Enfermagem em situações de urgência e emergência : 1.obstrução da vias aéreas por corpo estranho : •no caso do paciente consciente :

•fique por traz do paciente e envolva a cintura da seguinte forma :

coloque o polegar na barriga do paciente contra o abdômen do paciente na linha media comprima com o punho o abdômen do paciente ,cada pressão deve ser separada e distinta

•no caso do paciente insconciente :

posiciona-lo sobre as costas ajoelhar acalvagado pelas coxas do paciente voltado para a cabeça comprimir o abdômen de forma rápida com o punho

•retirada com o dedo :

abrir a boca do paciente segurando toda a sua língua introduzir o dedo indicador sobre a boca

Assistência em hemorragias :

Externa : •aplique compressão direta na veia do paciente

•aplique curativo compressivo

•eleve a parte lesada para interromper o sangramento

•puncionar veia de grosso calibre para reposição de sangue e soro

Interna :

•administre sangue de acordo com a prescrição •monitorize as respostas hemodinâmicas do paciente

•mantenha o paciente em posição supina ate melhora do quadro

•obtenha sangue arterial para monitorar gasometria

•caso for procedimento cirúrgico imediatamente preparar para cirurgia

•não esquecer que antes da aplicação do sangue e plasma submeter o paciente a prova cruzada

•Choque hipovolemico :

•Propocionar assistência ventilatoria •Restaurar o volume sanguineo circulante

•Leituras continuas de pressão arterial

•Mantenha a pressão sanguinea sistolica

•Mantenha a vigilância constante de enfermagem

•Eleve os mi para melhorar perfusão venosa sanguinea

•Os pacientes de choque séptico devem ser mantidos frios ,devido a febre alta

•Ferimentos :

•Retire os pelos em torno do ferimento •com exceção das sombracelhas

•limpe em torno da ferida com a solução indicada

•pois limpando dentro a solução poderá ser nociva caso haja exposição de tecidos

•ajude o medico a limpar e debridar o ferimento

•auxilie o medico na sutura

•aplique um curativo não aderente para proteger a ferida

•administre tratamento bacteriano de ataque prescrito

•ministre profilaxia contra tétano para proteger o paciente

•oriente o paciente a contactar com o medico e procurar o serviço de saúde no caso de dor súbita persistente,febre ,hemorragia ou sinais de mau cheiro,secreção ou vermelhidão em torno da ferida

•feridas abdominais penetrantes : •inspecionar o local para verificação de lesões penetrantes

•auscultar verificando ausência ou presença de traumatismo

•avaliar progressão da distensão abdominal,defesa reflexa,dor ,rigidez muscular e hiperestesia de rebote,,hiperestesia,e diminuição do peristaltismo intestinal

• registrar todos os sinais físicos a medida que o paciente for examinado

•cuidados emergenciais :

•restauração das vias aéreas,

•manter o paciente na maca ,já que o movimento pode causar fragmentação de um coagulo em um grande vaso e produzir hemorragia maciça

• caso o paciente esteja comatoso,imobilizar o pescoço

•retirar a roupa de cima do ferimento •contar o n° de ferimentos

•localizar a entrada e saída dos ferimentos

•avaliar a presença de hemorragias

•cobrir as vísceras exteriorizadas com curativos esteris de soro fisiológico para prevenir o ressecamento das vísceras

•controlar a hemorragia ate que recupere e possa ser feita a cirurgia

•aspirar conteúdos gástricos pois previne complicações pulmonares

•introduzir cateter uretral para avaliar debito urinário e presença de hematuria

•suspender ingestão de líquidos pela boca,prevenindo o aumento da peristalse e vômitos

•no caso de ferimentos produzido por arma branca preparar para sinografia para detectar penetração peritoneal

•administrar profilaxia contra tétano

•administrar antibiótico de largo espectro prescrito

•preparar o paciente para procedimento cirúrgico caso ocorra ,hemorragia,ar sobre o diafragma,evisceração ou hematuria

•contusão abdominal :

•iniciar método de ressucitação

•efetuar avaliação física constanteobservar a presença de presença de hiperestesia,rigidez espasmos ,observe o aumento dea distensão abdominal

•ausculte ruídos peritoniais

•monitorize freqüente sinais vitais

•avalie complicações imediatas :como hemorragias,choques e lesões associadas

•encaminhe solicitação de exames laboratoriais

•encaminhe para exames radiográficos

•coque sonda nasogastrica para prevenir vômitos e conseqüentes aspirações de secreção

•Esmagamentos :o controle do choque sistêmico constitui prioridade de tratamento

•Controlar o choque •Observar a presença de comprometimento renal

•Imobilizar os grandes esmagamentos de parte mole

•Elevar as extremidades para aliviar a pressão dos líquidos extravasados

•Administrar medicações para dor e ansiedade prescritas,encaminhar a cirurgia,observar presença de choques

•Monitorar os sinais vitais do paciente

•Administrar plasma e sangue prescritos

• Traumatismos múltiplos:

•Efetuar um exame físico simplificado,para determinar sangramento,parada respiratória,ou choque

