PPR-Programa de Proteção Respiratória

PPR-Programa de Proteção Respiratória

(Parte 1 de 5)

31

PROGRAMA DE PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA

CAPITULO I - POLÍTICA DA EMPRESA E RESPONSABILIDADES

PREÂMBULO

De acordo com a Portaria número 1 de 11 de Abril de 1994, emitida pelo Ministério do Trabalho, cujo conteúdo estabelece um regulamento técnico sobre uso de equipamentos de proteção respiratória, todo empregador deverá adotar um conjunto de medidas com a finalidade de adequar a utilização de equipamentos de proteção respiratória - EPR, quando necessário para complementar as medidas de proteção eletivas implementadas, ou com a finalidade de garantir uma completa proteção ao trabalhador contra os riscos existentes nos ambientes de trabalho.

POLÍTICA DA EMPRESA

Esta empresa tem como meta primordial assegurar que todos os seus trabalhadores. no desempenho de suas atividades profissionais tenham suas condições de saúde preservadas. Todos os locais de trabalho onde haja a possibilidade de liberação de contaminantes atmosféricos, tais como: poeiras, fumos, névoas, neblinas, gases e vapores; ou haja potencial para a atmosfera ser deficiente em Oxigênio; serão avaliados e os trabalhadores monitorados de tal forma que sejam obtidos dados e informações suficientes para identificar níveis de exposição que possam ser prejudiciais à saúde de trabalhador exposto.

Nos casos em que sejam identificados tais riscos esta política estabelece que devem ser implantado, um ou mais dos seguintes métodos de controle, de acordo com a hierarquia abaixo :

1) Substituição das matérias-primas utilizadas por substâncias que sejam comprovadamente menos tóxicas;

2) Alteração no processo produtivo de forma a eliminar ou reduzir esta exposição a níveis aceitáveis. · isolamento do trabalhador ou do processo produtivo de modo a diminuir ou eliminar a exposição ; implantação de sistemas de ventilação ambiental ou local exaustora para diminuição da concentração dos contaminastes;

3) Adoção do uso de equipamento individual de proteção respiratória, de acordo com os critérios técnicos e administrativos estabelecido neste documento.

RESPONSABlLIDADES:

  1. Diretoria da Empresa

É responsabilidade da Diretoria da Empresa, determinar as atividades específicas requerem o uso de - equipamento de proteção respiratória. Deve ainda fornecer o respirador conveniente e apropriado para cada atividade específica, acompanhado de treinamento e instruções detalhadas sobre o seu uso.

  1. Gerência e Supervisão

É responsabilidade da Gerência / Supervisão de cada área, assegurar que todas as pessoas sob seu controle estão informadas sobre a necessidade do uso de EPR para execução das atividades que a requerem o uso de tais equipamentos, conforme determinado no capitulo Seleção de Respiradores .Devem ainda assegurar que seus subordinados sigam rigorosamente todas as determinações do programa de proteção respiratória, incluindo inspeção e manutenção dos respiradores. E também. responsabilidade da Gerência , Supervisão estabelecer medidas disciplinares para aqueles que não atenderem estas determinações.

  1. Usuários de respiradores

É de responsabilidade dos trabalhadores das áreas atividades que necessitem o uso de EPRs, que utilizem corretamente o respirador indicado, seguindo as instruções fornecidas durante o treinamento. É também sua responsabilidade a manutenção, guarda e limpeza do equipamento, mantendo-o sempre em boas condições de uso. A Empresa proverá os meios para que essa manutenção seja realizada.

CAPÍTULO II - ADMINISTRAÇÃO DO PROGRAMA DE PROTEÇÀO RESPIRATÓRIA

As seguintes pessoas tem responsabilidade total pela administração do programa de proteção respiratória na empresa :

Nome : ...............................................................................

Cargo : ...............................................................................

Departamento : ..................................................................

Assinatura : .......................................................................

Esta pessoa tem a autoridade para agir sobre todas as matérias relacionadas a administração e operação do programa de proteção respiratória. Todos os trabalhadores, departamentos operacionais e de serviços deverão ser cooperativos no sentido de se conseguir a completa eficácia do programa suas responsabilidades incluem : medições, estimativas ou informações atualizadas sobre a concentração do contamínante na área trabalho; manutenção de registros e procedimentos escritos de tal maneira, que o programa fique documentado e permita uma avaliação de sua eficácia; a avaliação da sua eficácìa, através de um auditor. A PLANILHA DE CONTROLE DO PPR é a ferramenta básica para coleta e checagem dos dados do PPR e será mantida sempre atualizada .

Nome : ..................................................................................

Cargo : .........................................,........................................

Departamento : .....................................................................

Assinatura : ........................................................................,..

