História da Farmácia

História da Farmácia

Período pré-histórico

  • Período pré-histórico

  • Plantas com propósitos medicinais;

  • Doenças com explicações místicas.

Século II

  • Século II

  • Os Árabes fundaram a primeira Escola de Farmácia;

  • Foi criada nesse período uma legislação para o exercício da profissão.

Século X

  • Século X

  • Medicina e Farmácia uma única profissão;

  • Conhecimento e desenvolvimento da área da saúde;

  • Separação da medicina da farmácia no ano de 1240 d.C. .

Frederick II

  • Frederick II

  • Foi o imperador que apresentou o decreto separando completamente as responsabilidades do médico e do farmacêutico, regulamentando a profissão.

Século XIII

  • Século XIII

  • Os primeiros boticários surgiram, no entanto já existiam a presença das especiarias que eram utilizadas para fins farmacêuticos;

  • Coexistiram durante certo período;

Surgimento de um estabelecimento fixo para a venda dos medicamentos, a Botica;

  • Surgimento de um estabelecimento fixo para a venda dos medicamentos, a Botica;

  • O boticário manipulava e produzia os medicamentos na frente dos pacientes de acordo com prescrição médica.

Botica estabelecimento comercial e de manipulação dos medicamentos.

As boticas também eram utilizadas para o preparo de perfumes.

  • As boticas também eram utilizadas para o preparo de perfumes.

Regimento dos boticários

  • Regimento dos boticários

  • Elaborado em Lisboa no ano de 1497 e reformado em 1572;

  • Consistia em uma série de obrigações dos boticários;

  • Não determinava funções ou direitos dos boticários.

Farmácia no Brasil

  • Farmácia no Brasil

  • Governador geral Thomé de Souza trouxe de Portugal o 1° Boticário Diogo de Castro;

  • No Brasil colônia, medicamentos e outros produtos com fins terapêuticos podiam ser comprados em boticas;

  • Funcionamento das boticas;

Farmácia no Brasil

  • Farmácia no Brasil

  • Em 1640, as boticas foram autorizadas a funcionar como comércio e se multiplicaram em toda a colônia;

  • Com o tempo, foram surgindo outros componentes de remédios, como mercúrio, arsênico e ópio.

Cursos de Farmácia no Brasil

  • Cursos de Farmácia no Brasil

  • Faculdade do Rio de Janeiro;

  • Faculdade de Farmácia da Bahia;

  • Ambas vinculadas a escola de medicina.

  • 1839 – Escola de Farmácia de Ouro Preto;

  • A primeira faculdade autônoma.

  • 1896 – Escola de Farmácia de Porto Alegre;

  • 1899 – Escola de Farmácia de São Paulo;

  • 1912 – Escola de Farmácia da UFPR.

Farmácia no Brasil

  • Farmácia no Brasil

  • Com a fundação das primeiras Faculdades de Farmácia (1839 - 1898), o boticário foi lentamente sendo substituído pelo Farmacêutico.

  • A botica, onde o boticário pesquisava e manipulava fórmulas extemporâneas, originou dois novos tipos de estabelecimentos:

    • Farmácia
    • Laboratório Industrial Farmacêutico (VOTTA, 1965; COELHO, 1980).

Formação dos Farmacêuticos

  • Formação dos Farmacêuticos

  • No período de 1832 a 1969 o currículo do farmacêutico sofreu inúmeras modificações;

  • Em 2002 ele deixa de ser específico e passa a ser generalista e humanista.

Criação dos Conselhos

  • Criação dos Conselhos

  • Ordem dos Farmacêuticos após a II semana de Farmácia em São Paulo (1936);

  • Em 1957 encaminhado projeto ao governo  em 11 de novembro de 1960 são criados os CFF e CRFs;

O Símbolo de Farmácia

  • O Símbolo de Farmácia

  • - Sua origem remonta à Antigüidade, sendo parte das histórias da mitologia grega.

  • - O símbolo da Farmácia ilustra o poder (cobra) da cura (taça).

Industrialização

  • Industrialização

  • Com o advento da indústria, seguiu-se uma tática de separação entre o farmacêutico e o médico, fazendo com que hoje se sintam distantes entre si.

Lei 5.991/7312, que ainda está em vigor, conferiu às atividades farmacêuticas um enfoque mercantilista;

  • Lei 5.991/7312, que ainda está em vigor, conferiu às atividades farmacêuticas um enfoque mercantilista;

  • - Qualquer empreendedor pode ser proprietário de uma farmácia ou drogaria, desde que conte com um profissional farmacêutico .

  • - O estabelecimento comercial farmacêutico voltou-se para o lucro

O farmacêutico começou a perder autonomia para o desempenho de suas atividades;

  • O farmacêutico começou a perder autonomia para o desempenho de suas atividades;

  • O profissional passou a atuar como mero empregado da farmácia ou drogaria;

  • Grave crise de identidade profissional iniciou sua reação fazendo nascer nos anos 60 a prática da farmácia clínica.

Industrialização:

  • Industrialização:

  • Ressurgimento da Farmácia de manipulação, como atividade restrita do profissional farmacêutico

  • Formação do farmacêutico vai desde o preparo do medicamento até a sua dispensação, onde orienta:

  • - O paciente quanto ao uso e aos cuidados

  • - Os médicos quanto as dosagens, farmacologia e interações dos medicamentos.

  • A farmácia hoje tem por objetivo a promoção da saúde através da personalização da relação de confiança entre médico-farmacêutico-paciente.

  • Tratamento altamente diferenciado na área de saúde e cada vez mais se fortalece o elo entre o farmacêutico e o paciente.

A profissão farmacêutica: perda da identidade.

  • A profissão farmacêutica: perda da identidade.

  • O uso irracional de medicamentos é um importante problema de saúde pública;

  • É preciso considerar o potencial de contribuição do farmacêutico e efetivamente incorporá-lo às equipes de saúde .

Da grande missão da ciência Serei sempre um forte aliado Em busca de conhecimento Com a ética sempre ao meu lado

  • Da grande missão da ciência Serei sempre um forte aliado Em busca de conhecimento Com a ética sempre ao meu lado

  • Obrigada pela Atenção!!!

Bibliografia

  • Bibliografia

  • 1. Antunes, José Leopoldo F., in Hospital, instituição e história social, Letra & Letra. São Paulo. 1991;

  • 2.Farmacêutico Robson Moraes Almeida, htpp://www.robson.far.br

  • 3. Revista, Conselho Regional de Farmácia da Bahia, ano I -N° 2. Abril/Junho 2007.

Comentários