• Iniciar ressuscitação

•Observar aspecto e assimetria da movimentação da parede torácica e padrão da respiração

•Ventilar o paciente prevenindo a hipoxia

•Introduzir cânula evitando orofaríngea evitando oclusão pela língua

•Avaliar a função cardíaca

•Puncionar veia calibrosa e iniciar administração de sangue, derivados e eletrólitos

•Controlar a hemorragia

•Prevenir e tratar o choque hipovolemico

•Introduzir cateter uretral de demora , e monitorizar debito cardíaco

•Avaliar presença de traumatismo de pescoço

•Avaliar a presença de traumatismo de crânio

•Imobilizar fraturas evitando traumatismo maior de partes moles

•Preparar para laparotomia caso o paciente mostre sinais contínuos de hemorragias e piora

•Mobilizar a cada hora o debito urinário

•Administrar tratamento contra tétano

•Fraturas : •Dar imediata atenção ao estado geral do paciente

•Avaliar presença de dificuldade respiratórias

•Prepara para traqueostomia ,caso necessário

•Administrar sangue e hemoderivados e eletrólitos ,prescrito

•Manter controle de sinais vitais constantes

•Avaliar déficits neurológicos

•Administrar oxigenação prescrita

•Aplicar curativo estéril em fratura exposta

•Imobilizar antes de movimentar o paciente

•Avaliar sinais de choque e hemorragias

•Manusear a parte afetada o mínimo possível

•Transportar o paciente com segurança

•Administrar analgésicos prescritos

•Emergências de temperatura : •Intermação :

•Causada por insuficiente mecanismo de regulação de calor

•Pessoas de riscos as não acostumadas com calor excessivos

•Remover a roupa do paciente

•Reduzir a temperatura central interna

•Usar lençóis frios

•Massagear o paciente promovendo a circulação e mantendo vasodilatação cutânea

•Colocar aparelho de ventilação para resfriar o paciente •Monitorizar a temperatura do paciente de forma constante

•Monitorizar cuidadosamente sinais vitais

•Administrar oxigênio para suprir a as necessidades teciduais

•Iniciar infusão prescrita

•Medir o debito urinário a complicação da intermação e a necrose tubular

•Administrar tratamento de suporte prescritos :diuréticos,anticonvulsivante,potássio para hipocalemia

•Continuar a monitorização com ECG

•Admitir o paciente em UTI ,pois pode ocorrer lesão permanente do fígado

•Lesões pelo frio: •Eritema pernio :

•Traumatismo recorrente a exposição a baixas temperaturas que provoca um verdadeiro congelamento dos líquidos teciduais e das células e dos espaços celulares

•Não permita que o paciente deambule,caso o eritema seja de extremidades

•Remova as roupas para evitar compressão

•Reaqueça as extremidades com calor rápido e controlado

•Administre profilaxia contra o tétano

•Eleve a parte afetada para controlar o edema

•Efetue exame físico e restaure o equilíbrio hidroeletrolitico

•Proteja a parte aquecida e não estore as bolhas que formarem

•Encoraje a mobilização

•Hipotermia acidental ;

•É um estado de temperatura interna de 35°,ou menos por exposição ao frio •Monitorar sinais vitais

•Monitorar temperatura interna

•Tratamento de suporte e reaquecimento

•Reação anafilática :

•Em presença de edema glótico :incisão na membrana cricotireoidea para liberar via aérea

•Proceder respiração cardio –respiratoria

•Administre epinefrina prescrita

•Inicie infusão e medicamento para reversão de efeito

•Avalie e monitorize sinais vitais

• Administre oxigênio

•Caso o paciente esteja com convulsões administre medicamento anticonvulsivante

•Envenenamento : •Controlar vias áreas

•Avaliar a função cardiovascular

• Administrar oxigenoterapia

•Monitorar debito cardíaco

•Procurar determinar qual o veneno para estabelecer antídoto

•Monitorar estado neurológico

•Obter amostra de sangue para dosar a concentração do veneno

•Puncionar veia calibrosa

•Administrar tratamento de suporte

• Monitorize equilíbrio hidroeletrolitico

•Lavagem gástrica para paciente obnubilado

•Monitorize e trate complicações

•Queimaduras químicas : •Lavar a pele com água corrente

•Aplicar lavagens prolongadas com água morna

•Caracterizar para tratamento correto verificar o tipo de substancia que causou o envenenamento

•Tratamento adequado para queimadura

Acidentes com animais peçonhentos :

•Determinar se a cobra é venenosa ou não •Determinação do local e circunstancias

•Monitorização de sinais vitais

•Proceder a tratamento de suporte antes de proceder a aplicação de soro

•Solicitar exames laboratoriais

•Não usar gelo torniquete ou heparina

•Raramente e indicada alimpeza cirurgiuca

•Observar o paciente nas primeiras 6hs , constantemente

• Intoxicação alimentar: •Determinar a fonte da intoxicação

•Presença de sinais neurológicos

•Dar suporte respiratório

•Corrigir e controlar a hipoglicemia

Comentários