A alfabetização visual educando olhares

A alfabetização visual educando olhares

A ALFABETIZAÇÃO VISUAL EDUCANDO OLHARES

Zaira Marliza Leite da Silva*

RESUMO:Neste artigo apresentamos um estudo sobre a alfabetização visual educando olhares. Originou-se do trabalho de pesquisa desenvolvido no curso de Pós-Graduação em Metodologia do Ensino Superior, na disciplina Iniciação à Pesquisa Educacional, do Centro Universitário da Grande Dourados. Objetivamos apresentar uma investigação sobre a importância da alfabetização visual para a formação do olhar crítico do sujeito na interpretação/percepção de mensagens visuais. Para tal, nos baseamos no estudo bibliográfico de Arnheim (1986), Barbosa (Org.) (2002), Dondis (1997), Pillar (Org.) (2006), Rossi (2003), os referidos autores abordam o ensino da arte e a alfabetização visual como necessários na educação do olhar do sujeito para a interpretação de imagens. Nossa metodologia partiu da pesquisa bibliográfica sobre o tema e posteriormente, a coleta, relacionamento e análise das informações obtidas, selecionadas por relevância dentro do tema. Como resultado preliminar, constatamos que a alfabetização visual se mostra tão importante para a formação do indivíduo como a alfabetização oral e escrita.

ABSTRACT:In this paper we present a study on visual literacy learner looks. Originated from the research work developed in the course of Graduate Studies in Methodology of Higher Education in the subject Introduction to educational research, the University Center of Dourados. Aim to present a research on the importance of visual literacy to the formation of the critical eye of the subject in the interpretation and perception of visual messages. To this end, we rely on bibliographical study of Arnheim (1986), Barbosa (Org.) (2002), Dondis (1997), Pillar (Org.) (2006), Rossi (2003), these authors address the teaching of art visual literacy and education as necessary in the eyes of the subject to the interpretation of images. Our approach started from the literature on the subject and then the collection, analysis and relationships of information, selected for relevance within the theme. As a preliminary result, found that visual literacy is important to show ta the training of individuals such as literacy and writing.

PALAVRAS-CHAVE: Alfabetização visual, educação do olhar, imagens.

KEYWORDS:Visual literacy, education of the look, pictures.

Entendemos que a interação do indivíduo com o mundo visual merece ser estimulada desde cedo no contexto escolar, tendo em vista a experiência/familiaridade do mesmo com as imagens independente da educação escolar. A interpretação das mensagens visuais se faz necessário não só para a compreensão das mesmas, mas também para o estabelecimento de significações a cada uma delas. A transmissão de mensagens por intermédio de imagens é veloz e em decorrência dessa velocidade de informações, o alfabetismo visual se faz necessário para a apreensão/julgamento dessas mensagens. Sabemos que a percepção visual é inata no ser humano, mas só pode ser aprimorada por meio de estudos e consequentemente do conhecimento dos elementos visuais que compõe qualquer imagem.

Buscamos, por intermédio de pesquisa bibliográfica, fazer uma abordagem sobre a importância da alfabetização visual para a leitura de mensagens visuais. Ressaltamos, porém, que neste trabalho nos referimos especificamente à leitura de imagens vistas como comuns e com presença mais significativa na sociedade atual1. Para tal, utilizamos como base teórica, obras relacionadas à alfabetização visual, à arte e ao ensino da arte, como: Arnheim (1986), Barbosa (Org.) (2002), Dondis (1997), Pillar (Org.) (2006), Rossi (2003), além de vasta leitura complementar sobre o tema. O passo seguinte, a escolha dos teóricos, foi um estudo sistematizado e comparativo sobre alfabetização visual. Por fim, buscamos interpretar e relacionar os dados obtidos para o relato das informações obtidas e descritas no presente artigo.

A partir dos resultados obtidos durante esta pesquisa bibliográfica, nos propomos a uma reflexão sobre a importância da alfabetização visual na construção do olhar do sujeito para a leitura de imagens e interação do sujeito com o mundo visual. Observamos que diariamente somos cercados por imagens, de todos os tipos e formas. Para Dondis, “[...] O alfabetismo significa que um grupo compartilha o significado atribuído a um corpo comum de informações. [...]”. (DONDIS, 1997, p. 3). Por essa razão passamos a interpretar a necessidade da alfabetização visual como base para a interpretação de toda e qualquer manifestação visual.

Olhar o mundo apresenta-se como uma interação entre o olhar do sujeito para os objetos e a experiência de quem observa, de acordo com Arnheim(1986). Esclarecemos, no entanto, que a presente pesquisa, trata-se de uma abordagem superficial sobre o tema, tendo em vista a complexidade e extensão do mesmo. Por essa razão, compreendemos como peça fundamental para o desenvolvimento completo do tema, a continuidade da referida pesquisa, futuramente.

