Manual de normatização

Manual de normatização

(Parte 1 de 7)

Thelma Marylanda Silva de Melo (Organizadora – Bibliotecária de Referência)

Angela Maria Pinho Barros

(Colaboradora – Diretora da Biblioteca Central da UECE)

Gicelle de Souza Silva (Colaboradora - Bolsista de Biblioteconomia)

Universidade Estadual do Ceará

Av. Paranjana, 1700 – Campus do Itaperi – CEP 60740-0 Fortaleza - Ceará – Brasil

1 INTRODUÇÃO5
2 APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS5
2.1 Definição5
2.1.1 Dissertação6
2.1.2 Tese6
2.1.3 Monografia6
2.1.4 Trabalhos acadêmicos - similares6
2.2 Estrutura do trabalho acadêmico6
2.2.1 Elementos pré-textuais7
2.2.2 Elementos textuais1
2.2.2.1 Trabalhos experimentais ou de campo1
2.2.2.2 Trabalhos não-experimentais12
2.2.3 Elementos pós-textuais13
2.3 Formas de apresentação do trabalho acadêmico14
2.3.1 Formato14
2.3.2 Margem15
2.3.3 Espacejamento15
2.3.4 Indicativos de seção15
2.3.5 Paginação15
2.3.6 Numeração progressiva de acordo com a NBR 6024/198916
2.3.6.1 Alíneas17
2.3.6.2 Subalíneas17
2.3.7 Citações17
2.3.8 Abreviaturas e siglas17
2.3.9 Equações e fórmulas18
2.3.10 Nomes em latim18
2.3.1.1 Figuras18
2.3.1.2 Tabelas18
3 CITAÇÃO19
3.1 Apresentação de citação em documentos19
3.1.1 Citação direta19
3.1.2 Citação indireta21
3.1.3 Citação mista2
3.1.4 Citação de citação2
3.2 Sistemas de chamada2
3.2.1 Sistema numérico25
3.2.2 Sistema autor-data25
3.3 Notas de rodapé25
3.3.1 Notas de referência26
3.3.2 Notas explicativas27
4 ELABORAÇÃO DE REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS (NBR 6023: 2002)28
4.1 Definição28
4.2 Localização28
4.3 Regras gerais de apresentação28
enciclopédia, livro, folheto, tese, dissertação,29
4.4.1 Monografia no todo29
4.4.2 Monografia em parte31
4.5 Modelos de referências para publicação periódicas31
4.5.1 Publicação periódica no todo31
4.5.2 Publicação periódica em parte (volume, fascículo, suplementos e outros)31
4.5.3 Artigo e/ou matéria de periódico31
4.5.4 Artigo e/ou matéria de jornal32
eventos, feiras, ciclos, fóruns, etc)32
4.6.1 Evento no todo32
4.7 Modelo de referência para patente32
4.8 Modelos de referências para documentos jurídicos3
4.8.1 Legislação3
judiciais)3
4.8.3 Doutrina34
4.9 Modelos de referências para imagem em movimento34
4.10 Modelos de referências para documentos iconográficos34
4.1 Modelos de referências para documentos cartográficos35
4.12 Modelos de referências para documento sonoro e musical35
4.12.1 Documento sonoro no todo35
4.12.2 Documento sonoro em parte36
4.12.3 Partitura36
4.13 Modelos de referências para documentos tridimensional36
4.14 Modelos de referências para documentos eletrônicos37
4.15 Transcrição dos elementos39
4.15.1 Autor pessoal39
4.15.2 Autor entidade coletiva (associações, empresas, instituições)41
4.15.3 Título e subtítulo42
4.15.4 Edição43
4.15.5 Local43
4.15.6 Editora4
4.15.7 Data45
4.15.8 Descrição física46
4.15.9 Notas importantes47
4.15.10 Ordenação das referências48
BIBLIOGRAFIA CONSULTADA49
APÊNDICE51

1 INTRODUÇÃO

Este manual tenta traçar recomendações a modelos de padronização e de apresentação de documentos, originados da atividade científica e publicados na forma de teses, dissertações, monografias e trabalhos acadêmicos/similares, para tornar eficaz a comunicação no meio acadêmico.

A padronização aqui recomendada tem como base as normas para documentação elaboradas pela

Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), órgão responsável no Brasil por traduzir e adaptar para o português as normas estabelecidas pela International Organization for Standardization (ISO). Nos casos omissos, não relatados pela ABNT, recorreu-se a outras normas consagradas pelo uso e registradas na literatura sobre o assunto que encontram-se na bibliografia utilizada, como também em manuais encontrados em sites de bibliotecas universitárias. Procurou-se proporcionar explicações adicionais, para uma melhor compreensão e uso correto das NBR 6023/2002, Informação e documentação - referências - elaboração; NBR 10520/2002, Informação e documentação - citações em documentos - apresentação; e NBR 14724/2002, Informação e documentação - trabalhos acadêmicos - apresentação.

