Propriedades Físicas:

  • Propriedades Físicas:

  • Pega do Cimento: A pega pode ser entendida como a evolução das propriedades mecânicas da pasta de cimento no início do processo de endurecimento, a partir do processo químico de hidratação.

  • Início de Pega : Tempo disponível para trabalhar a pasta ( Mistura, Transporte, Lançamento, Adensamento.)

  • Fim de Pega : Tempo mínimo para se transitar sobre o cimento e prazo mínimo para o início do processo de cura.

Propriedades Físicas:

  • Propriedades Físicas:

  • Pega do Cimento:

Propriedades Físicas:

  • Propriedades Físicas:

  • Pega do Cimento:

  • Alguns fatores que influenciam a pega do cimento:

  • Finura do cimento - Cimentos mais finos dão inicio de pega mais rápido e fim de pega mais demorado.

  • Maiores quantidades de água diminui o tempo do inicio de pega.

  • O aumento de temperatura diminui o tempo do inicio de pega.

  • Temperaturas próximas de 00C retardam as reações e temperaturas abaixo desta as paralisam.

Propriedades Físicas:

  • Propriedades Físicas:

  • Pega do Cimento:

  • OBJETIVO DO ENSAIO ( NBR 11581)

  • Determinação dos tempos de início e fim de pega da pasta de cimento Portland, por meio do aparelho de Vicat, utilizando a agulha de Vicat.

Propriedades Físicas:

  • Propriedades Físicas:

  • Pega do Cimento: ENSAIO ( NBR 11581)

  • Equipamentos

  • - Balança;

  • • Cronômetro;

  • • Misturador Mecânico;

  • • Aparelho de Vicat;

  • • Agulha de Vicat (D),com

  • diâmetro entre 1,11 e

  • 1,14 mm e comprimento

  • mínimo de 50 mm.

Propriedades Físicas:

  • Propriedades Físicas:

  • Pega do Cimento: ENSAIO ( NBR 11581)

  • PREPARAÇÃO DO EQUIPAMENTO:

  • • Descer a agulha até que

  • sua extremidade inferior

  • repouse sobre a placa de

  • vidro. O indicador (F) deve

  • ser colocado no zero da

  • escala graduada e fixado

  • pelo parafuso (E).

Propriedades Físicas:

  • Propriedades Físicas:

  • Pega do Cimento: ENSAIO ( NBR 11581)

  • MEDIDA DO INÍCIO E FIM DE PEGA:

  • 1)Preparar uma Pasta de Consistência Normal;

  • 2)Considera-se como Início de Pega o momento

  • em que a agulha descendo sobre a pasta de

  • consistência normal, sem velocidade inicial,

  • estacionar a 4 mm da placa de vidro, sendo

  • esta leitura feita 30s após o início da

  • penetração da agulha na pasta;

Propriedades Físicas:

  • Propriedades Físicas:

  • Pega do Cimento: ENSAIO ( NBR 11581)

  • MEDIDA DO INÍCIO E FIM DE PEGA:

  • Caso não seja constatado o início de pega, levante a haste com a agulha, limpe-a e volte a descê-la até a superfície da pasta.

  • Até a constatação do início de pega fazer a leitura a cada 15 min.

Propriedades Físicas:

  • Propriedades Físicas:

  • Pega do Cimento: ENSAIO ( NBR 11581)

  • MEDIDA DO INÍCIO DE PEGA:

  • 1)O tempo de início de pega é constituído a

  • partir do instante em que se lançou a água ao

  • cimento, até o instante que foi constatado o

  • início da pega;

Propriedades Físicas:

  • Propriedades Físicas:

  • Pega do Cimento: ENSAIO ( NBR 11581)

  • MEDIDA DO FIM DE PEGA:

  • Inverter o molde cheio, de forma que os ensaios sejam feitos na face oposta ( que estava em contato com a base), e efetuar as medidas conforme anteriormente.

  • O fim de pega é constatado quando a agulha penetrar pela primeira vez 0,5mm na pasta.

Propriedades Físicas:

  • Propriedades Físicas:

  • Pega do Cimento: ENSAIO ( NBR 11581)

  • O resultado do tempo de início e fim de pega é

  • expresso em horas e minutos, com

  • aproximação de 5 minutos, sendo o valor

  • obtido em uma única determinação.

Propriedades Físicas:

  • Propriedades Físicas:

  • Pega do Cimento: ENSAIO ( NBR 11581)

Propriedades Físicas:

  • Propriedades Físicas:

  • Exsudação: É um fenômeno de segregação que ocorre nas pastas de cimento. Os grãos de cimentos, sendo mais pesados que a água que os envolve, são forçados por gravidade, a uma sedimentação.

  • Resulta dessa tendência de movimentação dos grãos para baixo, um afloramento do

  • excesso de água, expulso das porções inferiores.

  • - É uma forma de segregação que prejudica a uniformidade, a resistência e a durabilidade dos concretos.

Propriedades Físicas:

  • Propriedades Físicas:

  • Resistência:

  • A resistência mecânica dos cimentos é determinada pela ruptura à compressão de corpos-de-prova realizados com argamassa.

  • A forma do corpo-de-prova, suas dimensões, o traço da argamassa, sua consistência e o tipo de areia empregado são definidos nas especificações correspondentes, e constituem características que variam de um país para outro.

