TCC Consultoria INOVAT - Plano de negócios

TCC Consultoria INOVAT - Plano de negócios

(Parte 1 de 5)

180

INTRODUÇÃO

Pode-se observar um número crescente de entidades, principalmente Organizações Não Governamentais – ONGs, que tem surgido para o atendimento de questões sociais. Como o Estado tem se demonstrado incapaz de promover a inclusão e bem-estar social, a Associação Estrela Azul criada em 1981, bem como outras organizações, surgiram para preencher essa lacuna.

A necessidade dessas ONGs em prestar bons serviços, esbarra de forma geral na incapacidade de gerenciar a proposta como um todo.

Procurando encontrar alternativas viáveis para o atingimento de objetivos da entidade supracitada, a Inovat Consultoria Organizacional foi criada no intuito de facilitar as atividades daquela ONG.

Esse trabalho tem por objetivo diagnosticar pontos a serem melhorados, propor alternativas de soluções em Organizações do Terceiro Setor e programar estratégias para que alcancem seus objetivos.

Sendo a Inovat Consultoria uma empresa que visa à reestruturação de determinadas organizações, escolhemos como área de atuação o Terceiro Setor. Pesquisas feitas recentemente pelo IBGE mostram que, aproximadamente, 276 mil organizações movimentam 1,5% do PIB nacional; o que demonstra a expansão visível desse setor, principalmente, pelo envolvimento de empresas privadas em questões sociais.

A Associação Estrela Azul proporcionou a oportunidade de realizar pesquisas e análises mais profundas que nos trouxeram as conclusões necessárias sobre as dificuldades de uma ONG promovendo projetos de soluções.

1.OBJETIVOS

Colocar em prática tudo o que nós aprendemos no decorrer do curso Técnico em Administração; objetivando, principalmente, o aprendizado com base em experiências que teremos ao longo desse trabalho.

Identificar problemas e propor soluções através de projetos a serem aplicados em uma Organização, no caso, a Associação Estrela Azul, Organização Não-Governamental do município de Mauá. Caberá a ONG decidir o que lhe convém aplicar.

Analisar aspectos inerentes às áreas Financeira, Jurídica, Recursos Humanos e Marketing na Associação Estrela Azul, que nos permitirá a inserção de conhecimentos administrativos em sua entidade.

2. Identificação da Associação Estrela Azul

A Associação Estrela Azul é uma entidade civil sem fins lucrativos e situa-se na Rua Francisco de Toledo, 112 - Jardim Zaíra fone: 4519-6615 CEP: 09320-790. Desenvolve trabalhos sociais, culturais, esportivos, recreativos e profissionais; com crianças, jovens e adultos na faixa etária de 7 a 24 anos.

2.1 Histórico:

No ano de 1976, um grupo de moradores do bairro Jd. Zaíra se organizou com a finalidade de suprir a ausência de alternativas de socialização e lazer. Foi a origem e o início da história do Estrela Azul. Com o apoio e a participação das famílias dos integrantes desse grupo inicial e da comunidade, foram realizadas várias promoções com o objetivo de angariar recursos financeiros para a construção de uma sede. O sucesso foi tanto que, já no ano seguinte, foi adquirido um terreno e iniciada a construção da sede social.

A inauguração da sede, que foi uma conquista exclusiva da comunidade, possibilitou o desenvolvimento de atividades sistemáticas de lazer, sociais e religiosas. Assim, ela cumpriu os objetivos do grupo inicial; ser um centro de reunião, socialização e lazer da comunidade.

Apesar do sucesso alcançado e da participação e apoio de todas as mulheres ainda tinham um papel secundário e auxiliar. A composição dos quadros diretivos e a maioria das atividades tinham uma participação exclusivamente masculina. Para mudar essa característica, em 1980, organizou-se um grupo feminino, com a finalidade de complementar a atuação da diretoria. Essa decisão possibilitou a ampliação das atividades do Estrela Azul e o início de uma nova e importante fase da sua história.

Como seria de se esperar, foram iniciados alguns programas e atividades dedicados às mulheres, além de terem sido criadas equipes esportivas, com a finalidade de participar de torneios e competições. Outros dois fatos, porém, foram decisivos para o desenvolvimento e a característica futura do Estrela Azul; a atenção que as crianças e adolescentes passaram a ter, e as parcerias que foram estabelecidas com outras entidades e com o poder público. A atenção às crianças e aos adolescentes foi conseqüência da crise social, gerada pelas altas taxas de desemprego da época, que afetava de forma intensa e negativa esse segmento social. Isso resultou na adoção de atividades educativas que se tornou prioridade do Estrela Azul, a partir de 1985, como relata Maria Helena, coordenadora de projetos do Estrela Azul, e uma das fundadoras do grupo feminino.

