 4)

Comentários