O Livro do Êxodo

 

 

Análise nº 2

 

Mensagem: Redenção pelo sangue.

 

Versos chaves:3:8 e 12:23

 

INTRODUÇÃO GERAL

 

TEMA PRINCIPAL: A história de Israel desde a morte de José até a construção do tabernáculo.

 

SINOPSE: Quatro períodos da história de Israel.

 

I. O período do cativeiro.

 

(1) A opressão do Egito, 1:7-22.

(2) Eventos dos primeiros anos da vida de Moisés.

(a) Seu nascimento e adoção, 2:1-10.

(b) Sua intenção de ajudar os irmãos, 2:11-14.

(c) Sua fuga para Midiã, 2:15.

(d) Seu casamento, 2:21. (Passam quarenta anos), Atos 7:30.

 

II. O período da Libertação.

 

(a) A chamada de Moisés na sarça ardente, 3:1-10.

(b) Sua comissão e capacitação divina, 3:12-22; 4:1-9.

(c) Suas desculpas, 3:11; 4:10-13.

(d) Arão se associa com Moisés e ambos pedem a Faraó a libertação de Israel, 4:27-31; 5:1-3.

(e) A escravidão ficou mais severa, 5:5-23.

(f) Instruções divinas a Moisés e a Arão, caps. 6 e 7.

(g) A contenda com Faraó e a inflição das dez pragas, caps. 7-11.

(h) A páscoa, cap. 12.

 

III. O Período da disciplina.

 

(a) O êxodo, 12:31-51.

(b) As experiências no caminho até o Monte Sinai, caps. 13-18.

 

IV. O período da Legislação e da organização.

 

(a) A chegada ao Sinai, 19:1-2.

(b) A aparição do Senhor no Monte, caps. 19.

(c) A promulgação dos dez mandamentos, cap. 20.

(d) Proclamação de outras leis, caps. 21-24.

(e) Orientação acerca da edificação do tabernáculo, caps. 25-27.

(f) A designação do sumo sacerdote, cap. 28.

(g) A adoração do bezerro de ouro, cap. 32.

(h) A preparação e a construção do tabernáculo, caps. 35-40.

 

A PEREGRINAÇÄO DE ISRAEL COMO UM TIPO DA VIDA CRISTÄ.

 

A escravidão no Egito. Um tipo da escravidão do pecado.

Moisés como libertador. Um tipo de Cristo.

O êxodo. Um tipo de abandono da vida de pecado.

O cordeiro da páscoa. Um tipo de Cristo, o cordeiro de Deus.

A perseguição de Israel por parte de Faraó, 14:8-9 um tipo das forças do mal que perseguem aos crentes.

A divisão do mar Vermelho, 14:21. Parte dos impedimentos é removida.

A coluna de nuvem e fogo, 14:19-20. Um tipo da presença divina com os crentes.

O cântico de Moisés, 15:1-19. Um tipo dos cânticos de vitória espiritual.

A multidão mista, 12:38. Um tipo da gente mundana na igreja.

Mara e Elim, 15:23-27. Um tipo das experiências amargas e doces da vida espiritual.

As panelas de carne, 16:3. Um tipo dos prazeres sensuais da vida passada.

O maná, 16:4. Um tipo de Cristo, o Pão da Vida.

A água da rocha, 17:6. Um tipo de Cristo, a Água da Vida, I Coríntios 10:4.

Sustentar erguidas as mãos de Moisés, 17:12. Um tipo da necessidade da cooperação entre líderes.

Na estrutura do tabernáculo - seus utensílios, suas ordenanças, as vestes sacerdotais, a arca da aliança, etc. - estão muitos tipos de Cristo e da igreja.

 

 

 

LIVINGSTONE E ÊXODO

 

Durante as Conferências do Centenário de Livingstone, chamou-se a atenção do povo para a sua dedicação e amor ao estudo da Bíblia. Fazia das Escrituras Sagradas o objeto constante de seus estudos. De certa feita, quando se julgou ameaçado de grande perigo, leu a Bíblia, completa, quatro vezes. Mais tarde, viu-se, em sua vida, que os livros de Gênesis e Êxodo ocupavam sua mente, sendo Moisés o seu herói favorito. E, era assim que, aquele poderoso varão de Deus, mantinha aceso o fogo de um santo entusiasmo e coragem.

