A Pedagogia de Rumos Equivocados

A Pedagogia de Rumos Equivocados

(Parte 1 de 7)

Águas de Lindóia – SP 25 a 29 de setembro de 2005

PROMOÇÃO unesp

Assessoria de Relações Externas – AREX

Assessoria de Comunicação e Imprensa – ACI

Assessoria de Informática – AI Centro de Processamento de Dados da Reitoria – CPDR unesp UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA

REITOR Marcos Macari

VICE-REITOR Herman Jacobus Cornelis Voorwald

CHEFE DE GABINETE Kleber Tomás Resende

PRÓ-REITORA DE GRADUAÇÃO Sheila Zambello de Pinho

GRADUAÇÃO Marilza Vieira Cunha Rudge

PRÓ-REITOR DE PESQUISA José Arana Varela

UNIVERSITÁRIA Maria Amélia Máximo de Araújo

PRÓ-REITOR DE ADMINISTRAÇÃO Julio Cezar Durigan

SECRETÁRIA GERAL Maria Dalva da Silva Pagotto

COMUNICAÇÃO E IMPRENSA Maurício Tuffani

INFORMÁTICA Milton Hirokazu Shimabukuro

ASSESSOR JURÍDICO CHEFE Edson César dos Santos Cabral

PLANEJAMENTO E ORÇAMENTO Herman Jacobus Cornelis Voorwald

RELAÇÕES EXTERNAS Elisabeth Criscuolo Urbinati

BIBLIOTECAS Margaret Alves Nunes

Presidente Sheila Zambello de Pinho – Pró-Reitora de Graduação da UNESP

Coordenadora Raquel Lazzari Leite Barbosa – FCL/UNESP/Assis

Cecilia Hanna Matte – FE/USP Cleiton de Oliveira – UNIMEP Denise Bárbara Catani – FE/USP Iraíde Marques de Freitas Barreiro – FCL/UNESP/Assis Jézio Hernani B. Gutierre – Editora Unesp, FFC/UNESP/Marília João Cardoso Palma Filho – IA/UNESP/São Paulo José Cerchi Fusari – FE/USP José Roberto Corrêa Saglietti – PROGRAD/UNESP/Reitoria Marcia Reami Pechula – IB/UNESP/Rio Claro Márcia Regina Ferreira de Britto – FE/UNICAMP Maria da Graça Nicoletti Mizukami – Mackenzie Maria Eliza Brefere Arnoni – IBILCE/UNESP/São José do Rio Preto Maria Helena Galvão Frem Dias da Silva – FCL/UNESP/Araraquara Nelson Antonio Pirola – FC/UNESP/Bauru Pedro L. Goergen – FE/UNICAMP Rosa Maria Moraes Anunciato de Oliveira – UFSCar Vandeí Pinto da Silva – FFC/UNESP/Marília Volmer Áureo Pianca – UDEMO Yoshie Ussami Ferrari Leite – FCT/UNESP/Presidente Prudente

Presidente Sheila Zambello de Pinho – Pró-Reitora de Graduação

Ana Paula L. Branca Leoni – FCAV/UNESP/Jaboticabal Bernardete Angelina Gatti – Fundação Carlos Chagas Cristiano A. G. Digiorgi – FCT/UNESP/Presidente Prudente Denice Barbara Catani – FE/USP Djanira Soares de O. e Almeida – FHDSS/UNESP/Franca Geraldo Pompeu Júnior – FE/UNESP/Guaratinguetá Jane Brito de Jesus – FAAC/UNESP/Bauru Jézio Hernani B. Guttierrez – Editora UNESP, FFC/UNESP/Marília João Cardoso Palma Filho – IA/UNESP/São Paulo José Roberto Corrêa Saglietti – PROGRAD/UNESP/Reitoria

Luiz Percival Leme Brito – Associação de Leitura do Brasil, UNISO (Universidade de Sorocaba) Márcia Regina Ferreira de Brito – FE/UNICAMP Maria da Graça Nicoletti Mizukami – UFSCar Marli Eliza D. A. André – PUC/SP Olga Maria Mascarenhas de Faria Oliveira – IQ/UNESP/Araraquara Pedro Goergen – FE/UNICAMP Raquel Lazzari Leite Barbosa – FCL/UNESP/Assis Renato Eugênio da Silva Diniz – IB/UNESP/Botucatu Rosa Maria Feiteiro Cavalari – IB/UNESP/Rio Claro Rosângela Doin de Almeida – IGCE/UNESP/Rio Claro Selma Garrido Pimenta – FE/USP Sergio Said Mansur – FE/UNESP/Ilha Solteira Vani Moreira Kenski – Site Educacional CIETEC/IPEN Yoshie Ussami Ferrari Leite – FCT/UNESP/Presidente Prudente

João Cardoso Palma Filho – CEE/SP, IA/UNESP/São Paulo Maria Clara Paes Tobo – APASE Maria Luiza Sardinha da Nóbrega – SME/SP Regina Candido Ellero Gualtieri – SEE/SP Volmer Áureo Pianca – UDEMO

José Welington Gonçalves Vieira – PROGRAD/UNESP/Reitoria Ivonette de Mattos – PROGRAD/UNESP/Reitoria Silvia Regina Carão – PROGRAD/UNESP/Reitoria

Marisa A. Aguillar Abrantes – CRH/UNESP/Reitoria Odila Dal Bem Freitas – FCL/UNESP/Assis Rosangela de Moraes Buccelli – AREX/UNESP/Reitoria

O tema proposto para discussão durante o VIII Congresso Estadual Paulista sobre a Formação de Educadores – Modos de ser Educador: Artes e Técnicas – Ciências e

