Proteção contra sobrecorrente

Proteção contra sobrecorrente

Programa de Cursos TŽcnicos 1999

Prote‹o Contra Sobrecorrentes

3- Exemplos

4- Condutores

5- Disjuntor 6- Caracter’sticas tŽcnicas-disjuntor

7- Especifica‹o 8- Dimensionamento

Œndice

3- Exemplos:

3.1- Corrente de projeto Ferro de passar: P= 1.500 W - Cos F= 1,0 IB= 1.500 / 127 = 1,8 A

1- Prote‹o contra sobrecorrentes 1.1- Corrente nominal

1.2- Sobrecarga 1.3- Curto-circuito 1.4- Coordena‹o

1.5- Seletividade

2.1- Sobrecorrente:

ƒ uma corrente cujo valor excede o valor nominal. As correntes podem ser devido a uma sobrecarga ou um curto-circuito.

2.2- Corrente de sobrecarga:

ƒ uma sobrecorrente, sem que haja falta elŽtrica. Habitualmente, Ž uma corrente com valor algumas vezes acima do valor nominal.

2.3- Corrente de curto-circuito:

ƒ uma sobrecorrente que resulta de uma falta, de imped‰ncia insignificante, entre condutores vivos que apresentam uma diferana de potencial em funcionamento normal. Habitualmente, Ž uma corrente com valor muitas vezes acima do valor nominal.

2.4- Corrente de projeto

ƒ a corrente m‡xima prevista em um circuito,nas condi›es normais de funcionamento. ƒ a corrente utilizada para a maioria dos c‡lculos (queda de tens‹o, dispositivo de prote‹o, condutores,...)

3-Exemplos: 3.2 Corrente de sobrecarga Ferro de passar P = 1.500 W- CosF=1

Maq secar roupar P = 2.0 W - CosF= 1

Corrente de sobrecarga: Isc = (2.0 + 1.500) / 127 = 27,5 A

3.2- Corrente de curto-circuito Icc =500 A (por exemplo)

Condutor Fio Cabo Encordoamento Isola‹o Cobertura

4.2- Capacidade de condu‹o de corrente (Iz):

ƒ a corrente m‡xima que pode ser conduzida continuamente por um condutor, em condi›es especificadas, sem que a sua temperatura em regime permanente ultrapasse um valor especificado.

4.3- M‡ximas temperaturas admiss’veis (…C)

4- Condutores 4.1- Terminologia

5 4.4- Temperatura no condutor em fun‹o da corrente

especificado

5- Disjuntor

5.1- Um sistema mec‰nico para abrir/ fechar o circuito em corrente nominal.

Obs.: Um arco se cria cada vez que se abre ou se fecha um circuito em carga.

5.2- Um bimet‡lico para proteger contra as sobrecargas:

Aumentando a intensidade da corrente, provoca o aquecimento, e a deforma‹o do Bimet‡lico o qual por sua vez aciona o disparo do mecanismo de abertura dos contatos.

Obs.: O disjuntor termomagnŽtico internamente ( K60 / C60 Merlin Gerin )

6- Caracter’sticas tŽcnicas - disjuntor

6.1 - Corrente nominal (In): Valor eficaz da corrente de regimecont’nuo que o disjuntor deve conduzir indefinidamente, sem eleva‹o de temperatura acima dos valores especificados.

6.2 - Corrente convencional de n‹o atua‹o (Ina): Valor especificado de corrente que pode ser suportado pelo disjuntor durante um tempo especificado(tempo convencional)

5.3- Uma bobina para atuar contra os CURTOSCIRCUITOS:

A varia‹o brusca da corrente de curto-circuito cria um campo magnŽtico na bobina. A abertura dos contatos se faz segundo o princ’pio do

6.3- Corrente convencional de atua‹o (Ia)(I2):

Valor especificado de corrente que provoca a atua‹o do disjuntor dentro de um tempo especificado. (tempo convencional) especificado

6.4- Tempo convencional:

In < 63Atc =1h In > 63Atc =2h

Temperatura na qual o disparador tŽrmico Ž calibrado. Usualmente s‹o utilizadas as temperaturas de 20…C,30…C ou 40…C.6.7- Tens‹o nominal (Un):

Valor eficaz da tens‹o pelo qual o disjuntor Ž designado e no qual s‹o referidos outros valores nominais. Esse valor deve ser igual ou superior ao valor m‡ximo de tens‹o do sistema(circuito) no qual o disjuntor ser‡ instalado.

6.8- Capacidade de interrup‹o(Icn):

Valor m‡ximo de corrente que o disjuntor Ž capaz de interromper,sob determinadas tens‹o e condi›es de emprego. Esse valor dever‡ ser igual ou superior ˆ corrente presumida de curto circuito no ponto de instala‹o do disjuntor.

6.9- Normas tŽcnicas: NBR 5361 NBR IEC 60898 NBR IEC 60947-2

- Tens‹o nominal (Un) - Corrente nominal (In)

- Curva de disparo

6.6- Curvas de Disparo

B:3 a 5 x In C:5 a 10 x In D:10 a 14 x In

Notas :

1-Observar que as curvas de disparo B,C e D correspondem ˆ caracter’stica de atua‹o do disparador magnŽtico, enquanto a do disparador tŽrmico permanece a mesma.

2-Existem ainda as curvas Z,K,MA

8- Dimensionamento:

- Corrente de projeto (IB) - Corrente presumida de curto-circuito

-Tipo de condutor

-Maneira de instalar

- Agrupamentos de circuitos

-Temperatura ambiente

- Caracter’sticas da carga

IB £ In £ Iz I2 £ 1,45Iz (ou I2 £ Iz)

9.2- Curto Circuito

Iý t £ Ký Sý (p/ t£ 5s)

10 10 - Seletividade

Comentários