Metodologia Científica

Metodologia Científica

(Parte 1 de 6)

Metodologia da Pesquisa Científica: texto para estudo

Ermelinda Maria De-Lamonica-Freire

Ciência: o que é?

Trata-se do estudo, com critérios metodológicos, das relações existentes entre causa e efeitos de um fenômeno qualquer, no qual o estudioso se propõe a demonstrar a verdade dos fatos e suas aplicações práticas.

É uma forma de conhecimento sistemático, dos fenômenos da natureza, dos fenômenos sociais, dos fenômenos biológicos, matemáticos, físicos e químicos, para se chegar a um conjunto de conclusões verdadeiras, lógicas, exatas, por meio da pesquisa e dos testes.

 

Qualquer assunto que possa ser estudado pelo homem pela utilização do método científico e de outras regras especiais do pensamento.

Em Oliveira (2000, p. 49), encontram-se diversos conceitos de Ciência:

“Acumulação de conhecimentos sistemáticos”;

“Atividade que se propõe a demonstrar a verdade dos fatos experimentais e suas aplicações práticas”;

“Caracteriza-se pelo conhecimento racional, sistemático, exato, verificável e, por conseguinte, falível”;

“Conhecimento certo do real pelas suas causas”;

“Conhecimento sistemático dos fenômenos da natureza e das leis que os regem, obtido pela investigação, pelo raciocínio e pela experimentação intensiva”;

“Conjunto de enunciados lógicos e dedutivamente justificados por outros enunciados”;

“Conjunto orgânico de conclusões certas e gerais, metodicamente demonstradas e relacionadas com objeto determinado”;

“Corpo de conhecimentos constituindo em percepções, experiências e fatos certos e seguros”;

“Estudo de problemas solúveis, mediante método científico”;

“Forma sistemática organizada de pensamento objetivo”.

“A ciência é um conjunto de conhecimentos racionais, certos ou prováveis, obtidos metodicamente, sistematizados e verificáveis, que fazem referências a objetos de uma mesma natureza”.

Conhecimento Científico

Exige demonstrações, submete-se à comprovação, ao teste.

Consiste no conhecimento causal e metódico, dos fatos, dos acontecimentos e dos fenômenos.

Estabelece a relação sujeito-conhecimento, colocando uns em relação aos outros de modo que é possível descobrir a uniformidade das suas causas e dos seus efeitos.

É um conjunto de conhecimentos metódicos sobre a natureza.

Só é científico o conhecimento que for provado, ou seja, verificado e demonstrado.

Seu objetivo consiste em estudar as causas reais dos fenômenos e descobrir as leis pelas quais eles se regem.

Trabalho Científico

Segundo Salomon (1993, p. 149), “uma atividade é denominada científica quando: 1º) produz ciência, 2º) ou dela deriva e 3º) ou acompanha seu modelo de tratamento.”

Ainda, segundo o mesmo autor, “o trabalho científico passa a designar a concreção da atividade científica, ou seja, a pesquisa e o tratamento por escrito de questões abordadas metodologicamente”. (SALOMON, 1993, p. 150).

Método

Em Lakatos e Marconi (1991, p. 39-40), encontram-se diferentes conceitos de método, segundo diversos autores:

Método é uma forma de selecionar técnicas, forma de avaliar alternativas para ação científica. Assim, enquanto as técnicas utilizadas por um cientista são fruto de suas decisões, o modo pelo qual tais decisões são tomadas depende de suas regras de decisão. Métodos são regras de escolha; técnicas são as próprias escolhas” (ACKOFF apud HEGENBERG, 1976, p. 116).

Método é a forma de proceder ao longo de um caminho. Na ciência os métodos constituem os instrumentos básicos que ordenam de início o pensamento em sistemas, traçam de modo ordenado a forma de proceder do cientista ao longo de um percurso para alcançar um objetivo. (TRUJILLO, 1974, p. 24).

“Método é a ordem que se deve impor aos diferentes processos necessários para atingir um fim dado (...) é o caminho a seguir para chegar à verdade nas ciências” (JOLIVET, 1979, p. 71).

Em seu sentido mais geral, o método é a ordem que se deve impor aos diferentes processos necessários para atingir um fim dado ou um resultado desejado. Nas ciências, entende-se por método o conjunto de processos que o espírito humano deve empregar na investigação e demonstração da verdade. (CERVO; BERVIAN, 1978, p. 17).

