Exportação de Frango (estudo de caso) COMEX

Exportação de Frango (estudo de caso) COMEX

(Parte 1 de 3)

Estudo das exportações brasileiras e catarinenses de pedaços e miudezas comestíveis de galos/galinhas, congelados1 , para o Japão, África do Sul e Rússia.

Raphael Costa Ferreira2

Sérgio Miguel Correia Costa3 Resumo

O mercado da carne de frango tem crescido muito nesses últimos anos. Principalmente para o estado de Santa Catarina, que conseguiu subir para o lugar de maior exportador brasileiro de carne de frango, ultrapassando o estado do Paraná nos últimos anos. Sua importância na pauta de exportação catarinense pode ser percebida pelo fato de este produto na categoria 0207.14- 0- ser o líder em suas exportações, sendo a Rússia, o Japão e a África do Sul uns dos principais destinos desta carne. Mercados, desses países, que possuem muitas vezes uma alta demanda interna e um considerável poder aquisitivo, porém que são prejudicados por outros aspectos internos, como a corrupção, o nível de desenvolvimento institucional, e o grau de competitividade deles no mercado internacional.

Palavras-chaves: Frango, Exportações, Santa Catarinense, África do Sul, Japão, Rússia, 0207.14, Pedaços e miudezas-comestíveis- de galinha/galo

Abstract

The poultry meat market has grown a lot in the last years. Mainly for Santa Catarina’state that has achieved the second place in the Brazilian exports of this good, surpassing the state of Paraná in the last years. This kind of meat is important to the Santa Catarina’s guideline exportation since it is the most exported good form the state- the type of chicken coded 0207.14-0. Being Japan, Russia, and South Africa some of the main destination of this meat, and their market having an enormous internal demand and a considerable money power, although are harmed because of some other internal aspects. As corruption, level of institutionalization and competitiveness in the world market.

0207.14-0, Cuts and offal chicken meat, frozen

Key-words: Poultry, Chicken Meat, Exportations, Santa Catarina, South África, Japan, Russia, 1) Introdução

Quando se fala em carne, o Brasil é referência mundial. As churrascarias brasileiras não só levaram a idéia do rodízio de carnes suculentas para diversos países e continentes do mundo, como também espraiaram a cultura do consumo delas. A carne

2 Estudante de Relações Internacionais UFSC.

3 Estudante de Relações Internacionais UFSC.

de galinha é dentre todas as carnes a que tem mais aceitação no mercado internacional não só pelo seu gosto e maciez, mas também por questões culturais, religiosas e até financeiras, visto que tem um valor agregado menor do que as carnes bovinas e suínas. Em especial, dentre todos os galos e galinhas existentes no mundo, a carne de frango brasileira é uma das mais procuradas e importadas, chegando a atingir nos últimos cinco anos o título de terceiro maior exportador mundial de carne de frango. Mesmo assim, o mercado internacional não é um mar de rosas, o país encontra uma série de dificuldades nele devido principalmente as barreiras não-tarifárias e as cotas. É por ter esse grande peso em nossa pauta de exportação e conseqüentemente em nossa balança comercial, que decidimos tomá-lo como fonte de nossa pesquisa.

O tipo de carne escolhido foi pedaços e miudezas comestíveis de galos e galinhas, congelados4 , visto que o estado de Santa Catarina é o primeiro e o maior

fora e as tarifas cobradas nos países que serão abordados no decorrer do artigo

exportador desse tipo de carne do Brasil, sendo líder na pauta de exportação do estado durante os últimos anos. Por isso pareceu-nos interessante tratarmos das características deste produto no mercado internacional, assim como as características do mercado interno de três países que em nossa opinião são de grande importância para o comércio exterior da carne de frango brasileira. Usaremos dados de exportação brasileira dos últimos seis anos, e analisaremos o mercado interno de acordo com certos indicadores institucionais, assim como as barreiras que esse tipo de carne enfrenta no mercado lá

2) Revisão Teórica

Primeiramente gostaríamos de delinear o conceito de comércio, comércio exterior e em seguida de alguns indicadores institucionais que ajudam a criar certa confiabilidade nos investidores e comerciantes para estabelecer e aprimorar o comércio internacional. A concepção de comércio seria uma atividade de troca mútua de bens e/ou serviços entre agentes, realizada através de meios monetários. Já o comércio exterior possui uma amplidão de definições que se dão de acordo com as perspectivas dos profissionais que trabalham na área. Segundo Claudio César Soares (2004)5 , o comércio exterior pode ser definido numa visão jurídica, administrativa e econômica.

4 Nesta categoria estão incluídas as seguintes partes do frango: coração, moela, fígado, pé, pé sem canela, pele, cartilagem do peito e do pescoço, pescoço, entre outras.