Políticas envolve a busca de integração entre as diferentes dimensões que compõem a formação

de debate sobre cultura como totalidade, incluindo: Artes e Técnicas – Ciências e Políticas

do profissional da educação. O trabalho e o sentido da intervenção social desse profissional se constituem em objeto em torno do qual as análises e interpretações vão recolher os fundamentos

nos diversos campos, artes, técnicas, ciências e políticas

A dinâmica que caracteriza a formação de educadores requer a interpretação desses fundamentos para o constante redimensionamento e definição dos objetivos visando aperfeiçoar o papel do profissional educador na sociedade. Por meio de discussões entre diferentes setores ligados à educação é que podem ser avaliados, preservados ou transformados os móveis que norteiam a formação do educador dentro de contextos culturais/sociais específicos,

A disponibilidade de um espaço como o VIII Congresso Estadual Paulista sobre a

Formação de Educadores para que estudiosos do tema - Educação - se congreguem e debatam a produção de conhecimento sob diversos ângulos, insere e qualifica esse evento como um processo de contribuição para o aprofundamento de estudos na área educacional.

Os Congressos Estaduais Paulistas sobre a Formação de Educadores

(CEPFE) vêm acontecendo desde 1990 e têm dedicado ênfase especial à formação de profissionais da educação, nos níveis de ensino fundamental, médio e universitário. Tal conformação do Congresso procura extrapolar questões próprias do padrão formal, para a abordagem de formação do profissional da educação embasada na crítica constante, capaz de dinamizar processos e resultados.

Essa pretensão ressalta a importância do envolvimento de diferentes áreas do saber numa discussão sobre significados da produção de conhecimento. Daí poderão provir os resultados esperados a partir das atividades programadas para o VIII Congresso dentre os quais está esse caderno de resumos que ora apresentamos.

Wassily Kandinsky

(1866-1944) Farbstudie Quadrate

Ranked among the artists whose work changed the history of art in the early years of the 20th century, the Russian abstract painter Wassily Kandinsky is generally regarded as one of the originators of abstract painting, or abstract expressionism. In both his painting and his theoretical writings he influenced modern styles. Spending many years of his life in Germany, Kandinsky became an instrumental force in the development of German expressionism.

Kandinsky was born in Moscow on Dec. 4, 1866. He studied law and political economy at the University of Moscow, but after a visit in 1895 to an exhibition of French impressionist paintings in Moscow, Kandinsky decided to become a painter. Moving to Munich, Germany, he worked under Anton Azbé and Franz von Stuck, studying impressionist color and art nouveau (an ornamental style of about 1890 to 1910). From the very beginning Kandinsky's own work showed an interest in fantasy.

Between 1900 and 1910 Kandinsky traveled widely, including visits to Paris that put him in contact with the art of Paul Gauguin, the neoimpressionists, and fauvism (a style with aggressive use of brilliant colors). He began developing his ideas concerning the power of pure color and nonrepresentational painting. In 1909 Kandinsky helped found the New Artists' Association in Munich.

Kandinsky painted his first abstract watercolor in 1910 and began formulating his important theoretical study, 'Concerning the Spiritual in Art', which was published originally in German in 1912. In this work he examined the psychological effects of color and made comparisons between painting and music. Together with the German painter Franz Marc, Kandinsky became a leader in the influential Blaue Reiter (Blue Rider) movement, an expressionist group. He and Marc edited a Blue Rider almanac in which they reproduced art from all ages.

Marc and Kandinsky organized avant-garde international exhibitions in Munich and elsewhere--exhibitions that proved to be major events in the development of German expressionism. With the outbreak of World War I, Kandinsky left Germany to return to Russia, where he taught and organized numerous artistic activities. He went back to Germany in 1921 and became one of the principal teachers at the Bauhaus school in Weimar, remaining with the school until it was closed by the Nazi regime in 1933. Kandinsky then moved to a Parisian suburb, where he stayed until his death on Dec. 13, 1944.

A significant change took place in Kandinsky's work during the 1920s. From the romantic superabundance of his earlier abstract expressionism, his style evolved into geometric forms--points, bundles of lines, circles, and triangles. During the last decade of his life, Kandinsky blended the free, intuitive image of his earlier years with the geometric forms of his Bauhaus period.

Fonte: http://cgfa.sunsite.dk/kandinsky/kandinsky_bio.htm

Entre aqueles artistas cujo trabalho mudou a história da arte, no início dos anos 20, o pintor russo, Wassily Kandinsky, é lembrado como um dos mais criativos da pintura abstrata, ou do expressionismo abstrato. Em sua pintura, e em seus escritos teoréticos ele influenciou um estilo moderno. Vivendo muitos anos de sua vida na Alemanha, Kandinsky tornou-se uma força instrumental no desenvolvimento do expressionismo alemão.

Kandinsky nasceu em Moscou, em 4 de dezembro de 1866. Estudou Direito e Economia Política na Universidade de Moscou -, mas depois de uma visita a uma exposição expressionista francesa, em 1895, ainda em Moscou, ele decidiu tornar-se pintor. De mudança para Munique, Alemanha, ele trabalhou com Anton Azbé e Franz von Stuck, estudando o impressionismo e Art Noveau (um estilo compreendido entre 1890 a 1910). Desde o início,Kandinsky mostrou um estilo muito peculiar pela fantasia.

Entre 1900 e 1910 Kandinsky viajou muito, inclusive a Paris, que lhe pôs em contato com a arte de Paul Gauguin, com os neoimpressionistas, e com o fauvinismo (estilo agressivo de cores brilhantes) . Ele começou a desenvolver suas idéias graças ao poder da cor natural e da pintura não-representacional. Em 1909, Kandinsky ajudou a fundar a Associação de Novos Artistas, em Munique.

(Parte 1 de 7)

Comentários