Espera-se que este auxílio possa ser proveitoso para alunos e professores da Universidade Estadual do Ceará (UECE) e demais interessados.

2 APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

2.1 Definição

A NBR 14724/2002 diz respeito à elaboração de trabalhos acadêmicos visando a sua apresentação à instituição, banca, comissão examinadora e outros.

São trabalhos acadêmicos: dissertação, tese e trabalhos similares (trabalho de conclusão de curso - TCC, trabalho de graduação interdisciplinar - TGI, trabalho de conclusão de curso de especialização e/ou aperfeiçoamento e outros). Todos devem ser feitos sob a coordenação de um orientador.

2.1.1 Dissertação

Trabalho experimental que apresenta o resultado de um estudo científico retrospectivo, de tema único e bem delimitado em sua extensão, com o objetivo de reunir, analisar e interpretar informações. Deve revelar a capacidade de sistematização do candidato e domínio do tema escolhido. Visa à obtenção do título de mestre e é feito orientado por um professor (doutor).

Trabalho experimental que apresenta o resultado de um estudo científico elaborado com base em investigação original, de tema único e bem delimitado em sua extensão, com o objetivo de contribuir para a especialidade em questão. Visa à obtenção do título de doutor, livre-docente ou professor titular, e é feito sob orientação de um professor (doutor).

2.1.3 Monografia

Exposição exaustiva de um problema ou assunto específico investigado cientificamente. Pode ser defendida em público ou não. A monografia publicamente comunicada é denominada memória. Visa, em alguns casos, à obtenção do título de especialista. Deve ser feita sob a coordenação de um orientador.

2.1.4 Trabalhos acadêmicos - similares (TCC, TGI e outros)

Trabalhos que representam o resultado de estudo sobre um tema, expressando conhecimento do assunto escolhido, emanado de disciplina, módulo, estudo independente, curso, programa e outros. Devem ser feitos sob a coordenação de um orientador.

2.2 Estrutura do trabalho acadêmico

O trabalho acadêmico está estruturado em:

elementos pré-textuais; elementos textuais; elementos pós-textuais.

Alguns destes elementos são obrigatórios e outros opcionais (ANEXOS A-C).

2.2.1 Elementos pré-textuais. Antecedem o texto, trazendo informações que identificam o trabalho, na seqüência a seguir:

a) capa (obrigatório) – cobertura externa de material flexível ou rígido que oferece melhor proteção ao trabalho. Usa-se a cor azul-marinho para monografias e a cor preta para dissertações e teses com os caracteres dourados. Nela devem constar (ANEXO D), na seguinte ordem:

nome da instituição, seguido do centro ou faculdade, departamento e curso, todos centralizados a partir da primeira linha do texto, em letras maiúsculas; nome do autor, centralizado e colocado após o cabeçalho inicial, em letras maiúsculas; título em letras maiúsculas e centralizado, colocado após o nome do autor; subtítulo (se houver) em letras maiúsculas, separado por dois pontos do título; número de volumes (se houver) centralizado e colocado logo após o título ou o subtítulo; local (cidade) da instituição onde vai ser apresentado o trabalho, em letras maiúsculas, na margem inferior e centralizado na penúltima linha; ano de entrega, seguindo o local, na margem inferior e centralizado na última linha.

b) lombada (opcional) - de acordo com a NBR 12225/1992, é a parte da publicação que reúne as margens internas ou dobras das folhas, sejam elas costuradas, grampeadas, coladas ou mantidas juntas de outra maneira (ANEXO E):

último sobrenome do autor e título do trabalho escritos longitudinalmente e legível do alto para o pé da lombada. Dessa forma, possibilita a leitura quando a publicação estiver no sentido horizontal, com a face voltada para cima; ano de publicação colocado logo após o título; quando necessário, identifica-se com outros elementos alfanuméricos, por exemplo: v. 2.

c) folha de rosto (obrigatório) – contém elementos essenciais que identificam o trabalho (ANEXO F):

O anverso da folha de rosto deve conter, na seguinte ordem:

nome do autor, responsável intelectual do trabalho, centralizado na primeira linha do texto, em letras maiúsculas; título principal do trabalho em letras maiúsculas e centralizado, colocado após o nome do autor; subtítulo (se houver) em letras maiúsculas, separado por dois pontos do título; número de volumes (se houver mais de um, deve constar em cada folha de rosto) centralizado e colocado logo após o título ou o subtítulo acompanhado da respectiva especificação; nota explicativa contendo a natureza e objetivo do trabalho, nome da instituição e área de concentração, transcrita em espaço simples e em letras; normais, alinhada a partir do centro da folha em tipo menor que o usado para o texto; nome do orientador e do co-orientador (se houver) iniciando e finalizando nas mesmas margens da nota explicativa, distante desta por uma linha em branco; local (cidade) da instituição onde vai ser apresentado o trabalho, em letras maiúsculas e centralizado na penúltima linha; ano de entrega, seguindo o local, na margem inferior e centralizado na última linha.