5 SOARES, Claudio César. Introdução ao Comércio Exterior: fundamentos teóricos do comércio internacional. São Paulo. Editora Saraiva. 2004.

Na primeira o comércio exterior seria como o próprio autor diz, um ato jurídico formalizado, a partir das vontades dos contratantes, por meio de um contrato que gera obrigações e direitos a todas as partes envolvidas, podendo ocasionalmente atingir terceiros. O ponto de vista administrativo analisa-o como um processo que se inicia com um negócio e termina nos aspectos contábeis da operação. E por fim a visão econômica que define comércio exterior como uma relação de troca entre agentes econômicos que visa à obtenção de lucro. Porém a definição mais completa e que abrange todas as áreas atuantes nesse meio é aquela que tem como definição qualquer tipo de operação de troca mútua, de bens e/ou de serviços, na qual, conseqüentemente, há o deslocamento do produto entre fronteiras e ocorra uma troca monetária e também uma conversão cambial, em pelo menos um dos lados, do pagamento.

Já as instituições são definidas pelo dicionário Houaiss como associações ou entidades especializadas em fins sociais; ou ainda como estruturas cujas leis e valores regem a sociedade. Uma visão mais ampla de instituição seria todo tipo de organização ou entidade que tem como um dos objetivos principais, analisar e compreender a sociedade política, econômica e socialmente, promovendo então, estudos, criando normas e regras, e tentando estabelecer da melhor forma possível a interação entre os indivíduos e as organizações que regem o funcionamento do mundo político, econômico e social. As instituições são importantes na medida em que reduzem as incertezas sobre os países6 . Foi com esse intuito que elas criaram vários indicadores para tentar delinear o problema, agrupar os semelhantes e ranquear os países de acordo com o seu desempenho nos testes. Indicadores como o GCI (Global Competitiveness Index) da Transparency International e o CPI (Corruption Perception Index) do World Economic Forum serão utilizados como base nesse artigo para explicar o grau de confiabilidade e competitividade internacional dos países em estudo e entender seus números de importações.

O índice de Competitividade Global (Global Competitiveness Index7 ) é um indicador criado em 1979 pelo World Economic Forum juntamente com a Universidade de Columbia, nos Estados Unidos, que pretende quantificar um conjunto de fatores que contribuem para a competitividade de um país no âmbito internacional. Focando

Artigo do Seabra e seus alunos

7 Tem como principais variáveis, o nível de desenvolvimento das: instituições, macroeconomia, infra- estrutura, saúde e educação básica, educação superior e treinamento, eficiência de makertting (produtos, trabalhos, e finança), prontidão tecnológica, sofisticação dos negócios e inovações.

principalmente na macroeconomia, nas instituições instaladas nele, e no grau de tecnologia e de infra-estrutura que esse país suporta. Os 134 países avaliados são classificados com notas de 0 a 7, sendo sete o nível máximo de competitividade e zero a inexistência desta.

O Corruption Perception Index é um índice criado em 1995 pela Transparency

International que compila dados de várias pesquisas e levantamentos para ranquear os 180 países participantes de acordo com o grau de corrupção percebida dentro e fora de suas fronteiras. Sendo corrupção para a T.I., o abuso de um poder confiado a alguém, para ganhos próprios8 . Geralmente essa percepção é medida através das opiniões de

um país menor a percepção de corrupção em suas fronteiras, e vice versa

empresários e analistas internacionais e sua nota varia de 0 a 10. Quanto maior a nota de

3) Evidência Empírica

3.1) De Santa Catarina para o Mundo

A exportação de pedaços e miudezas congeladas de galos/galinhas de Santa

Catarina tem evoluído de forma expressiva nos últimos anos, sobretudo com ganhos no mercado internacional. Segundo dados da Abef (Associação Brasileira dos Exportadores de Frango), o Brasil vem atingindo índices recordes com a exportação de carne de frango. Entre esses recordes podemos elucidar a liderança de Santa Catarina na exportação de pedaços e miudezas de galos/galinhas comestíveis congelados, seguido logo atrás pelo estado do Paraná. Em 2008 o estado de Santa Catarina exportou 635.830.506 Kg contra 473.1.729 Kg exportados no mesmo período pelo estado do Paraná. Com o relatório publicado no final de cada ano pela Secex (Secretaria de Comércio Exterior) é possível observar que o produto estudado no artigo é líder em exportações no estado de Santa Catarina, com uma participação de 15,31% do total dos principais produtos exportados pelo estado. Com base nesse relatório é visível a dominância da exportação do produto no período de 2003 a 2008, não descartando a dominância nos anos anteriores.