 

ÊXODO - UMA SEQÜÊNCIA DO GÊNESIS

 

O intervalo que vai do final de Gênesis ao início do Êxodo, mede três e meio séculos. Desde a descida de Jacó ao Egito até o advento da perseguição, decorreram 115 anos. Alguém já disse que, este "silêncio de 350 anos é quase tão terrível na sua grandeza como a solidão do Sinai no Monte do Senhor". Êxodo é uma seqüência de Gênesis; se em Gênesis se fala da queda do homem, sob quaisquer formas ou condições; em Êxodo, vemos Deus apressando-se, solílito, em libertar o homem para o redimir, emancipá-lo e enriquecê-lo!

 

Nos versos-chave citados no alto temos, em 3:8 a declaração formal de Deus, fixando Seu propósito e em 12:23 como o executaria. Êxodo é o livro da Redenção. Notar como começa: na escuridão e tristeza, e termina em glória. Ao seu início, relata como a Graça de Deus veio a um povo escravizado, para o libertar; e, ao seu término, mostra a Glória de Deus baixando para habitar com Seu povo, redimido.

 

O MODELO DA NOSSA REDENÇÃO

 

Nada se constroe, - máquina, barco ou casa - sem que se elabore um plano e se esboce um modelo. Nossa salvação obedece ao plano elaborado por Deus antes da fundação do mundo, o modelo o encontramos em Êxodo. - "Êxodo é o quadro histórico que reflete a obra da Graça Divina na redenção e restauração do homem pelo próprio Deus e para Si mesmo, por meio de Jesus Cristo, nosso apóstolo (Moisés) e sumo sacerdote (Aarão)". A história do Êxodo vive em todas as almas que almejam libertar-se da influência corruptora do mundo. Partindo deste ponto, observa-se que o livro é humano desde seu primeiro até o último verso. Os fatos ai narrados são figuras e foram escritas para nossa admoestação. Estudamos o livro de Êxodo para compreender o método de Deus para salvação do pecador, e os gloriosos propósitos desse mesmo Deus na realização dessa tarefa.

 

A DIVISÃO

 

O Livro tem duas divisões e cinco seções, como veremos no quadro que se segue:

 

 A NARRATIVA

 

Divisão (a)

 

(1) ESCRAVIDÃO - Caps. 1 e 2

 

Eis, aqui, a condição miserável do povo que Deus redimiu mais tarde.

Eventos:

nascimento de Moisés

adoção de Moisés

renúncia de Moisés

fuga de Moisés

casamento de Moisés

O terrível sofrimento de Israel.

para o despertar

para o purificar

para o unir

para o desencantar

 

(2) REDENÇÃO - Caps. 3 - 15:21

 

Aqui notamos Deus em graça baixando a Israel para o libertar e como, pelo sangue, se operou a redenção.

Eventos:

chamada de Moisés

volta ao Egito

conflitos com Faraó

Israel emancipado

Esboço da vida de Moises.

durante 40 anos pensou ser alguém

durante 40 anos aprendeu que era ninguém

durante 40 anos descobriu aquilo que Deus pode fazer com um "ninguém"

 

(3) EDUCAÇÃO - Caps. 15:22 - 19

 

Começa a educação de Israel: tudo convergindo a levar o povo a aprender que dependia unicamente de Deus.

Eventos:

Mara e Elim

o deserto de Sir

Refidim

Amaleque e Jetro

Notar: geralmente aos Maras sucedem os Elins.

O amor de Deus torna doces as Águas de Mara, que não remove!

 

 

A LEGISLAÇÃO

 

Divisão (b)

 

(4) CONSAGRAÇÃO - Caps. 20 - 23

 

Aqui, aprendemos que os redimidos devem fazer, sempre, a vontade de seu Redentor, e consagrar-se ao seu serviço. Para isso, Deus mesmo provê a regra para sua fé e conduta.

Evento:

a entrega da Lei Moral

Hoje, Ele grava Sua lei nas tábuas dos corações dos redimidos, pelo Espírito Santo que os ilumina e guia nos caminhos do Senhor.

 

(5) ADORAÇÃO - Caps. 24 - 40

 

Os redimidos devem ser adoradores e devem adorar como Deus o tem determinado.

Evento:

a entrega da Lei Cerimonial

Esta é uma seção riquíssima do livro. 

 

Deus designou tudo para o tabernáculo.

 

Conseqüentemente, são artigos sagrados e nenhum deveria ser omitido em nosso estudo devoto.

 

Comentários