Salvamento Veicular

Salvamento Veicular

(Parte 1 de 7)

Salvamento Veicular_________________________________________________CBMAL

Acidentes de Trânsito provocam inúmeras mortes, seqüelas temporárias e permanentes.O atendimento realizado pelo Corpo de Bombeiros, com guarnições treinadas, funções específicas,materiais e equipamentos adequados, é de vital importância para a diminuição destes tristes números.

O Salvamento em Ocorrências de Acidente de Trânsito com Vítima Presa nas

Ferragens é muito complexo, exigindo muita técnica da guarnição que deverá trabalhar em equipe, precisando de controle emocional, para atender pessoas com os mais diversos traumas e abaladas emocionalmente, diante de riscos diversos no local do acidente e quando o fator tempo é primordial. Esta situação de alto Stress não pode negligenciar os riscos existentes que exigem cuidados a serem tomados em relação à segurança da guarnição, do local e da vítima.

Os integrantes da Guarnição deverão seguir funções específicas, somando-se a experiências adquiridas anteriormente; usando ferramentas em conjunto e trabalhando de acordo com a DOUTRINA DE SALVAMENTO, em que todos trabalham da mesma forma, empenho e dedicação.

1. PRINCÍPIOS DE SALVAMENTO VEICULAR 1.1 Conceitos de Salvamento Veicular

Resgate Veicular – è o procedimento utilizado para localizar, acessar, estabilizar e transportar vítimas que esteja presas às ferragens de um veículo acidentado.

Desencarceramento - movimentação e retirada das ferragens que estão prendendo a vítima e e/ou impedindo o acesso dos socorristas e a obtenção de uma via de retirada da vítima. Então desencarcerar é retirar as ferragens da vítima.

Extração – é a retirada da vítima desencarcerada do interior do veículo. Dizemos que extrair é retirar a vítima das ferragens. Após a vítima estar desencarcerada, empregando-se as técnicas de Resgate (APH), utilizando-se todas as imobilizações adequadas. De acordo com a gravidade da vítima ou situação de risco do local, poderá ser empregado uma Extração Rápida.

1.2 Ocorrência

1.2.1 Segurança

Salvamento Veicular_________________________________________________CBMAL

Equipamento de Proteção Individual

Em ocorrências de presos em ferragens os riscos são os mais variados, para tanto devemos estar utilizando os seguintes equipamentos;

Capacete – podendo ser o capacete de incêndio ou o de salvamento, sendo que neste último deve-se utilizar óculos de proteção.

Luvas de Vaqueta – essencial para manusear as ferramentas hidráulicas e evitar cortes na cena de ocorrência em meio as ferrgens.

Roupa de Aproximação – este EPI na medida do possível deverá ser utilizado em virtude de nosso uniforme não ser totalmente resistente a ferragens cortantes como também a um princípio de incêndio em veículo.

Segurança da Guarnição Deverão ser adotadas algumas medidas para proteção da guarnição tais como: Materiais de primeiros socorros; Desligamento da bateria; Sacola de proteção de ferragens; O Cmt da Guarnição deverá, durante a aproximação do veículo, fazer a vistoria interna e, durante todo o atendimento verificar a segurança de cada bombeiro da guarnição;

Segurança do Local Extintor de PQS de 12 kg (Figura 6.4) ou uma linha de mangueira pressurizada; Isolamento do local com fita; Viatura posicionada em diagonal protegendo a área de atendimento, com sinais luminosos ligados e sinalizados por cones.

Segurança da Vítima Cobertores; Sacolas de proteção de ferragens; Guarnição de UR e USA no local.

Salvamento Veicular_________________________________________________CBMAL Salvamento Veicular_________________________________________________CBMAL

Salvamento Veicular_________________________________________________CBMAL

1.2.2 Riscos

Risco Potencial – Comparação entre ameaça e vulnerabilidade que determina a possibilidade dos danos e lesões que uma determinada ameaça pode causar a pessoas, propriedades ou sistemas.

Ameaça – Fato ou situação que pode provocar lesões ou danos em pessoas, propriedades.

Vulnerabilidade – Fator que determina o quanto pessos, propriedades ou sistemas podem ser afetados por uma ameaça.

Risco Aceitável –O risco é compatível com o desenrolar da atividade que se pretende.

Gerenciamento de Riscos – A atuação sobre as ameaças, vulnerabilidade ou ambos, visando tornar o risco aceitável e a operação segura. Portanto é de vital importância que conheçamos os riscos potenciais que envolvem ocorrências de vítimas presas às ferragens, saber quais os procedimentos a serem adotados para dirimir ao máximo o risco de acidentes para os bombeiros como também a para as vítimas.

Colisão contra postes com risco de queda de fiação, transformador e o próprio poste; Colisão contra edificações com risco de queda de estrutura;

Vazamento de combustível líquido ou gasoso (GNV);

Veículos transportando produtos perigosos;

Veículos com risco de queda em depressões;

Tráfego

Sistemas de Segurança do Veículo

Vazamento de Combustíveis

Muitas vezes o resgatista descobrirá que o combustível está vazando sob o veículo, mas não está queimando. O vazamento é mais comum em colisões traseiras e capotamentos, mas pode ocorrer em todo tipo de acidente.

Os pontos de vazamentos mais comuns são;

Ponto de injeção de combustível no motor Bocal de abastecimento Conexão de condutores de combustível com o tanque Do próprio tanque Vazamento de GNV pelas válvulas reguladoras do motor

A conduta se gerenciamento dos riscos deve ser: Afastar fontes de ignição próximas

Salvamento Veicular_________________________________________________CBMAL

Deixar meio de extinção em pronto emprego, preferencialmente linha de mangueira pressurizada, se não dispor da linha de mangueira, usar extintores próximos ao veículo sinistrado.

Conter vazamentos quando possível Cobrir os depósitos de combustível com material inerte (ex: areia, pó de serra).

Energia Elétrica

A eletricidade apresenta riscos diversos na cena do acidente. Altas voltagens são mais comuns nos postes que margeiam as auto estradas. Considere toda a área extremamente perigosa. O condutor elétrico poderá estar energizado como também qualquer material metálico que esteja próximo a fios caídos na pista como fios telefônicos, cercas e guard ralls. Os calçados comuns de segurança não protegem contra altas voltagens.

Poste quebrado com fios no solo

Estacione a viatura fora da zona de risco Antes de sair do veículo esteja seguro de que nenhuma parte do veículo, inclusive a antena do rádio, está em contato com qualquer material potencialmente energizado.

Ordene aos curiosos e ao pessoal de emergência não essencial que abandonem o local

Oriente aos ocupantes do veículo acidentado para não abandonarem as ferragens.

Proíba tráfego pela zona de risco Não tente remover fios caídos a menos que possua equipamento adequado.

serão submetidos

Objetos de metal, obviamente conduzem eletricidade, mas mesmos objetos que aparentemente são isolantes podem conduzir eletricidade dependendo da voltagem a que

(Parte 1 de 7)

Comentários