O verso da folha de rosto deve conter: ficha catalográfica no tamanho 7,5 cm x 12,5 cm, elaborada de acordo com o Código de Catalogação Anglo-Americano vigente e localizada na parte inferior da folha. A ficha deve ser feita pelo(a) bibliotecário(a) da biblioteca que serve ao curso em questão (ANEXO G).

d) errata (de acordo com a necessidade) – constituída pela referência do trabalho e pelo texto da errata. Pode ser apresentada em papel avulso ou encartada ao trabalho depois da impressão do mesmo. Deve ser inserida após a folha de rosto:

Exemplo:

ERRATA SILVA, C. A. B. da. Usina de beneficiamento de leite e derivados. Brasília: Ministério da Agricultura, do Abastecimento e da Reforma Agrária, 1995. 46 p.

FolhaLinha Onde se lê Leia-se
1414a Lã Clã
1917a Vitalizadora Vitalizada

e) folha de aprovação (obrigatório para teses e dissertações) – colocada em folha distinta logo após a folha de rosto (ANEXO H), contém: autor, centralizado na primeira linha do texto, em letras maiúsculas; título por extenso e subtítulo (se houver), centralizados e em letras maiúsculas, colocados logo após o autor; o subtítulo deve ser separado do título por dois pontos; nota explicativa contendo a natureza e objetivo do trabalho, nome da instituição e área de concentração, transcrita em espaço simples e em letras normais, alinhada a partir do centro da folha em tipo menor que o usado para o texto; data de aprovação, colocada logo após a nota; nome, titulação e assinatura dos componentes da banca examinadora e instituição a que pertencem, ocupando a metade inferior da folha.

f) dedicatória (opcional) – homenagem prestada pelo autor, colocada em folha distinta logo após a folha de aprovação para dissertações e teses ou após a folha de rosto para monografias e trabalhos acadêmicos - similares. Deve aparecer à direita e na metade inferior da folha (ANEXO I); g) agradecimentos (opcional) – colocados em folha distinta logo após a dedicatória, dirigidos àqueles que contribuíram de forma relevante à elaboração do trabalho. A palavra AGRADECIMENTOS deve ser centralizada na parte superior da folha, em letras maiúsculas e sem pontuação (ANEXO J); h) epígrafe (opcional) – citação apresentada em folha distinta, após os agradecimentos, para dissertações e teses, com indicação de autoria, relacionada com o tema apresentado no trabalho. Pode também constar nas folhas de abertura das seções primárias. Em monografias e trabalhos acadêmicos – similares, pode vir após a folha de rosto. Deve ser apresentada entre aspas, seguida da indicação de autoria, disposta à direita e na metade inferior da folha (ANEXO L); i) resumo (obrigatório) – de acordo com a NBR 6028/1990, é a apresentação concisa dos pontos relevantes de um texto, dando uma visão rápida e clara do conteúdo e das conclusões do trabalho (ANEXOS M-N):

redigido em um único parágrafo, em folha distinta, alinhado à margem esquerda, usando espaço simples; o texto do resumo deve ser redigido dando preferência ao uso da terceira pessoa do singular; deve condensar o conteúdo do trabalho, apresentando finalidade, metodologia, resultados e conclusão; o resumo apresentado em teses e dissertações pode conter, no máximo, até 500 palavras; o resumo apresentado em monografias e trabalhos acadêmicos – similares pode conter, no máximo, até 250 palavras; a primeira frase do resumo deve expressar o tema principal do trabalho; evitar o uso de frases negativas, símbolos e fórmulas que não sejam de uso corrente, comentário pessoal, críticas ou julgamento de valor; expressões como "O presente trabalho...", "O autor descreve...", devem ser evitadas; o resumo na língua vernácula precede as listas de ilustrações, abreviaturas, símbolos e o sumário. A palavra RESUMO deve aparecer em letra maiúscula e centralizada na margem superior do trabalho sem pontuação. O texto do resumo deve ser seguido das palavras representativas do conteúdo do trabalho, palavras-chave e/ou descritores, de acordo com a NBR 6028/1990; o resumo em língua estrangeira sucede o resumo em língua vernácula. Conforme o caso pode ser em inglês ABSTRACT, em espanhol RESUMEN, em francês RÉSUMÉ, por exemplo. Estas palavras devem aparecer em letras maiúsculas e centralizadas na margem superior do trabalho sem pontuação. O texto do resumo deve ser seguido das palavras representativas do conteúdo do trabalho, de acordo com a língua utilizada, conforme a NBR 6028/1990.