A pessoa acima relatada tem a função de auditor do PPR , sua função é zelar para que o PPR seja cumprido em sua íntegra, relatando à direção da empresa qualquer irregularidade que possa comprometer o andamento do programa ou a integridade da empresa. Suas inspeções devem ser periódicas e seguidas de um relatório de conformidade ,

CAPÍTULO III - AVALIAÇÃO MÉDICA

Todos os trabalhadores que forem incluídos no programa de proteção respiratória deverão passar por uma avaliação médica. Esta avaliação deverá ser feita primeiramente na contratação do trabalhador; quando houver alteração em suas funções que exijam a utilização de EPR; e a cada 24 meses dai em diante.

O trabalhador deverá preencher o questionário médico para usuários de respiradores, o qual deverá ser revisto pelo médico.

De acordo com o julgamento do médico, o trabalhador deve ou não passar por um exame.

O objetivo do questionário e do exame médico é assegurar que o trabalhador se encontra física e psicologicamente habilitado a executar suas atividades e utilizar o EPR.

Se assim juIgado pelo médico, o trabalhador pode não estar habilitado ao uso do EPR e nem participar do Programa de Proteção Respiratória.

As cópias da avaliação e do questionário médico devem ser arquivadas.

A avaliação médica no período ficará a cargo de :

___________________________

Dr. ................................................

Veja anexos.

CAPÍTULO IV - AVALIAÇÃO DO NÍVEL DE EXPOSIÇÀO DO Trabalhador

Todas as áreas de trabalho onde haja deficiência de Oxigênio , presença de

contaminantes potenciais e/ou sejam liberados contaminantes na atmosfera devem ser avaliadas com métodos apropriados de análise quantitativa.

A identificação destas áreas deve ser feita de acordo com os seguintes critérios :

Locais, processos ou operações que manuseiem ou processem substâncias que sejam reconhecidas como potencialmente perigosas à saúde humana. Devem ser consultados dados e informações toxicológicas destas substâncias utilizando-se de literatura nacional e estrangeira e através de, informações acumuladas ou estudos realizados pela própria empresa.

A investigação destes processos e operações deve ser feita de modo a identificar o potencial destes riscos. Um estudo de análise de riscos; ou informações contidas nos mapas de riscos; ou informações sobre processos e/ou operações similares; ou ainda informações médicas dos trabalhadores expostos podem ser úteis na identificação de áreas onde haja potencial para super exposição do trabalhador.

Utilizando-se de técnicas e instrumentos de acuidade e precisão reconhecidos como próprios para o tipo de avaliação que se deseja executar, os ambientes onde estes riscos estão presentes ser o amostrados e analisados de modo a identificar os níveis de concentração dos contaminantes atmosféricos e/ou nível de Oxigênio.

Cuidados especiais devem ser tomados nesta avaliação de modo que: As operações e/ou processos que estejam sendo realizadas no momento da amostragem sejam representativas do trabalho diário no local.

As amostras devem ser coletadas em meios próprios para sua conservação de modo que não haja perda do contaminante no manuseio.

A periodicidade da amostragem será anual para toda a empresa , e sempre que ocorrer alguma alteração de processos ou inclusão de novos equipamentos, uma nova amostragem nos locais alterados será imprescindível.

A empresa reserva em seu orçamento anual R$..................................para a amostragem sob responsabilidade de :

Nome................................................................

Cargo................................................................

Departamento....................................................

Assinatura..........................................................

CAPÍTULO VI - USO DE RESPIRADORES

Em atmosferas que sejam consideradas ou tenham potencial de ser IPVS (Imediatamente Perigosas à Vida ou Saúde) e em atmosferas com perigo desconhecido somente máscaras autônomas ou Respiradores de linha de ar comprimido devem ser utilizados.

Nenhum equipamento que requeira vedação facial (tanto os de pressão positiva como negativa não devem ser utilizados por pessoas que utilizem barbas ou outros pêlos faciais que impeçam o contato da borda do respirador com o rosto do usuário.

Será permitido que o usuário de respirador deixe a área contaminada por qualquer uma das razões abaixo :

1) Falha do respirador, alterando a proteção proporcionada; mau funcionamento do respirador;

2) Detecçào de penetração de ar contaminado dentro do respirador;

3) Aumento da resistência à respiração;

4) Grande desconforto devido ao uso do respirador ; mal estar sentido pelo usuário, tais com náusea , fraqueza, tosse, espirro, dificuldade para respirar, calafrio, tontura vômito, febre.

5) Lavar o rosto e a peça facial sempre que necessário, para diminuir a irritação da pele; trocar o filtro ou outros componentes. sempre que necessário;

6) Descanso periódico em área não contaminada, conforme avaliação de penosidade feita pelo administrador ou auditor do PPR.

CAPÍTULO VII – TREINAMENTO

Todos os trabalhadores de áreas ou atividades que requerem o uso de respiradores deverão ser instruídos sobre suas responsabilidades no Programa de Proteção Respiratória. Eles devem ser treinados sobre a necessidade, uso, limitações e cuidados com os respiradores. O conteúdo especifico do treinamento será provido por instrutor habilitado e com formação mínima de Técnico de Segurança do Trabalho.

(Parte 1 de 5)

Comentários