Microbiologia da agua 3

Microbiologia da agua 3

As principais fontes de poluição da água podem ser:

  1. Descarga de esgotos domésticos e industriais, de galerias de água pluvial;

  2. Águas de escoamento superficial e de infiltração;

  3. Intrusão de água salgada;

  4. Lançamento direto de detritos.

Essas fontes de poluição podem transferir a água os seguintes poluentes:

    • Bactérias

    • Vírus e outros seres patogênicos.

    • Compostos orgânicos e inorgânicos.

    • Nutrientes.

    • Metais pesados

    • Causar cor e turbidez.

    • Odor.

    • Alterar temperatura.

    • Carregar sólidos dissolvidos e em suspensão.

    • Fertilizantes e defensivos agrícolas.

Qualitativamente podem ser reconhecidos os seguintes impactos:

      • Prejuízos a saúde publica.

      • Redução do oxigênio dissolvido na água.

      • Danos ecológicos a vida aquática.

      • Prejuízos aos usos definidos para a água.

      • Assoreamento.

      • Eutrofização.

      • Aspectos estéticos degradáveis.

      • Reflexos econômicos.

No ambiente aquático o poluente pode seguir três caminhos:

        • Diluição ou dispersão.

        • Transporte

        • Concentração por processos biológicos ou físicos e químicos.

A diluição ou dispersão pode acontecer por misturas turbulenta ou ação das correntes. O transporte e feito por correntes ou organismos.

O poluente pode ser concentrado por processos biológicos, na cadeia de alimentação:

Consumo direto por peixes; consumo pelo fitoplâncton; no ambiente marinho também o consumo por algas macroscópicas passam aos invertebrados bentônicos e ao zooplâncton e assim para as aves, os mamíferos e peixes e conseqüentemente ao homem.

Nos processos físicos – químicos podem ocorrer à absorção a permuta iônica ou a precipitação e acumulo nos sedimentos.

A característica física das águas residuais domestica, os tipos de resíduos industriais e respectivas origens, os efeitos de águas de retorno de áreas agrícolas sobre a qualidade das águas receptoras e os principais agentes modificadores da qualidade das águas superficiais e subterrâneas.

Conhecidos os aspectos gerais da poluição das águas, fontes de poluição, o caminho dos poluentes e os impactos, e possível considerar ainda que sucintamente, outros aspectos que envolvem a problemática da poluição das águas.

Tabela 1 - Característica Física das Águas Residuais Domestica

Caract. Fisicas

Causas

Significado

Temperatura

Ar ambiente

Governam a solubilidade do oxigênio e outros gases, tensão superficial viscosidade e densidade.

Turbidez

Material em suspensão do esgoto, sílica, silte, argila, material orgânico de origem vegetal, algas microorganismos.

Dificulta a penetração da luz reduzindo a ação fotossintética, produz danos a estética, pode ser prejudicial à vida aquática.

Cor

Cor aparente e verdadeira: Material dissolvido e em suspensão como extratos orgânicos de folhas e outra vegetação.

Diminuição do valor estético das águas receptoras.

Odor

Substância voláteis gases dissolvidos produzidos por decomposição da matéria orgânica.

Indicação da presença de esgotos com diminuição da qualidade estética.

Sabor

Material produtor de odor, material dissolvido.

Diminuição da qualidade estética.

Tabela 2 - Tipos de Resíduos Industrias e Respectivas Origens>

Tipo de Resíduo

Atividade Industrial Contribuinte

Hidrocarbonetos

Poços de Petróleo.

Refinação de Petróleo.

Processamento de Borracha natural.

Postos de gasolina etc.

Resíduos Fenolicos

Produção de gás.

Destilação de alcatrão.

Industria Química em Geral.

Fabricação de Resinas Sintéticas.

Resíduos de Natureza Bioquímica.

Curtume.

Industria Farmacêutica.

Industria de Álcool.

Industrias Têxtil.

Industria de Celulose.

Industrias Alimentícia (enlatados, laticínios, açúcar, pescado, desidratação de alimentos).

Resíduos de Natureza Predominantemente Mineral

Industria de Mineração.(processo de lavagem)

Drenagem de minas.

Abrandamento de água.

Água de resfriamento.

Fabricação de Bateria.

Lavagem de carvão.

Fabricação de Produtos Fotográficos. Etc.

O Problema da Eutrofização, O Desenvolvimento de Algas, e de Outros Organismos e o seu Controle.