j) lista de ilustrações (opcional) – elaborada conforme a ordem em que as ilustrações aparecem no texto, onde cada item deve ser acompanhado do respectivo número da página e do nome específico. Cada tipo de ilustração pode ter uma lista própria: quadros, lâminas, figuras, tabelas, plantas, mapas fotografias, organogramas e outros (ANEXOS O-Q); l) lista de abreviaturas e siglas (opcional) – relação alfabética das abreviaturas e siglas utilizadas no texto, seguidas dos respectivos significados por extenso (ANEXO R); m) lista de símbolos (opcional) – elaborada conforme a ordem em que aparecem no texto com o respectivo significado; n) sumário (obrigatório) – de acordo com a NBR 6027/1989 consiste na enumeração das principais divisões, seções e outras partes do trabalho, na mesma ordem em que a matéria se sucede no texto, acompanhado respectivamente pelo número da página. Caso o trabalho seja apresentado em mais de um volume, em cada um deve constar o seu sumário completo. Deve aparecer em folha distinta, com a palavra SUMÁRIO centralizada na parte superior e em letras maiúsculas, sem pontuação (ANEXOS S-T).

2.2.2 Elementos textuais Exposição da matéria em três partes fundamentais: introdução, desenvolvimento e conclusão.

2.2.2.1 Trabalhos experimentais ou de campo a) introdução (ANEXO U): parte inicial do texto que traz os objetivos da pesquisa, o método de trabalho ou de pesquisa e outros elementos necessários para delimitar o assunto tratado; inicia em folha distinta constituindo seção primária e com a palavra INTRODUÇÃO em letras maiúsculas e em negrito.

b) desenvolvimento – parte principal do texto, na qual se trata detalhadamente a matéria, dividida em seções e subseções, variando em função da abordagem, do tema e do método: revisão de literatura: citações de trabalhos relacionados ao tema abordado, proporcionando informações básicas ao entendimento do problema pesquisado, enfatizando a necessidade do estudo e auxiliando na interpretação dos resultados; inicia em folha distinta constituindo seção primária e com as palavras REVISÃO DE LITERATURA em letras maiúsculas e em negrito; todos os autores citados devem constar nas referências; quando a revisão de literatura for breve e/ou sem muita relevância, dependendo da preferência do autor, esta seção poderá ser suprimida, e o seu conteúdo passará a integrar a INTRODUÇÃO (NAHUZ; FERREIRA, 1993, p. 52); material e método(s): inclui informações sobre o local da pesquisa, população estudada, amostragem, técnicas utilizadas, além da descrição do procedimento analítico usado (NAHUZ; FERREIRA, 1993, p. 52). Deve ser descrito de modo que a reprodução do experimento seja possível por outros pesquisadores alcançando os mesmos resultados e conclusão. Inicia em folha distinta, constituindo seção primária e as palavras MATERIAL E MÉTODO(S) aparecem em letras maiúsculas e em negrito; resultados: apresentação objetiva e clara dos dados relevantes da pesquisa. Estes dados podem aparecer em forma de tabelas, quadros e gráficos, a escolha depende do que se deseja destacar (FERREIRA, 1998, p. 47); discussão: apresentação e comparação dos resultados obtidos na pesquisa com os alcançados por outros pesquisadores em estudos idênticos já relatados na REVISÃO DE LITERATURA. Deve estabelecer relações entre causa e efeito, discutindo os dados em função do problema apresentado ou da hipótese proposta na introdução e integrando os resultados de maneira a formar um quadro coerente com as idéias que deseja expressar (FERREIRA, 1998, p. 53); RESULTADOS E DISCUSSÃO podem constituir um tópico único ou distinto, ficando a escolha a critério do autor (NAHUZ; FERREIRA, 1993, p. 53).

c) conclusão – parte final do texto que apresenta conclusões correspondentes aos objetivos ou hipóteses.

É a síntese dos resultados do trabalho. Inicia em folha distinta, constituindo seção primária e com a palavra CONCLUSÃO em letras maiúsculas e em negrito.

2.2.2.2 Trabalhos não-experimentais

Em trabalhos não-experimentais, o número das seções com seus respectivos títulos é definido a critério do autor que deve destacar os pontos mais relevantes do trabalho (NAHUZ; FERREIRA, 1993, p. 54).

2.2.3 Elementos pós-textuais Sucedem o texto e complementam o trabalho, na ordem em que se segue:

(Parte 1 de 7)

Comentários