8 Corruption is the abuse of entrusted power for private gain. Disponível em:

<http://w.transparency.org/about_us >. Acesso em: 28 jul. 2009.

Com base no gráfico é possível evidenciar a evolução das exportações do respectivo produto estudado desde o ano de 2003 a 2008, sendo que no ano de 2006 tem-se uma notável queda devido ao surto de gripe aviária (influenza AH5N1) na Ásia, que devido ao medo de contágio, houve uma diminuição significativa de consumo de carne de frango e assim consequentemente de suas importações. Mas nos demais anos nota-se um avanço que pode ser explicado, em parte, pela diversificação dos países de destino e também pela desvalorização cambial brasileira, tornando o produto mais competitivo no mercado internacional9 . Nesse segmento destacaram-se os mercados de

Hong-Kong, União Européia, Japão, África do Sul e Rússia, como os principais clientes. Sendo os três últimos os objetos de análise deste artigo.

Pode-se explicar esse expressivo aumento nas exportações pelo fato da produção de frango de corte ter evoluído de forma significativa em Santa Catarina10 . Sousa e

Osaki elucidam de forma sucinta que:

9 Artigo: Caracterização de Mercado Internacional de Carne de Frango Brasil X Estados Unidos, de

Danusa de Paula Sousa e Mauro Osaki.

“O dinamismo da atividade avícola está atrelado aos constantes ganhos de produtividade, sobretudo, através da melhora dos índices de conversão alimentar, dos ganhos nutricionais, da pesquisa em genética, da maior automação dos aviários e de um melhor manejo [...] o desenvolvimento de pesquisas cientificas com relativos avanços nas áreas de nutrição melhoraram significativamente os índices alimentares e reduziram os custos, oferecendo assim uma possibilidade no aumento da produção”. (SOUSA e OSAKI, p. 3, 200?).

3.2) Mercado Japonês

O Japão é um país minúsculo se comparado ao Brasil que é quase vinte e três vezes maior do que ele, mas quase do mesmo tamanho se comparada a população de 127 milhões de pessoas, cerca de 70% da população brasileira. População essa que tem o maior consumo per capita de alimentos do mundo, de 3000 dólares por ano11 . O que faz com que o mercado japonês seja cobiçado por todo exportador alimentício. Neste último, que calcula a percepção de corrupção no país, ele tem uma média de desempenho nos últimos seis anos, de 7,26, o que significa que ele tem pouca ou baixa corrupção no país. Aumentando a credibilidade dele em âmbito internacional e assim no mercado internacional. Mesmo que ele tenha diminuído seu desempenho nos últimos três anos (como a tabela a seguir mostra). Já o desempenho japonês no GCI, que calcula a competitividade global, também é estimulante. Em média nos últimos seis anos ele teve o score de 5,41. Um ótimo resultado que mostra que o mercado japonês é bem competitivo.

20087,35,38 Fonte: CPI (Corruption Perception Index)

Fonte: GCI (Global Competitiveness Index)

1 No Japão, uma orientação dos rumos do setor. Disponível em:

<http://w.embalagemmarca.com.br/embmarca/menu/edicoes_anteriores/2006/novembro/entrevista_lu ciana_pellegrino?eZSESSIDembmarca=a36a9bf6fe246bc1aec32c8e87fc755e>. Acesso em: 28 ago 2009.

O Japão atualmente é um dos maiores importadores de frango brasileiro, cerca de 19%12 das exportações de pedaços e miudezas de galo/galinha, congelados, brasileiras vão para o Japão. Sendo ele o líder das importações catarinenses do tipo de frango em estudo. O Brasil teve sua importância elevada desde final de 2003 quando apareceram os primeiros casos de gripe aviária na Ásia, fazendo com que o governo japonês diminuísse o comércio de frango com os produtores asiáticos, dando mais espaço e prioridade às exportações de nosso país. O que propiciou que passássemos a liderar as exportações de frango para o Japão, representando aproximadamente 94%13 das importações japonesas em 2006. Outro fator que propiciou e propicia o aumento das exportações brasileiras da carne de galo/galinha ao Japão é devido ao alto custo de produção interno nas últimas décadas, o que faz com que a importação venha tendo uma vantagem comparativa positiva em relação à produção nacional, que ainda supri cerca de 70%14 da demanda nipônica.

Os dados abaixo representam as exportações catarinenses para o Japão, nos últimos seis anos, do produto em estudo (SH: 0207.14-0).

Fonte: Alice Web

12 Estratégia Japão PDF Global 21

13 EMBAIXADA BRASILEIRA. Setor de Promoção Comercial. Boletim de Mercado. O mercado de frangos no Japão. Tóquio: SECOM, ago. 2007. 1 p.

(Parte 1 de 3)

Comentários