DST- Doenças Sexualmente Transmissiveis

DST- Doenças Sexualmente Transmissiveis

  • DST

  • DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSIVEIS

D.S.T.

  • CANCRO MOLE

  • CANDIDÍASE

  • HPV

  • AIDS

  • GONORRÉIA

  • GRANULOMA

  • HEPATITE B

CANCRO MOLE

  • Transmissão: sexo vaginal, anal ou oral

CANDIDÍASE

  • Tratamento: medicamentoso. ( as roupas íntimas devem ser lavadas com sabão neutro e dar preferências a peças de algodão.Aconselha-se deixar a área mais livre e fazer uma boa higiene íntima

Secreção branca e grumosa aderentes às paredes da vagina com candidíase.

  • Eritema e placas grumosas brancas na glande e no prepúcio, em parceiro de uma paciente com candidíase vulvovaginal. Fatores ligados à higiene pessoal influenciam casos como este, principalmente em homens de prepúcio redundante.

HPV

  • Transmissão: via sexual (vaginal, anal e oral); não é somente uma DST pois a criança pode ser infectada pela gestante no momento do parto; uso comum de roupas íntimas, toalhas e também como em banheiros, saunas e instrumental ginecológico.

  • Sintomas:

  • -pele dolorosa;

  • -pequenas verrugas rugosas nas zonas genitais, anais e garganta;

  • -corrimento vaginal.

  • Locais mais comuns do aparecimento das lesões:

  • Mulheres: na vulva, períneo, vagina e colo do útero, havendo quase sempre, concomitância de corrimento vaginal.

  • Homens: na glande, prepúcio e a bolsa testicular

  • Complicações: Câncer do colo do útero e vulva e mais raramente, câncer do pênis e também do ânus.

  • Tratamento: a cauterização das feridas com ácido e o uso de medicamentos específicos que matam os vírus;

  • extremamente necessária a abstinência sexual durante todo o tratamento.

GONORRÉIA

  • Transmissão: sexo vaginal, anal ou oral.     

  •   

  • Sintomas:

  • -mulheres: podem ser assintomáticos; o colo do útero é o local primário de infecção, e os sintomas incluem ITU, secreção vaginal e prurido.

  • -homens: quadro infeccioso mais aparente;

  • uretrite, que produz secreção purulenta amarelo-esverdeada, pela manhã, provocando odor e ardor ao urinar;

  • Tratamento: antibiótico terapia

  • Quando não tratada pode acometer próstata, vesículas seminais, epidídimos, pele, articulações, endocárdio, fígado, meninges, esterilidade e morte

GRANULOMA

  • Transmissão: Relação sexual é a forma mais freqüente.

  • Sintomas:

  • -lesão inicial sem dor;

  • -surgem caroços na virilha que se rompem e soltam pus.

  • Tratamento: Uso de antibióticos. Dependendo do estágio pode exigir intervenção cirúrgica.

  • Os casos não tratados, podem evoluir causando sérias complicações como ulceração, estreitamento da uretra, vagina ou ânus.

TRICOMONÍASE

  • Transmissão: relações sexuais e também não é somente uma DST pode se infectar em ambientes contaminados como banheiros e piscinas.

  •   

  • Sintomas:

  • -mulheres: coceira intensa na vagina; corrimento amarelado ou esverdeado, odor desagradável; ardor ao urinar e durante a relação sexual;

  • -homens: pequena irritação no pênis e ardor ao urinar.

  • Tratamento: medicamentoso com antibióticos via oral e local(na mulher); tratamento simultâneo do(a) parceiro(a).

HERPES

  • Transmissão: contato sexual.

  • Sintomas:

  • -ardência e vermelhidão seguidas de pequenas bolhas que rompem e formam feridas nos órgãos genitais, e as mesmas podem durar de 1 a 3 semanas.

  • Complicações: aborto espontâneo, natimorto, parto prematuro, baixo peso, vaginite, entre outros.

  • Tratamento: ainda não existe tratamento eficaz quanto a cura da doença, o tratamento ameniza os sintomas e diminui as crises.

