Sistemas de preparo do solo

Sistemas de preparo do solo

SISTEMAS DE PREPARO DO SOLO

a) Preparo Convencional

Envolve uma ou mais arações e duas ou mais gradagens.

Vantagens:

- Faz bom controle de inços;

- Deixa o solo com boa aeração na camada arável;

- Deixa o solo bem destorroado p/ o plantio das sementes;

- Permite controlar melhor algumas pragas.

Desvantagens:

- O solo fica descoberto de palhas ® aumenta a erosão;

- Formação de camada superficial compactada (crosta superficial);

- Formação de camada subsuperficial compactada (‘Pé-de-grade’ ou ‘Pé-de-arado’)

- Maior perda de água do solo;

- Maior amplitude térmica no interior do solo;

- Utiliza mais mão-de-obra;

- Maior custo com máquinas e implementos;

b) Cultivo Mínimo

Caracteriza-se pelo mínimo revolvimento do solo para o plantio. Normalmente realiza-se apenas uma lavração ou uma gradagem.

Vantagens:

  • menos gastos com máquinas, combustível e mão-de-obra

  • menor pulverização da superfície do solo

  • maior rugosidade do solo

  • maior capacidade de armazenamento da água superficial

  • a formação do ‘Pé-de-grade’ ou ‘Pé-de-arado’ é dificultada

Desvantagens:

  • leito de semeadura não uniforme

  • a erosão do solo é diminuída, mas ainda presente

- pode ocorrer embuchamento do arado ao sulcar linhas de plantio

c) Plantio Direto

É um sistema de cultivo que se baseia em dois princípios básicos: a cobertura permanente do solo e a rotação de culturas.

Vantagens:

- Mantém o solo coberto com palha ® amortece o impacto da gota da chuva ® eficiente controle da erosão;

- Menor perda de água;

- Diminui a amplitude térmica do solo;

- Economia de combustível;

- Reduz a necessidade de mão-de-obra ® humaniza o trabalho do agricultor;

- Diminui o risco de replantio de lavouras;

- Excelente controle de inços;

- A médio e longo prazo há a economia de fertilizantes;

- A médio e longo prazo reduz o custo de produção;

- Melhora as condições químicas ( ­ a fertilidade), físicas (melhor estruturação do solo) e biológicas (estimula a biologia) do solo;

Desvantagens:

- Maior custo de implantação do Sistema (descompactação do solo, aquisição de calcário e de adubos, compra de implementos...);

- Normalmente há necessidade de maior uso de herbicidas;

- Poderá haver maior incidência de pragas (lesmas e lagarta rosca) e doenças do solo.

- A produtividade inicial (nos primeiros 3 anos) é um pouco reduzida quando comparada ao Sistema Convencional.

O Plantio Direto pode ser feito com:

  • Saraquá ou matraca;

  • Plantadeira adubadeira de tração animal ou mecanizada;

Etapas da sua implantação:

  1. Sistematizar o terreno ® eliminar sulcos ou valetas de erosão;

  2. Fazer terraceamentos, se necessário;

  3. Coleta e análise do solo;

  4. Espalhamento do calcário e dos adubos sobre o solo;

  5. Descompactar o solo e incorporar os adubos e o calcário;

  6. Plantio de plantas de cobertura do solo;

  7. Manejo das plantas de cobertura do solo;

  8. Plantio com plantadeira apropriada.

OBS: É muito importante um correto planejamento de rotação de culturas. Como exemplo temos:

Ano de cultivo

Inverno

Verão

1o ano

Aveia preta

Milho

2o ano

Aveia preta

Feijão / milho

3o ano

Aveia preta + ervilhaca

Milho

4o ano

Nabo forrageiro

Feijão / milho

Comentários