2.2 Estrutura:

A Associação Estrela Azul é uma entidade civil sem fins lucrativos. Está inscrita nos órgãos reguladores e fiscalizadores das suas atividades, seu funcionamento está regulamentado e se pauta pela legislação brasileira específica, regidos por seu estatuto. É dirigido por uma Diretoria composta por 15 membros, com mandato de 2 anos, que é eleita pela Assembléia Geral dos associados, órgão soberano da entidade.

A atuação da Diretoria, especialmente nos seus aspectos financeiros, é acompanhada e monitorada por um Conselho Fiscal, composto por 3 membros efetivos e 3 suplentes, também com mandato de 2 anos e eleitos pela Assembléia Geral.

Os programas e as atividades são executados por uma equipe de funcionários. Essa equipe é contratada com base na sua qualificação profissional e se reporta à Diretoria, que orienta e fiscaliza a sua atuação. Há, ainda, um quadro de colaboradores voluntários que, tanto auxilia a equipe de funcionários, quanto apóia e assessora a atuação da Diretoria.

A instituição é formada em média por 28 colaboradores, sendo 10 funcionários, 2 estagiários,4 educadores autônomos e 12 voluntários. Ressalta-se a contratação de 23 adolescentes na condição de aprendizes, que exercem suas atividades de aprendizagem em agências bancárias na região do Grande ABC e no centro de São Paulo.

O corpo de funcionários é formado por professores, assistentes sociais, profissionais da área administrativa, auxiliares técnicos e administrativos, além da equipe de manutenção, cozinha e limpeza.

O grupo de estagiários é formado por universitários do Serviço Social e Enfermagem, executam tarefas de apoio como relatórios sociais, visitas, estatísticas, entrevistas, seminários na área de saúde, entre outras atividades pertinentes a sua formação.

3. Consultoria Organizacional - Definição

Consultoria organizacional é assistir o cliente nas suas necessidades, identificando problemas, decidindo que forma de ajuda se faz necessária, diagnosticando e implementando programas de ação ou mudanças concretas na cultura empresarial, enfim, apoiando a organização no cumprimento de sua missão.

A Consultoria visa preparar profissionais para o exercício, com competência e ética, das atividades do cotidiano organizacional, fortalecendo as empresas através do aprimoramento e desenvolvimento de habilidades dos seus talentos humanos.

Além disso, a Consultoria tende a ter mais aceitação para atuar nos vários níveis da organização por não estar inserida na estrutura formal de poder. Pode correr certos riscos de dizer e propor ações que o agente interno não pode, não deve ou não deseja. Se reconhecidamente idônea, com suporte estrutural, científico e técnico, tenderá a maior imparcialidade diante das realidades sócio-técnicas, o que facilita e enriquece o trabalho.

O consultor organizacional nas áreas de treinamento e desenvolvimento é, antes de tudo, um especialista, em aspectos humanos nos níveis: individual, interpessoal e intergrupal.

4. O Terceiro Setor

     O Terceiro Setor é constituído por organizações privadas sem fins lucrativos que geram bens, serviços públicos e privados. Todas elas têm como objetivo o desenvolvimento político, econômico, social e cultural no meio em que atuam.

A organização de uma sociedade constituída comporta três âmbitos ou setores, a saber:

1º) O Primeiro Setor corresponde à emanação da vontade popular, pelo voto, que confere o poder ao governo;

2º) O Segundo Setor corresponde à livre iniciativa, que opera o mercado, define a agenda econômica usando o lucro como instrumento;

3º) O Terceiro Setor corresponde às instituições com preocupações e práticas sociais, sem fins lucrativos, que geram bens e serviços de caráter público, tais como: ONGs, instituições religiosas, clubes de serviços, entidades beneficentes, centros sociais, organizações de voluntariado etc. Seria enganoso achar que somente o primeiro e o segundo setores operam com dinheiro, como se o terceiro setor pudesse renunciar a este instrumento. O que caracteriza cada setor em face dos recursos financeiros é o seguinte:

Primeiro Setor: dinheiro público para fins públicos;

Segundo Setor: dinheiro privado para fins privados;

Terceiro Setor: dinheiro privado para fins públicos (nada impede, todavia, que o poder público destine verbas para o Terceiro Setor, pois é seu dever promover a solidariedade social). Este setor movimenta mais de um trilhão de dólares por ano, o que o coloca na posição de oitava economia mundial, se comparado ao PIB das nações mais ricas.

