Metodologia da Pesquisa Científica

Metodologia da Pesquisa Científica

(Parte 1 de 2)

Metodologia da Pesquisa Jurídica

TEORIA E NATUREZA DO CONHECIMENTO CIENTÍFICO

PENSANDO A CIÊNCIA

O Conhecimento científico como mito (fora da realidade)

  • Especialização do aprofundamento do senso comum;

  • Conhecimento comum e cientifico igualitários; mesma importância; em busca da verdade;

  • Conhecimento cientifico é diferenciado do senso comum apenas pelo objeto de estudo e métodos de pesquisa.

Ciência vs. Senso comum

CIÊNCIA

  • Desenvolvimento ou especialização do senso comum:

  • Problematizarão com clareza – explicar os fragmentos que compõe um problema;

  • Projeto de pesquisa – método para resolução da problematização (iniciação).

  • Afastar do senso comum:

  • O senso comum não questiona a realidade e torna-a como um fato;

  • O senso comum possui sentimentos, ambigüidade, imediatismo, não distingue fenômeno (superfície) e essência.

  • O senso comum é acrítico.

  • Não é técnica;

  • Envolve imaginação e dedicação;

  • Busca a compreensão da realidade, mas o cientista não consegue compreender a realidade na sua totalidade:

  • A realidade é inapreensível na sua totalidade;

  • Pontos de vista limitado e parcial;

  • A realidade nunca é acabada, sempre está em modificação.

ARTESANATO INTELECTUAL

  • Organizar um arquivo:

  • Sistematizar idéias;

  • O que é mais interessante.

  • Conhecer a bibliografia;

  • Debate.

Demarcação cientifica

  • Separação do senso comum com a ciência;

  • Senso comum:

  • Fragmentada;

  • Acrítico;

  • Imediatista;

  • Emotivo;

  • Crédulo;

  • Sem sofisticação;

  • Não separa (fenômeno com essência);

  • Ambíguo.

  • Ideologia: justificativa política de posições sociais.

  • Comportamento:

  • Imparcial;

  • Incrédulo;

  • Citar autores;

  • Linguagem técnica;

  • Definir o que quero estudar de forma mais precisa possível através de técnicas.

  • Cuidados (apresentam a cientificidade):

  • Internos: a obra

  • COERÊNCIA: sem contradições;

  • CONSISTÊNCIA: resistência à contra-argumentação; texto profundo;

  • ORIGINALIDADE: novos argumentos;

  • OBJETIVAÇÃO: ater ao objeto estudado.

  • Externos: opinião sobre ela.

  • INTERSUBJETIVIDADE: aval da comunidade cientifica.

  • Valor relativo: resultado de uma discussão (não é algo fechado).

  • Evitar duas atitudes extremas:

  • Dogmatismo: admitir idéias indiscutíveis;

  • Relativismo: todos os pontos de vista são válidos.

  • A ciência trabalha com o objeto construído; não trabalha com a realidade pura, imediata, direta;

  • É uma interpretação de temas socialmente importantes;

  • Não estuda toda a realidade.

DIRETRIZES PARA LEITURA, ANÁLISE E INTERPRETAÇÃO DE TEXTOS E REALIZAÇÃO DE TRABALHOS CIENTÍFICOS

ANÁLISE TEXTUAL

Preparação do texto

  • Leitura rápida com o objetivo de adquirir uma visão de conjunto, tomar um primeiro contato e não ter que esgotar as possibilidades de compreensão do texto;

  • Procurar vocabulários, conceitos conhecidos ou não conhecidos, explicar o texto;

  • PRODUTO: esquema de texto (introdução, desenvolvimento e conclusão).

Análise temática

  • Determinar o tema central (idéia) e como está dividido;

  • Procurar o processo lógico do autor, a linha de raciocínio (argumentos);

  • Procurar determinar o problema, aquilo que quer debater;

  • PRODUTO: resumo/síntese.

