Auditoria interna

Auditoria interna

Disciplina: Auditoria Interna

AUDITORIA INTERNA – APOSTILA 1

1. CONCEITUAÇÃO, RESPONSABILIDADES E ATRIBUIÇÕES

    1. Conceituação

  • A Auditoria Interna é uma atividade de avaliação independente e de assessoramento da administração, voltada para o exame e avaliação da adequação, eficiência e eficácia dos Sistemas de Controles, bem como da qualidade do desempenho das áreas em relação as atribuições e aos planos, metas, objetivos e políticas definidos para os mesmos.

    1. Responsabilidade e Competência

  • A ação da Auditoria Interna estende-se, a todos os serviços, programas, operações e controles existentes na entidade.

  • A chefia da Auditoria Interna indicada pela Diretoria e designada pelo Presidente do Conselho de Administração de Administração ou pelo Presidente da entidade deve ser assegurada:

    1. A representação da entidade junto aos órgãos ou comitês de auditoria interna, instituídos a nível de governo ou por instituições ou organismos nacionais e internacionais, bem como aos órgãos de controle e fiscalização;

    2. O acesso direto aos membros do Conselho de Administração, da Diretoria e do Conselho Fiscal, para prestação de esclarecimentos e de informações, bem como às respectivas Atas de Reunião;

    3. O acesso livre e direto a grupos de trabalho, comissões, comitês, chefias e gerências de qualquer área ou setor;

    4. Acesso livre, direto e imediato a qualquer local, documentos, registros, relatórios, informações e pessoas ligadas ao trabalho de auditoria a ser executado;

    5. A autonomia para o Planejamento, organização, execução e apresentação dos trabalhos de auditoria, devendo assumir a responsabilidade pelos relatórios, informações e recomendações elaborados e apresentados à Administração ou aos órgãos de controle e fiscalização.

OBS: A autonomia para o desenvolvimento, execução e apresentação dos trabalhos de auditoria, estende-se aos Auditores, no limite de suas atribuições, de suas responsabilidades e das delegações ou autorizações da chefia da Auditoria Interna e em conformidade com as normas estabelecidas em atos específicos ou manualizadas.

  • A independência da auditoria Interna é necessária para que possa desempenhar suas responsabilidades, atribuições e tarefas atribuídas por normas, atos, decisões e solicitações dos colegiados e autoridades integrantes da diretoria da entidade;

  • A Auditoria Interna , desenvolvendo, estritamente atividade de assessoramento à Diretoria, é destituída de responsabilidade ou autoridade para determinar mudanças organizacionais, de sistemas e de rotinas ou procedimentos. Limita sua atuação à apresentação de informações, sugestões ou recomendações, substanciadas nos fatores relatados e levados ao conhecimento das áreas envolvidas.

    1. Atribuições

  • São atribuições da Auditoria Interna:

    1. Avaliar os componentes significativos das Demonstrações Financeiras das empresas;

    2. Avaliar os procedimentos adotados para apuração, pagamento e recuperação de tributos, nos casos previstos em leis e regulamentos;

    3. Avaliar a integridade e confiabilidade das informações e registros contábeis, operacionais e sistêmicos;

    4. Avaliar os sistemas estabelecidos para assegurar a observância das políticas, metas e planos, procedimentos, leis, normas e regulamentos e sua efetiva utilização;

    5. Avaliar a adequação e eficiência dos controles dos meios utilizados para a proteção dos ativos, comprovando, se necessário, a sua existência real;

    6. Avaliar a economicidade, eficácia e eficiência da obtenção e utilização dos recursos, nos sistemas e operações da empresa, bem como alternativas possíveis para atingir os mesmos objetivos, comparativamente com vantagens;

    7. Avaliar as atividades, operações e programas para verificar se os resultados são compatíveis com os objetivos e os meios estabelecidos e se estão sendo executados de acordo com o planejamento;

    8. Avaliar a observância às diretriz\es, normas políticas, planos, procedimentos, leis e regulamentos aplicáveis;

    9. Avaliar as normas, procedimentos (contábeis, operacionais, administrativos e informatizados), controles internos e estruturas organizacionais, quanto à aspectos de eficiência, efetividade, qualidade e segurança, inclusive prevenindo ou revelando erros e fraudes;

    10. Verificar a adequação dos procedimentos burocráticos e operacionais, notadamente quanto a documentação das operações nos seus aspectos formal e legal;

    11. Avaliar a qualidade dos serviços prestados, especialmente quanto ao atendimento, à presteza, à segurança e a economicidade;

    12. Coordenar e controlar o atendimento, no âmbito das diligências do Tribunal de Contas da União e dos órgãos de Controle Interno;

    13. Prestar apoio ao Conselho Fiscal e ao Conselho da Empresa e quando solicitado, aos órgãos equivalentes existentes nas empresas integrantes do Sistema ou Grupo Empresarial, assim como às auditorias realizadas por terceiros;

    14. Acompanhar atividades de auditoria externa contábil nas empresas integrantes do Sistema ou grupo empresarial bem como nos Fundos administrados pelas mesmas;

    15. Acompanhar o cumprimento de recomendações decorrentes de trabalhos de auditoria interna e externa e a correção de problemas de caráter organizacional, estrutural, operacional e sistêmicos sugeridos;

    16. Elaborar o Plano Anual de Auditoria e o Relatório Anual das atividades de Auditoria e seus resultados.

OBS: Para poder cumprir essas atribuições, torna-se necessário delegar parte das tarefas, entre os vários níveis de auditores que compõem o Departamento. Em princípio essa delegação se subdivide em:

I.CHEFIA DE AUDITORIA

    • Função de natureza especializada, destinada a planejar, controlar e administrar o Departamento de Auditoria Interna.