Objetivamos por intermédio do presente estudo, o fornecimento de informações pertinentes sobre alfabetização visual que possam contribuir para a prática educacional de professores e pesquisadores interessados no assunto. Destacamos que os motivos que nos direcionaram para a escolha e desenvolvimento do tema ligado a alfabetização visual, se deu pela nossa experiência na área da educação enquanto educadoras em artes e por desenvolvermos atividades ligadas à alfabetização visual de alunos dos mais diversos níveis de ensino2. Por essa razão, nos dispomos a sistematizar conhecimento sobre a alfabetização visual e sua importância para a formação do sujeito não só para a apreciação estética, mas também, para a sua compreensão da linguagem e das mensagens visuais.

1. ALFABETIZAÇÃO VISUAL/ELEMENTOS VISUAIS/A IMAGEM EM SALA DE AULA

A imagem encontra-se presente na vida dos seres humanos desde a pré-história. “A experiência visual humana é fundamental no aprendizado para que possamos compreender o meio ambiente e reagir a ele; a informação visual é o mais antigo registro da história humana. [...]”. (DONDIS, 1997, p. 7). O homem sempre buscou a expressão por meio de imagens. Podemos citar como exemplo, a escrita pictográfica: primeira forma de escrita; representação de seres e ideias através do desenho. A presença constante das imagens na sua vida ressalta a importância da alfabetização visual desde o início da vida escolar do aluno para que o mesmo possa desenvolver a capacidade de interpretar e ler as imagens presentes no seu contexto.

[...] Além de oferecer um corpo de informações e experiências compartilhadas, o alfabetismo visual traz em si a promessa de uma compreensão culta dessas informações e experiências. Quando nos damos conta dos inúmeros conceitos necessários para a conquista do alfabetismo visual, a complexidade da tarefa se torna muito evidente. [...]. (DONDIS, 1997, p.227);

Para tal, entendemos como intermediário desse processo, o professor de artes e o ensino de artes nas escolas, sua atuação pode estimular e desempenhar a função de mediador na alfabetização de seus alunos, “[...], é necessário começar a educar o olhar da criança desde a educação infantil, possibilitando atividades de leitura [...]”. (PILLAR in BARBOSA, 2002, p. 81) dessa forma compreendemos que os mesmos poderão3 vir a desenvolver um aprendizado sobre os elementos visuais e a partir desse aprendizado, realizar a interpretação crítica de imagens. De acordo com Dondis:

[...] Os elementos visuais constituem a substância básica daquilo que vemos, e seu número é reduzido: o ponto, a linha, a forma, a direção, o tom, a cor, a textura, a dimensão, a escala e o movimento. Por poucos que sejam, são a matéria-prima de toda informação visual em termos de opções e combinações seletivas. [...]. (DONDIS, 1997, p. 51).

A apreensão desses elementos visuais ressalta a importância da utilização de imagens oferecidas nas escolas, nas aulas de artes que nem sempre foi reconhecida, “[...] Após décadas de ausência na escola, a imagem retorna para ocupar o lugar central nas aulas de artes. [...]” (ROSSI, 2003, p. 12). Na contemporaneidade, a utilização de imagens nas aulas de artes aumentou significativamente, mudando também a postura e interesse do professor em relação à alfabetização visual dos alunos, realizamos essa observação após várias leituras ligadas a esta temática.

Acreditamos que os fatores que movem esse interesse sejam reflexos da necessidade de educar o olhar do sujeito para a interpretação das imagens e das mensagens visuais, incutidas em cada uma delas. A leitura de imagens exige um leitor capaz de perceber sua estrutura composicional, essa percepção depende diretamente do conhecimento do mesmo sobre os elementos que compõem uma imagem.

O modo visual constitui todo um corpo de dados que, como a linguagem, podem ser usados para compor e compreender mensagens em diversos níveis de utilidade, desde puramente funcional até os mais elevados domínios da expressão artística.[...]. (DONDIS, 1997, p. 4).

Entender e decifrar esses dados é o que possibilita essa compreensão citada pelo autor, para reforçar essa importante observação contamos com a informação de Arnheim (1986), sobre esse processo, no qual complementa que, quando o espectador está diante de uma imagem, para que absorva suas informações, se faz necessária uma interação, espectador versus imagem, no qual ele fará perguntas sobre a imagem.

Sua contemplação não é passiva, mesmo com conhecimento inato e experiências visuais armazenadas, é importante a alfabetização visual para a associação e relacionamento das informações contidas numa imagem, seus elementos composicionais, com os objetos presentes no contexto da sociedade no qual ela está inserida. “Poderíamos dizer, então, que a leitura de uma imagem seria a leitura de um texto, de uma trama, de algo tecido com formas, cores, texturas, volumes.” (PILLAR (Org.) 2006, p. 12). A mesma autora destaca que o olhar do sujeito carrega informações de outras experiências visuais, assim, mais uma vez entendemos que a alfabetização visual contribui para a construção de novas interpretações.