Análise interpretativa

  • Interpretar é estabelecer um dialogo com a obra;

  • Situar o autor dentro da sua especialidade (histórica e teóricas);

  • Pressupostos:

  • Ocultos: indireto;

  • Explícitos: direto.

  • Associar as idéias dos outros autores;

  • Fazer uma crítica se necessário:

  • Coerência interna da argumentação;

  • Validade dos argumentos;

  • Originalidade do problema;

  • Profundidade na análise;

  • Alcance das conclusões;

  • Apreciação e juízo pessoal das idéias defendidas

  • Até que ponto ele reproduz o que os outros disseram.

  • PRODUTO: texto com redação própria e reflexões pessoais.

PROCEDIMENTOS PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA

O QUE É UM PROJETO

É uma espécie de carta de intenções do que se pretende fazer.

CARACTERÍSTICAS DO PROJETO

  • Parte do geral para o particular;

  • Pretende-se original – originalidade do objeto (novo estudo), tratamento diferenciado (rever pesquisas feitas anteriormente);

  • O projeto deve ser claro, com linguagem simples para todos compreenderem.

ETAPAS DO PROJETO

  1. Título: relacionado ao objeto e claro.

  2. Introdução ou Apresentação: levar o leitor para meu tema.

  • Tema: área geral do tema (objeto estudado);

  • Objeto: aquilo que especificamente desejo estudar (recortar);

  • Objetivo: mostra onde quer chegar.

  1. Justificativa: justificar a importância da pesquisa.

  2. Problematização (quadro de referências teóricas): questionamento.

  • Mostrar as bases teóricas através das quais vou realizar no meu trabalho (autores – tema, objeto e objetivo; conceitos);

  • Hipóteses: afirmação feita para resolver meu objetivo.

  1. Metodologia: como estudar, como realizar a pesquisa.

  • Documentação Direta: baseia-se na coleta de dados (entrevistas, questionários);

  • Documentação Indireta: coleta de dados (doutrina, legislação e jurisprudência1)

  1. Cronograma: organização das atividades da pesquisa no tempo disponível para executar a pesquisa (plano de atividades).

  2. Bibliografia: citação dos livros, artigos utilizados na pesquisa.

  • Bibliografia Consultada: aquela que efetivamente foi lida;

  • Bibliografia Complementar: textos citados, mas não lidos.

  1. Sumário Provisório: divisão dos capítulos e subitens dos capítulos do TCC.

  2. Apêndice: textos e dados que não serão importantes na argumentação.

PROCEDIMENTOS PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIA JURÍDICA

ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS

  1. Capa

Elemento obrigatório, para proteção externa do trabalho e sobre o qual se imprimem as informações indispensáveis à sua identificação. Deve possuir uma coerência estética.

Contêm:

  • ;

  • ;

  • .

  1. Folha de rosto

A ficha de catalogação no verso não é necessária.

Elemento obrigatório, que contém os elementos essenciais a identificação do trabalho. Deve conter:

  • Nome do autor: responsável intelectual do trabalho;

  • Título principal do trabalho: deve ser claro e preciso, identificando o seu conteúdo e possibilitando a indexação e recuperação da informação;

  • Subtítulo: se houver, deve ser evidenciada a sua subordinação ao titulo principal, precedido de dois pontos (:);

  • Natureza (tese, dissertação, TCC) e objetivo (aprovação em disciplina, grau pretendido e outros), nome da instituição e área de concentração. Todos localizados à direita;

  • Nome do orientador;

  • Local (cidade);

  • Ano da entrega.

Natureza:

TCC apresentado para a obtenção do título de bacharel em Direito pelas Fac. Metropolitanas Unidas na área de Direito ___.

  1. Folha de aprovação

E lemento obrigatório, que contém autor, título por extenso e subtítulo, se houver, local e data de aprovação, nome, assinatura e instituição dos membros componentes da banca examinadora.

NOME, NOTA

NOME 2, NOTA 2

NOME 3, NOTA 3

  1. Dedicatória (opcional)

(Parte 1 de 2)

Comentários