A passagem de um meio oligotrofico (elemento minerais em equilíbrio) a eutrofico (acumulo de minerais) chama-se de eutrofização.

As águas recebem altas concentrações de matéria orgânica, desde que haja suficiente diluição, propiciando a disponibilidade de oxigênio aos microorganismos para realizarem o processo respiratório, decompondo as moléculas orgânicas, podem apresentar um desequilibro em elementos e sais minerais. Nesse caso, havendo luz há aceleração e incremento da reação de fotossíntese realizada pelo fitoplâncton, podendo ocorrer as florações de algas e mesmo de vegetais superiores.

Embora a eutrofização possa ocorrer naturalmente por decomposição de rochas, de vegetais que caem na água, etc. tem sido a atividade humana a maior responsável por esses processos.

Quando há a proliferação da algas podem ocorrer problemas de saúde humana, alterações ecológicas na água, como as modificações da cor e turbidez, corrosão e dificuldade no processo de tratamento da águas de abastecimento publico.

Alga do gênero Protothecaque causam micoses.

Por exemplo, a Prototheca zopfii aparece nas culturas de arroz. onde o contato do trabalhador, com a água provoca, micoses nos pés.

Outras espécies encontradas em hospitais como a P. wickerhamii podem provocar micoses na perna, no couro cabeludo e na fronte. E tem também a P. stagnora que provoca lesões cutâneas variadas.

Muitas algas alteram a floculação e o pH durante o tratamento da água (Diatomácea, Asterionella). Outras obstroem filtros diatomáceas (Navícula, Diatoma), clorofíceas (Cladophora, Mougeotia Palmella). A algumas que se aderem a parede de reservatórios, diatomáceas (Achnante, Gomphonema).

Na água outras produzem sabor e odor de vários tipos diatomáceas (Asterionella) condimento, (Stephanodiscus) de peixes, (Synedra) de capim, cloroflagelados (Peridium) de pepino, (Anabaena Rivullaria) de mofo, (Microcystis) de ovo em putrefação.

Para controlar combater as algas que proliferam em excesso, existem processos preventivos: drenagem de terrenos, limpeza de margem, remoção da vegetação, desvio e exportação de despejos, limitação da luz, aumento ou diminuição da corrente e alteração ou destruição da estratificação.

Entre os processos corretivos destacam-se: Substâncias Tóxicas e Substância Química.

  • Radiação Ultravioleta

  • Filtração e Microfiltraçao.

  • Peixes microfagos e macrófagos (Lebistes, Tilapia, Lambari,etc)

  • Cloro.

  • Amônia.

  • Dimetil uréia.

  • Compostos de zinco.

  • Permanganato de potássio.

  • Compostos de prata.

  • Misturas de sulfato de cobre e nitrato de prata.

  • Antibióticos

  • Sulfato de estreptomicina

  • Neomicina

  • Terramicina.

  • Actidione (mas não são indicados para água de abastecimento)

Associados aos processos de floração e possível a proliferação de vírus, bactérias, protozoários, vermes, insetos, crustáceos e moluscos.

Para vírus, bactérias e protozoas o cloro tem ação germicida em doses de 0,5 a 1,0 mg/l. A aplicação pode ser em forma livre (cloro gasoso, hipoclorito, 10 vezes mais bactericida) ou em forma combinada (cloraminas). O cloro age sobre a glicose trifosfato desidrogenase enzima do processo respiratório.

Usa-se também o sulfato de cobre para bactérias ferrosas Crenothrix.

O iodo 5,0 a 15 mg/l durante 6 minutos a 25ºC funciona bem para eliminar vírus, mas acima de 10 mg/l causa odor, cor e alergia. De 0,3 a 1,0 mg/l por 5 minutos elimina a Entamoeba histolytica um protozoário e inclusive os seus cistos de resistência.

O ozônio (O3) tem ação 300 a 3.000 vezes mais rápida que o cloro livre, sendo eficiente em doses de 0,2 a 0,7 mg/l. Esse oxidante e instável e não deixa residual, mas, a desvantagem e que não serve para águas com alta turbidez.

O permanganato de potássio KMnO4 tem ação semelhante a do cloro ficando retido durante o tratamento.

Para vermes, insetos, crustáceos e moluscos usam-se o cloro, o pentaclorofenato de sódio, sulfato de cobre, inseticida organoclorados e organofosforado.

Comentários