NBR 7215: CIMENTO PORTLAND - Determinação da resistência à compressão

  • NBR 7215: CIMENTO PORTLAND - Determinação da resistência à compressão

  • OBJETIVO: Neste ensaio é verificada a resistência à compressão mínima exigida por norma

  • MATERIAIS/EQUIPAMENTOS:

  • - Balança com capacidade mínima de 1000g

  • - 624 ± 0,4g de cimento;

  • - 300 ± 0,2g de água;

  • - 468 ± 0,3g de areia normal fração fina

  • - 468 ± 0,3g de areia normal fração média fina

  • - 468 ± 0,3g de areia normal fração média grossa

  • - 468 ± 0,3g de areia normal fração grossa

  • - Misturador mecânico;

  • - Moldes cilíndricos, colarinho ou gola e soquete;

  • - Prensa universal;

NBR 7215: CIMENTO PORTLAND - Determinação da resistência à compressão

  • NBR 7215: CIMENTO PORTLAND - Determinação da resistência à compressão

  • PRINCÍPIO:

  • O método compreende a determinação da resistência à compressão de corpos-de-prova cilíndricos de 50 mm de diâmetro e 100 mm de altura.

  • Os corpos-de-prova são elaborados com argamassa composta de uma parte de cimento, três de areia normalizada, em massa, e com relação água / cimento de 0,48.

NBR 7215: CIMENTO PORTLAND - Determinação da resistência à compressão

  • NBR 7215: CIMENTO PORTLAND - Determinação da resistência à compressão

NBR 7215: CIMENTO PORTLAND - Determinação da resistência à compressão

  • NBR 7215: CIMENTO PORTLAND - Determinação da resistência à compressão

NBR 7215: CIMENTO PORTLAND - Determinação da resistência à compressão

  • NBR 7215: CIMENTO PORTLAND - Determinação da resistência à compressão

NBR 7215: CIMENTO PORTLAND - Determinação da resistência à compressão

  • NBR 7215: CIMENTO PORTLAND - Determinação da resistência à compressão

NBR 7215: CIMENTO PORTLAND - Determinação da resistência à compressão

  • NBR 7215: CIMENTO PORTLAND - Determinação da resistência à compressão

  • O valor da resistência a compressão é dado por:

  • R = F/A, onde,

  • F = força de ruptura, e

  • A = área da seção transversal

NBR 7215: CIMENTO PORTLAND - Determinação da resistência à compressão

  • NBR 7215: CIMENTO PORTLAND - Determinação da resistência à compressão

Propriedades Químicas:

  • Propriedades Químicas:

  • Estabilidade de Volume:

  • É uma propriedade ligada á ocorrência de eventuais expansões volumétricas que ocorrem após o endurecimento da pasta provocadas pela Hidratação da Cal e da Magnésia livre;

  • Estes compostos combinar-se-ão com a água, produzindo Ca(OH)2 e Mg (OH)2 ;

  • Estas reações provocam aumento no volume e, em conseqüência disso, pode provocar fissuração excessiva no concreto ou argamassa.

Propriedades Químicas:

  • Propriedades Químicas:

  • A Estabilidade de Volume pode ser afetada por:

  • excesso de CaO livre;

  • teor excessivo de MgO

  • O excesso de CaO livre pode ser devido a:

  • uso de mistura com excesso de cal;

  • calcinação deficiente;

  • moagem insuficiente da mistura crua.

Propriedades Químicas:

  • Propriedades Químicas:

  • Calor de Hidratação:

  • Durante o processo de endurecimento do cimento, há a liberação de uma quantidade considerável de calor devido ás reações de hidratação, aumentando a temperatura da massa.

Propriedades Químicas:

  • Propriedades Químicas:

  • Calor de Hidratação: Calor de hidratação é a quantidade de calor desenvolvida na hidratação completa, a uma dada temperatura.

  • Em função da idade, o calor de hidratação de um cimento Portland comum tem os seguintes valores aproximados (Tabela I).

  • Tabela I – Evolução do calor de hidratação do cimento através do tempo:

Propriedades Químicas:

  • Propriedades Químicas:

  • Resistência aos Agentes Agressivos:

  • Tanto na água como no solo podem ocorrer substâncias capazes de reagir com certos constituintes do cimento. Os elementos mais suscetíveis do cimento a esse tipo de fenômeno são os silicatos de cálcio e o hidróxido de cálcio.

  • São águas agressivas ao cimento> águas ácidas, águas sulfatadas, águas do mar etc.

  • Reações Àlcali - Agregado:

  • São as reações que podem ocorrer entre os Àlcalis (K2O e Na2O) e a sílica micro cristalina presente nos agregados. A presença de três fatores é essencial para que ocorra o fenômeno: álcalis, sílica reativa e umidade.

  • Pode provocar expansão de volume;

  • Fenômeno estudado recentemente.

Adições

  • Adições

  • Matérias primas que, misturadas ao clinquer na fase de moagem, contribuem na composição dos diversos tipos de cimento disponíveis no mercado.

  • Razão da Utilização das Adições

  • Técnicas – propriedades específicas;

  • Ecológicas – aproveitamento de resíduos poluidores;

  • Estratégicas – preservação de jazidas;

  • Econômicas – baixo custo / diminuição do consumo de energia

Tipos de Adições

  • Tipos de Adições

  • 1 – Filer Calcário

  • Calcário moído, quimicamente inerte, adicionado ao clinquer durante a moagem para diminuir a permeabilidade e porosidade de concretos e argamassas e melhorar a estabilidade;

  • 2 – Escória de Alto Forno

  • Produto não metálico, constituído essencialmente de silicatos e aluminatos de cálcio, resultante do tratamento do minério de ferro. Empregado como adição ao cimento Portland.

  • 3 – Pozolana

  • - Material silicoso natural, não aglomerante por si mesmo, e que finamente dividido reage com Ca(OH)2, formando os mesmos compostos resultantes da hidratação dos cimentos

Comentários