“Método é o conjunto coerente de procedimentos racionais que orienta o pensamento para serem alcançados conhecimentos válidos” (NÉRICI, 1978, p. 15).

 

“Método é um procedimento regular, explícito e passível de ser repetido para conseguir-se alguma coisa, seja material ou conceitual” (BUNGE, 1980, p. 19).

 

“Método científico é um conjunto de procedimentos por intermédio dos quais a) se propõe os problemas científicos e b) colocam-se à prova as hipóteses científicas” (BUNGE, 1974, p. 55).

 

“A característica distintiva do método é a de ajudar a compreender, no sentido mais amplo, não os resultados da investigação científica, mas o próprio processo de investigação” (KAPLAN apud GRAWITZ, 1975, I, p. 18).

Para Lakatos e Marconi (1991, p. 40):

(....)a finalidade da atividade científica é a obtenção da verdade, através da comprovação de hipóteses, que, por sua vez, são pontes entre a observação da realidade e a teoria científica, que explica a realidade. O método é o conjunto das atividades sistemáticas e racionais que, com maior segurança e economia, permite alcançar o objetivo – conhecimentos válidos e verdadeiros - traçando o caminho a ser seguido, detectando erros e auxiliando as decisões do cientista.

Divisão da Ciência, segundo Bunge (1974, p. 41)

Formais - Lógica

- Matemática

Ciências

- Física

Naturais - Química

- Biologia e outras

Factuais

- Antropologia Cultural

- Direito

Sociais - Economia

- Política

- Psicologia Social

- Sociologia

Tipos de pesquisa

Segundo Classificação de Demo (1987, p. 13):

  • Pesquisa teórica - dedicada a estudar teorias.

  • Pesquisa metodológica - ocupa-se do modo de fazer ciência.

  • Pesquisa empírica - voltada para a face experimental e observável dos fenômenos.

  • Pesquisa prática - ou pesquisa-ação - direcionada para interferir na realidade social.

Classificação, segundo Oliveira (2000, p. 123-125):

  • Pesquisa teórica - define leis mais amplas, estrutura sistemas e modelos teóricos.

  • Pesquisa aplicada - pesquisa, comprova ou rejeita hipóteses sugeridas por modelos teóricos e aplica às diferentes necessidades.

  • Pesquisa de campo - observa fatos tal como ocorrem espontaneamente, na coleta de dados.

  • Pesquisa de motivação e atitudes - determina o porquê do comportamento humano, particularmente hábitos de compra e seus motivos.

  • Pesquisa de opinião - procura saber o ponto de vista ou preferência.

  • Pesquisa de motivação - determina as razões inconscientes ou ocultas que levam o consumidor a adquirir determinadas marcas de produtos.

Tipos de pesquisa na área de saúde (VIEIRA; HOSSNE, 2002, p. 14-16):

  • Estudos transversais

  • Estudos de caso controle

  • Estudo coorte

  • Ensaios clínicos casualizados

  • Dados

  • Revisões

  • Meta-análises

PRINCIPAIS TIPOS DE TRABALHOS CIENTÍFICOS

Trabalho Acadêmico (Monografia)

É o primeiro passo da atividade científica do pesquisador. Teve seu início, como expressão do tratamento científico, com o sociólogo francês Frederico Le Play, em 1855 (SALOMON, 1993, p. 108). Seus conceitos são variados e numerosos.

Segundo Lakatos e Marconi (1999), refere-se ao trabalho de término de curso ou unidade de programa de uma disciplina, como atividade de desempenho escolar a ser avaliada. Etimologicamente, a monografia é considerada como “trabalho escrito sobre um único tema”. Significa “dissertação ou estudo minucioso que se propõe esgotar determinado tema relativamente restrito”.(FERREIRA, 1986 apud SANTOS, 1998)

 

“Tratamento escrito de um tema específico” nas palavras de ASTI VERA (1979, apud LAKATOS; MARCONI, 1992).

“Trabalho sistemático e completo sobre um assunto particular, usualmente pormenorizado, mas não extenso, no alcance”. (AMERICAN LIBRARY ASSOCIATION apud LAKATOS; MARCONI, 1992, p. 155).

Implica uma atividade muito maior de extração do que de produção do conhecimento. Extração não significa mera compilação ou transcrição de texto, sem análise, sem crítica, sem reflexão. Este tipo de trabalho envolve, não só uma meticulosa investigação do assunto, mas também, exame crítico, avaliação e interpretação do material encontrado, conforme Salomon (1993).

