Solução Tampão e Ph do sangue

Solução Tampão e Ph do sangue

E.E.E.F.M.Julio Guerra

Trabalho de Química

Solução Tampão e Ph do sangue

Nome: Luiz Enrik Cardoso

Serie: 2B

Nº: 23

Sumários

INTRODUÇÃO .................................................................... 03

SOLUÇÃO TAMPÃO........................................................... 04

PH NO SANGUE ................................................................. 06

BIBLIOGRAFIA .................................................................. 09

CONCLUSÂO ..................................................................... 10

SOLUÇÃO TAMPÃO: PREPARAÇÃO E PROPRIEDADES

INTRODUÇÃO TEÓRICA

Uma solução-tampão consiste de um par ácido fraco/base conjugada

que resiste a variações no pH quando pequenas quantidades de ácidos ou

bases lhe são adicionadas ou quando ocorre diluição. Os químicos utilizam

tampões toda vez que necessitam manter o pH de uma solução em um nível

constante e pré-determinado. Os bioquímicos são particularmente interessados

em tampões pois o funcionamento dos sistemas biológicos é criticamente

dependente do pH.

A equação central para as soluções-tampão é a equação de Henderson-

Hasselbalch, a qual consiste meramente em um rearranjo da expressão da

constante de equilíbrio Ka para a dissociação de um ácido,

Isolando [H+] e tomando o logaritmo da expressão resultante, obtém-se

Finalmente, usando as definições de pH e pKa , escreve-se

Se a solução é preparada com uma base fraca B e seu ácido conjugado,

a equação de Henderson-Hasselbalch tem a forma

Essa equação indica que o pH de uma solução que consiste de um par

ácido fraco/base conjugada pode ser calculado sempre que soubermos o pKa da forma ácida e a razão entre as concentrações da base e do ácido

conjugados.

A adição de ácido ou base a uma solução tampão interfere com os

seguintes equilíbrios, exemplificados para o caso de um ácido fraco HA e sua

base conjugada, A-:

Nesta experiência você irá inicialmente preparar a solução-tampão

acetato que consiste no par conjugado CH3COONa e CH3COOH. A seguir

você testará as propriedades dessa solução tampão (com respeito à adição de

ácidos e bases e à diluição), comparando-as com as de uma solução aquosa

não-tamponada de pH similar.

Na prática, quando misturamos as quantidades calculadas do ácido e da

base conjugados para preparar um tampão, o pH resultante não é exatamente

o esperado. A principal razão dessa discrepância é que o pH é governado

pelas atividades do ácido e da base conjugados, e não por suas

concentrações. Por esse motivo, após preparar o tampão com as quantidades

calculadas, em geral faz-se necessário um pequeno ajuste no pH (pela adição

de uma solução básica ou ácida diluídas) para obter o pH desejado. Nesta

prática não faremos isto, pois o objetivo é entender como o tampão funciona e

não prepará-lo com o pH exato.

Resumo (química) são soluções que atenuam a variação dos valores de pH (ácido ou básico), mantendo-o aproximadamente constante, mesmo com adição de pequenas quantidades de ácidos ou bases.

As soluções tampão são geralmente formadas por um ácido fraco e um sal desse ácido, ou, então, por uma base fraca e um sal dessa base. As soluções tampão são usadas sempre que se necessita de um meio com pH aproximadamente constante. Elas são preparadas dissolvendo-se os solutos em água.

Em estudos ligados à medicina e à biologia é muito importante o conceito de solução tampão, pois os fluidos biológicos (animais ou vegetais) são, em geral, meios aquosos tamponados.

Um dos sistemas tampões mais importantes é o do sangue, que permite a manutenção das trocas gasosas e das proteínas (ver desnaturação). O pH do sangue é de 7,4 e o principal sistema tampão é um equilíbrio entre o ácido carbônico e o íon a ele associado, o bicarbonato. Este sistema evita variações de 0.3 unidades de pH as quais poderiam trazer graves consequências ao ser humano.

Importância do controlo do pH no sangue

O grau de acidez é uma importante propriedade química do sangue e de outros líquidos corporais. Normalmente, o sangue é discretamente alcalino, com um pH situado na faixa de 7,35 a 7,45. O equilíbrio ácido-base é controlado com precisão pois, mesmo um pequeno desvio da faixa normal, pode afectar gravemente muitos órgãos.