A interpretação de uma imagem só será possível quando o observador for capaz de estabelecer relações entre os elementos presentes na imagem e seu conhecimento desses elementos, dessa forma poderá desempenhar a capacidade de atribuir significados às imagens que observar. Na atualidade vivemos num mundo rodeado de imagens, “Então, a cultura vivida pelo aluno de hoje se caracteriza pela saturação de imagens, e a maioria das informações que ele recebe chega através delas. [...]” (ROSSI, 2003, p. 9), nesse contexto podemos destacar a propagação da imagem pelos diversos meios de comunicações digitais e impressos, como: a televisão; as campanhas publicitárias; os jornais; as revistas; a internet; entre outros.

Tudo isso faz o alfabetismo visual uma preocupação prática do educador. Maior inteligência visual significa compreensão mais fácil de todos os significados assumidos pelas formas visuais. As decisões visuais dominam grande parte das coisas que examinamos e identificamos, inclusive na leitura. A importância desse fato tão simples vem sendo negligenciada por tempo longo demais. A inteligência visual aumenta o efeito da inteligência humana, amplia o espírito criativo. Não se trata apenas de uma necessidade, mas, felizmente de uma promessa de enriquecimento humano para o futuro. (DONDIS, 1997, p.231).

O alfabetismo visual além de despertar/aprimorar a inteligência visual e a experiência visual já existente, ainda oferece meios para que o indivíduo desenvolva habilidades que poderão vir a ser úteis para o seu convívio com os meios e informações visuais presentes e ou integrantes na sociedade da qual está inserido. Por esta razão e por fatores apontados pelos teóricos consultados, compreendemos a importância da alfabetização do sujeito para seu aprimoramento pessoal e profissional. A alfabetização visual tornará possível, e completo, o processo de leitura e interpretação da transmissão de mensagens por meio de imagens.

A guisa de conclusão conseguimos por meio do estudo realizado sobre alfabetização visual, levantar dados que revelam a importância da alfabetização visual para a interpretação das mensagens visuais, pois entendemos que a imagem e a interpretação da mesma é o que torna possível o entendimento de suas relações com as coisas do mundo, essas relações só serão possíveis mediante a alfabetização visual. O julgamento de uma imagem só é válido a partir dessas relações e do reconhecimento dos elementos visuais (alfabetização visual). Esperamos a partir das informações fornecidas neste artigo, contribuir com informações pertinentes para profissionais da área de artes e afins.

Saber interpretar e organizar as informações visuais presentes numa imagem é importantes para a apreensão/compreensão das mensagens visuais presentes na sociedade contemporânea. Compreendemos que se faz necessária a educação/alfabetização visual do sujeito, desde a infância. O professor de artes munido do conhecimento sobre a importância desse tipo de alfabetização pode estimular o aprendizado de seus alunos, visando à preparação dos mesmos para a interpretação de um mundo cheio de mensagens visuais que nem sempre é compreendida no seu contexto. Combater o analfabetismo visual no mundo contemporâneo é necessário para a inclusão do homem no “mundo” visual.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

ARNHEIM, Rudolf. Arte e percepção visual: uma psicologia da visão criadora. 3. ed. São Paulo: Pioneira, 1986.

BARBOSA, Ana Mae. Inquietações e mudanças no ensino da arte. São Paulo: Cortez, 2002.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: Arte. Brasília: MEC/SEF, 1997.

DONDIS, AdonisA. Sintaxeda linguagem visual. São Paulo: Martins Fontes, 1997.

FAZENDA, Ivani (org.). Metodologia da Pesquisa educacional. São Paulo, Cortez, 1989.

FERRAZ, Maria Heloisa Corrêa de Toledo e FUSARI, Maria F. de Rezende e. Metodologia do ensino de Arte. São Paulo: Cortez, 1999.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 16 ed. São Paulo: Paz e Terra, 1996 (Coleção Leitura).

PILLAR, Analice Dutra. (Org.). A educação do olhar no ensino das artes. 4a ed. Porto Alegre: Editora Mediação, 2006.

ROSSI, Maria. Helena. Wagner.Imagens que falam:leitura da arte na escola. Porto Alegre: Editora Mediação,2003.

STRICKLAND,Carol. Arte comentada: da pré-história ao pós-moderno. Rio de Janeiro: Ediouro, 2004.

* Graduada em Artes Visuais pelo Centro Universitário da Grande Dourados/UNIGRAN. Professora da mesma IES.

1 Neste trabalho nos referimos a toda imagem presente no contexto cultural, como por exemplo, fotografias, imagens publicitárias, obras de arte ou a reprodução das mesmas, entre outras.

2 A pesquisadora atua como professora de artes no Ensino Fundamental de 1º ao 9º ano na Rede Estadual de Ensino no Mato Grosso do Sul.

3 Ao usarmos o termo “poderão”, buscamos respeitar as diferenças e limitações presentes no contexto escolar.

Comentários