imobilização ortopedica

imobilização ortopedica

(Parte 7 de 10)

Paralisia (lesão em conjunto de nervos)

Rigidez articular (dificuldade de movimento da articulação

devido ao tempo de inatividade)

Atrofia muscular (perda de tecido muscular resultante de

doença ou por inatividade).

**Flexão permanente ou contratura do punho e da mão.

Manifesta-se por uma deformidade da mão e dos dedos

em forma de garra.

OSSOS

Os ossos são estruturas rígidas, que quando unidas em

sua posição apropriada formam o esqueleto. São em

numero de 206 e tem funções de: sustentação e proteção

dos órgãos, inserção de músculos e na delimitação das

formas das pessoas. Dessa forma, agressões que atinjam

nosso corpo, muito comumente provocam conseqüências

nos próprios ossos ou em seus pontos de contato

( articulações).

FRATURAS

 

Fratura é a ruptura (quebra) total ou parcial da estrutura

óssea, pode ser fechada ou exposta.

Fratura fechada é quando não há o rompimento da pele.

Fratura exposta é quando há o rompimento da pele,

muitas vezes causado pelo próprio fragmento ósseo,

ficando o osso exposto ao meio ambiente, facilitando o

contato com bactérias e o risco de infecção.

 

De maneira geral, fratura em membros não oferece

maiores riscos, podendo ser tratadas depois de problemas

mais graves.

Como constatar uma fratura :

  • Procure deformações

  • Palidez e cianose nas extremidades

  • Espasmos na musculatura

  • Ferimentos

  • Dor á manipulação delicada

  • Enchimento capilar lento (edema)

  • Comprometimento da sensibilidade

Entorse

Entorse é uma torção forçada de uma articulação,

resultando em ruptura parcial dos ligamentos de suporte

e pode resultar em danos graves aos vasos sanguíneos e

tendões.

Luxação

Luxação ocorre quando o contato articular dos ossos

que formam a articulação é completamente perdido.

Pode ser clinicamente identificadas pelo formato ou

alinhamento anormal das partes do corpo. As luxações

mais comuns são as do ombro, polegar, patela e quadril.

ÍNDICE

Introdução pg. 01

Ossos pg. 02

Esqueleto axial pg. 03

Esqueleto apendicular pg. 04

Classificação dos ossos pg. 05

Entorses e luxações pg. 06

Fraturas pg. 07

Ética pg. 11

Conceituação do técnico pg. 12

Do gesso a atadura gessada pg. 14

Indicações pg. 15

Material para confecção pg. 16

Regras gerais pg. 17

Técnica propriamente dita pg. 18

Complicações pg. 20

Luva gessada pg. 21

Luva gessada incluindo os dedos pg. 22

Luva gessada para escafóide pg. 23

Tala tipo luva pg. 24

Axilo palmar pg. 25

(Parte 7 de 10)

Comentários