    • Atribuições principais:

      1. Planejar, coordenar, controlar e orientar as atividades de auditoria interna e externa;

      2. Avaliar a eficiência e eficácia, a adequação e o grau de qualidade dos controles contábeis, financeiros, fiscais, tributários, orçamentários, operacionais e administrativos;

      3. Acompanhar as atividades de auditoria e fiscalização realizadas pelos órgãos de controle Interno, Tribunal de Contas, etc.

      4. Orientar a realização de auditorias constantes no Plano Anual de Auditoria Interna, aprovado pelo Conselho e outras, quando necessário que forem determinadas pela Presidência;

      5. Elaborar o Plano Anual de Auditoria;

      6. Cooperar com os órgãos de Controle Interno, quando da realização de trabalhos de auditoria;

      7. Normalizar, planejar e supervisionar as atividades de auditoria no âmbito da empresa, observadas as normas e procedimentos estabelecidos pelos órgãos de controle ou da direção;

      8. Recomendar medidas saneadoras ou preventivas com a finalidade de melhorar procedimentos, políticas, diretrizes, visando evitar a ocorrência de falhas, desperdícios, ineficiência, ineficácia, etc.

II.SUPERVISOR OU COORDENADOR

    • Função de natureza especializada destinada a orientar e supervisionar as atividades de auditoria e sua relação com os órgãos de controle, de forma a assessorar eficazmente à administração da empresa.

    • Atribuições principais:

      1. Participar do planejamento global das atividades de auditoria de acordo com as normas vigentes para o Sistema de Auditoria;

      2. Consolidar os trabalhos setoriais;

      3. Revisar os relatórios de auditoria, principalmente no tocante à correção, das constatações de ineficiências ou erros, suas causas, efeitos e recomendações;

      4. Acompanhar as revisões de normas e sistemas de controles internos;

      5. Orientar e coordenar tecnicamente as atividades de auditoria, envolvendo equipe de trabalho, acompanhamento do planejamento, da execução e análise dos resultados;

      6. Elaborar relatórios, pareceres, informações e outros documentos, objetivando assessorar a administração;

      7. Orientar o acompanhamento das atividades dos auditores independentes;

      8. Avaliar o pessoal sob sua responsabilidade;

      9. Elaborar Programas de Auditoria.

III.AUDITOR SENIOR OU PLENO

  • Função de natureza especializada destinada a coordenar, acompanhar, executar e revisar os trabalhos de auditoria, de forma a assegurar a conformidade com os padrões de desempenho.

  • Atribuições principais:

    1. Coletar informações sobre o trabalho a ser realizado;

    2. Elaborar planos de trabalho setoriais, integrados com o planejamento global das atividades de auditoria;

    3. Elaborar e atualizar Programas de Auditoria;

    4. Conduzir e executar os trabalhos de campo, determinando os procedimentos de Auditoria aplicáveis e a necessidade de execução ou integração a outros trabalhos;

    5. Administrar o trabalho de campo quanto a sua execução, orçamento de horas e custos;

    6. Supervisionar os auditores sob sua coordenação, na condução dos trabalhos de campo;

    7. Elaborar relatórios com indicação dos fatos, causas quando relevantes e recomendações de ações corretivas, visando a melhoria dos controles e do desempenho das áreas.

IV.AUDITOR JUNIOR

  • Função de natureza especializada destinada a participar na execução dos trabalhos de auditoria, avaliando a adequação dos controles internos nos seus aspectos orçamentários, financeiros, contábeis, fiscais, tributários, administrativos e de sistemas informatizados de processamento de dados.

  • Atribuições principais:

    1. Executar as atividades de auditoria nas unidades da empresa e suas controladas ou mantidas, de acordo com o sistema de auditoria estipulado;

    2. Examinar bens, valores e execução orçamentária e contábil;

    3. Verificar o acompanhamento e fiscalização da execução dos contratos, convênios e acordos;

    4. Examinar os controles e registros das operações e serviços, quanto à obediência das normas e procedimentos estabelecidos, levantando as necessidades e falhas na condução de qualquer atividade;

    5. Recomendar medidas preventivas com a finalidade de adequar os procedimentos aos atos normativos, visando evitar a ocorrência de falhas nos controles internos;

    6. Colaborar na elaboração dos relatórios.

1.4. MISSÃO BÁSICA

A auditoria Interna tem por missão básica, assessorar a Administração, no desempenho de suas funções e responsabilidades, através do exame da:

a) adequação e eficácia dos controles;

b) Integridade e confiabilidade das informações e registros;

c) Integridade e confiabilidade dos sistemas estabelecidos para assegurar a observância das políticas, metas, planos, procedimentos, leis, normas e regulamentos e sua efetiva utilização;

d) Eficiência, eficácia e economicidade do desempenho e da utilização dos recursos, dos procedimentos e métodos para salvaguarda dos ativos, a comprovação de sua existência, assim como a exatidão dos ativos e passivos.

1.5. OBJETIVOS ESPECÍFICOS DA AUDITORIA INTERNA

Os objetivos específicos, levando em conta o âmbito, abrangência e missão básica da Auditoria Interna devem ser, obrigatoriamente, considerados pelos auditores quando da elaboração dos Planos de Trabalhos e dos Programas de Auditoria.

6

Comentários