Química Farmacêutica Medicinal 2

Química Farmacêutica Medicinal 2

(Parte 1 de 4)

Parte 2 Parte 2

Princípios de Química Medicinal

Definição; Fármaco Definição; Fármaco

Aspectos e características gerais da indústria farmacêutica Aspectos e características gerais da indústria farmacêutica

Fármacos sintéticos Fármacos sintéticos

Química Medicinal & Química Farmacêutica Química Medicinal & Química Farmacêutica

Conceito de grupo Conceito de grupo fa rma cof órico fa rma cof órico

O centenário modelo “chave O centenário modelo “chave-- fechadur a” fechadur a”

Origem dos Fármacos Origem dos Fármacos

Papel dos produtos naturais Papel dos produtos naturais

Ac as o AcasonanaDescobertaDescobertade de

Farm acos Farm acos

Plane jamen to Plane jamen to

Raci on al Racional: :

Estrat’e gias Estrat’e gias

Farm acos Farm acos

Intelig entes Intelig entes

Exempl os Exempl os de “casa” de “casa”

O século dos fármacos X Os fármacos do século O século dos fármacos X Os fármacos do século

(Per spec ti vas ) (Per spec ti vas )

Considerações finais Considerações finais

GF b

GF c

GF d

ParadigmaParadigma anti go anti go

Composto Sintético

Atividade Biológica

Produto Natural

C, H, O, N, S,ClCl, F , F

ParadigmaParadigma moderno moderno

Análise elementar > 100% Análise elementar > 100%

Atividade

Farmacológica (Fárma co)

Novo

Composto

Sintético Protótipo

Otimização

Processo de modificação molecular planejada do composto-protótipo, visando maximizar suas propriedades farmacológicas.

Composto-Protó tipo Um composto que exibe propriedades farmacológicas que comprovam seu valor como ponto de partida para desenvolvimento de um fármaco.

Paradigma da Química Medicinal

ParadigmaParadigma dada QuímicaQuímica Medicinal Medicinal m e d c h e m medicinal chemistry medicinal medicinal chemistry chemistry

Produtos

Naturais

Produtos Produtos

Naturais Naturais

Acaso Acaso

Acaso

Estudo do metabolismo

Estudo do Estudo do metabolismo metabolismo

Sintéticos Sintéticos

(Parte 1 de 4)

Comentários