Mas o Terceiro Setor não trabalha unicamente com recursos pecuniários. Faz parte integrante da sua concepção a prática de valores, que motivam os indivíduos a buscarem melhoria na própria vida e na do próximo, o esmero das qualidades ou virtudes sociais, o aprimoramento das aptidões e habilidades profissionais, o amadurecimento da cidadania. Voluntariado, iniciativas beneficentes, cooperativismo, independência, oblatividade, humanismo, subsidiariedade, partilha etc. são diversos nomes com os quais muitas vezes designamos as práticas do Terceiro Setor.

O poder de influência do Terceiro Setor é, como se vê, importante, inclusive porque parte das mudanças e inovações sociais mais significativas dos últimos tempos foram obtidas graças à criação e militância de suas organizações.

4.1 Crescimento do terceiro setor

     O Terceiro Setor não pára de crescer no Brasil. São mais de 250 mil ONGs no país, que movimentam R$ 12 bilhões/ano, oriundos da prestação de serviços, do comércio de produtos e da arrecadação de doações. 

     O valor corresponde a 1,2% do PIB brasileiro e demonstra enorme potencial de crescimento, pois o setor já movimenta 6% do PIB em países da Europa e nos EUA. Outro dado confirma a expansão: em 1995, entre as pessoas físicas, no Brasil, havia 15 milhões de doadores, número que em 1998 já havia triplicado, chegando a 44,2 milhões de pessoas, ou 50% da população adulta brasileira.

5. Dados da empresa – Inovat Consultoria

Razão Social: RTD, Consultoria a Atividades do Terceiro Setor Ltda.

Nome Fantasia: Inovat Consultoria Organizacional

Logotipo:

Figura 1: Logotipo da Inovat Consultoria

Slogan: Inovando com você!

Ramo de Atividade: Consultoria Organizacional

Área de atuação: Prestação de Serviços de Consultoria para empresas do terceiro setor

Visão: Ser reconhecida como uma grande empresa de consultoria e tornar-se uma referência às organizações da região.

Missão: Colocar as melhores práticas e competências a serviço de nossos clientes, viabilizando soluções para o seu desenvolvimento organizacional.

Serviços:

  • Elaboração de Projetos;

  • Captação de Recursos;

  • Consultoria Financeira;

CNPJ: 98.623.552.0001/08

Inscrição Municipal: 33687

Data de Fundação: 29/07/08

Endereço: Rua Jundiaí – 203 Jardim Haydée Mauá/SP CEP: 09370-180

E-mail: inovat@inovat.com.br

5.1 Fluxograma da Prestação de Serviços da Inovat Consultoria

CONTATO DO

CLIENTE

ACIONAR RESPONSÁVEL PELO SERVIÇO ANTERIOR

REUNIÃO PARA APRESENTAÇÃO DA CONSULTORIA

REUNIÃO PARA LEVANTAMENTO DE EXPECTATIVAS E CONTRATAÇÃO DO DIAGNÓSTICO ORGANIZACIONAL (D0) 

REALIZAÇÃO DO DIAGNÓSTICO

ORGANIZACIONAL (DO) 

REUNIÃO COM O CLIENTE PARA APRESENTAÇÃO DA PROPOSTA DO TRABALHO TÉCNICO (TT) OU DO TRABALHO DE ACOMPANHAMENTO (TA) E VALORES 

RENEGOCIAÇÃO 

REALIZAÇÃO DO TRABALHO TÉCNICO (TT) COM A APRESENTAÇÃO DE ALTERNATIVAS DE SOLUÇÃO OU REALIZAÇÃO DO TRABALHO DE ACOMPANHAMENTO (TA) 

REAVALIAÇÃO INTERNA 

VOLTA PARA 

FIM

JÁ ESTÁ SENDO

ATENDIDO?

S

N

ACEITA?

ACEITA?

SATISFAÇÃO?

S

N

S

N

N

S

6. Planta da Empresa

(Parte 1 de 5)

Comentários