Constitui-se, enfim, em trabalho escrito, que pode ser um trabalho original e exaustivo, quanto pode se constituir de um trabalho de revisão e atualização sobre tema específico, limitado no tempo e no espaço, abordando em profundidade o tema escolhido de forma sistematizada.

Dissertação de Mestrado

A dissertação é “um estudo teórico, de natureza reflexiva, que consiste na ordenação de idéias sobre um determinado tema” (SALVADOR, 1980, apudLAKATOS e MARCONI, 1992), “aplicação de uma teoria já existente, para analisar um determinado problema” (REHFELDT, 1980, p. 62), ou “trabalho feito nos moldes da tese, com a peculiaridade de ser ainda uma tese inicial ou em miniatura” (SALOMON, 1972, apud LAKATOS; MARCONI, 1992). Dissertação de mestrado requer defesa.

 

Tem caráter didático, pois se constitui em um treinamento e/ou iniciação à investigação.

 

Requer sistematização, ordenação e interpretação dos dados.

 

Situa-se entre a monografia e a tese, porque aborda temas em maior extensão e profundidade que aquela e é fruto de reflexão e de rigor científico, próprios desta última.

Trabalho de tal nível de qualificação que é considerado pela exigência de originalidade, grau de profundidade das questões teóricas tratadas, cientificidade, e pelo fato de ser um trabalho escrito que revele legítima pesquisa científica.

 

Deve realmente trazer contribuição pessoal e relevante de seu ator para o avanço do conhecimento científico na área de especialização escolhida. (SALOMON, 1993, p. 266). 

Tese de Doutorado

Trabalho de tal nível de qualificação que é considerado pela exigência de originalidade, grau de profundidade das questões teóricas tratadas, cientificidade, e pelo fato de ser um trabalho escrito que revele legítima pesquisa científica.

 

Deve realmente trazer contribuição pessoal e relevante de seu ator para o avanço do conhecimento científico na área de especialização escolhida. (SALOMON, 1993, p. 266). 

Níveis em Trabalhos Acadêmicos

Pós-Doutorado

Pós-

DES

P

Doutorado

Mestrado

Especialização

Graduação

PROCESSO DE ELABORAÇÃO DE UMA MONOGRAFIA

Escolha do Tema/Assunto

Responde à pergunta: O que será explorado?

Deve responder aos interesses do candidato (deve ser ligado às suas leituras, sua atitude política, cultural ou religiosa).

As fontes de consulta devem ser acessíveis (devem estar ao alcance para manuseio do candidato) e manejáveis, isto é, devem estar ao alcance cultural do candidato.

O quadro metodológico da pesquisa possível, isto é, deve estar ao alcance da experiência do candidato.

Título do trabalho

O título deve ser bem delimitado a fim de expressar o desenvolvimento do trabalho que se pretendeu efetuar.

Evitar títulos extensos que expressem alta abrangência e complexidade que não foram contempladas no trabalho e nem estão expressas nos resultados.

Formulação do Problema

Responde às perguntas: O quê? Como?

 “Problema é uma dificuldade, teórica ou prática, no conhecimento de alguma coisa de real importância, para a qual se deve encontrar alguma solução” (LAKATOS; MARCONI, 1999, p. 28).

 O problema deve ser levantado, de preferência de forma interrogativa e, antes de ser considerado apropriado, deve ser analisado o aspecto de sua valoração  

Aspectos de valoração a serem analisados:

- Viabilidade. Existe eficácia na sua resolução por meio da pesquisa?

- Relevância. Traz conhecimentos?

- Novidade. Está adequado ao estágio atual da evolução científica?

- Exeqüibilidade. Pode levar à uma conclusão válida?

- Oportunidade. Atende à interesses particulares e gerais?

Pesquisa de Material

Acessibilidade de fontes: onde podem ser encontradas, se são facilmente acessíveis e se o pesquisador está em condições de compulsá-las.

Fontes de primeira mão: edições originais ou edição crítica da obra em apreço.

Fontes de segunda mão: traduções, resenhas de outros autores.

Pesquisa Bibliográfica

Consiste em buscar aquilo cuja existência ainda se ignora (para o pesquisador).

(Parte 1 de 6)

Comentários