O organismo utiliza três mecanismos para controlar o equilíbrio ácido-base do sangue. Em primeiro lugar, o excesso de ácido é excretado pelos rins, principalmente sob a forma de amónia. Os rins possuem uma certa capacidade de alterar a quantidade de ácido ou de base que é excretada, mas, geralmente, esse processo demora vários dias. Em segundo lugar, o corpo utiliza soluções tampão1 do sangue para se defender contra alterações súbitas da acidez. O tampão mais importante do sangue utiliza o bicarbonato (um composto básico) que se encontra em equilíbrio com o dióxido de carbono (um composto ácido). À medida que mais ácido ingressa na corrente sanguínea, mais bicarbonato e menos dióxido de carbono são produzidos.

À medida que mais base entra na corrente sanguínea, mais dióxido de carbono e menos bicarbonato são produzidos. Em ambos os casos, o efeito sobre o pH é minimizado. O terceiro mecanismo de controlo do pH do sangue envolve a excreção do dióxido de carbono. O dióxido de carbono é um subproduto importante do metabolismo do oxigénio e, consequentemente, é produzido constantemente pelas células. O sangue transporta o dióxido de carbono até os pulmões, onde é expirado. Os centros de controlo respiratório localizados no cérebro regulam a quantidade de dióxido de carbono que é expirado através do controlo da velocidade e profundidade da respiração.

Quando a respiração aumenta, a concentração de dióxido de carbono diminui e o sangue torna-se mais básico. Quando a respiração diminui, a concentração de dióxido de carbono aumenta e o sangue torna-se mais ácido. Através do ajuste da velocidade e da profundidade da respiração, os centros de controlo respiratório e os pulmões são capazes de regular o pH sanguíneo minuto a minuto. Uma alteração em um ou mais desses mecanismos de controlo do pH pode produzir uma das principais alterações do equilíbrio ácido-base: a acidose ou a alcalose. A acidose é uma condição na qual o sangue apresenta um excesso de ácido (ou uma falta de base), acarretando frequentemente uma redução do pH sanguíneo.

A alcalose é uma condição na qual o sangue apresenta um excesso de base (ou uma falta de ácido), acarretando ocasionalmente um aumento do pH sanguíneo. A acidose e a alcalose não são doenças, mas sim consequências de vários distúrbios. A presença de uma acidose ou uma alcalose provê um indício importante ao médico de que existe um problema metabólico grave. A acidose e a alcalose podem ser classificadas como metabólicas ou respiratórias, de acordo com a sua causa primária. A acidose metabólica e a alcalose metabólica são causadas por um desequilíbrio na produção e na excreção de ácidos ou bases pelos rins. A acidose respiratória e a alcalose respiratória são causadas principalmente por distúrbios pulmonares ou respiratórios.

Faixa do pH normal do sangue e as suas principais alterações.

nota 1: O efeito tampão

Em linhas gerais, a definição de uma solução tampão seria aquela que é capaz de atenuar a variação do valor do seu pH, resistindo à adição, dentro de limites, de reagentes ácidos ou alcalinos. Ao mencionarmos os conceitos de  "ácido e base", estamos a referir-nos à definição de Brönsted-Lowry (1923), a qual diz que "ácido é uma substância que liberta protões (um doador de protões) e uma base é uma substância que se combina com os protões (um receptor de protões)".

Bibliografia

www.notapositiva.com

www.perfline.com

Conclusão

A partir dos resultados, conclui-se que o pH é alterado na presença de concentração de uma base ou um ácido.

Em um sistema biológico essas alterações sempre são prejudiciais, para que ocorra um equilíbrio ácido – base o organismo recorre a soluções tampão que regula a acidez e a alcalinidade desse sistema.

Introdução

O tipo mais importante de solução mista é a solução tampão, uma solução em que o pH tende a permanecer o mesmo, ou pelo menos não se altera apreciavelmente após a adição de bases ou de ácidos fortes

Em uma solução tampão existe um ácido mais a sua própria base conjugada, em concentrações aproximadamente iguais o ácido e a base estabelecem um equilíbrio químico

Ji-paraná 2009

Comentários