SÍFILIS

  • Transmissão: relação sexual ou de origem congênita

  • Fases:

  • -Primária

  • Feridas nos órgãos genitais indolor acompanhado de íngua na virilha.

  • -Secundária

  • Manchas no corpo principalmente nas palmas das mãos e plantas dos pés.

  • -Terciária

  • Podem ser afetadas pele, coração, ossos, cérebro, podendo levar a morte.

  • Tratamento: antibiótico terapia

PRIMÁRIA

Secundária

Terciária

PEDICULOSE DO PUBÍS

  • Infestação da região pubiana causadas por um inseto do grupo dos piolhos e cuja única manifestação é o intenso prurido que causa;

  • pode acometer também os pelos da região do baixo abdome, ânus e coxas.

  • Transmissão: Principalmente pelo contato sexual com pessoa infestada, podendo ocorrer também através do uso comum de vestimentas, toalhas, vasos sanitários etc.

  • Sintomas: prurido (coceira).

  • Tratamento: O tratamento da pediculose pode ser feito com medicações tópicas ou de uso oral de acordo com a prescrição médica.

  • Obs: Não ficar sentando e levantando na cama de ninguém para evitar infestação em outras pessoas; ferver as roupas pessoais, roupas de cama e também toalhas de banho antes de usá-las novamente.

GARDNERELLA

  • Transmissão: Geralmente primária na mulher. Sexual no homem. Pode ocorrer também transmissão pelo contato genital entre parceiras sexuais femininas

  • Sintomas: pode não apresentar sinais ou sintomas. Quando ocorrem, estas manifestações caracterizam-se por um corrimento amarelado ou acinzentado, com bolhas esparsas em sua superfície e com um odor ativo desagradável.

  • Tratamento: è feito com medicamentos por via oral e vaginal (na mulher).

  • Prevenção: Boa higiene e o uso de preservativos é o caminho preservativo correto.

Fonte: www.dst.com.br

HEPATITE A

  • Causada por vírus denominado vírus da Hepatite A; infecto contagiosa produz inflamação e necrose do fígado.

  • Transmissão: fecal-oral através de água e alimentos contaminados.

  • Sintomas: inicialmente febre baixa; fadiga; mal –estar, perda do apetite; sensação de desconforto no abdome, náuseas e vômitos. Após alguns dias pode surgir icterícia; as fezes podem ficar amarelo-esbranquiçadas e a urina castanho- avermelhada.

  • Prevenção: as mesmas medidas contra doenças transmitidas por água e alimentos contaminados, a água deve ser clorada ou fervida, consumo de alimentos cozidos e preparados na hora do consumo e vacinação.

  • Tratamento: não existe tratamento específico, as medidas terapêuticas visam reduzir as manifestações clinicas; indica no inicio repouso e a volta as atividades deve ser gradual. Abolir bebidas alcoólicas e não há necessidades de dietas especiais.

HEPATITE B

  • Transmissão: Relações sexuais. Materiais ou instrumentos contaminados: Seringas, agulhas, perfuração de orelha, tatuagens, uso comum de material para fazer unhas, transfusão de sangue.

  • Sintomas: falta de apetite, febre, náuseas, vômitos, astenia, diarréia, dores articulares, icterícia (amarelamento da pele, mucosas e olhos) entre os mais comuns.

  • Fatores de risco:

  • * relações sexuais com parceiro infectado. *  Têm vários parceiros sexuais. * Têm doença sexualmente transmissível. * Uso compartilhado de seringas. * Bebês de mães com hepatite B crônica..

  • Prevenção:

  • A melhor forma de prevenção da hepatite B é a vacinação

  • Tratamento: repouso, uma dieta balanceada e abstinência de bebidas alcoólicas e certos medicamentos durante no mínimo 6 meses como o parecetamol (antitérmicos)

  • Caso haja desidratação a pessoa fica hospitalizada com uso de soro via intravenosa.

Prevenção

  • * Boa limpeza e higiene pessoal;

  • * lavar as mãos com sabão e água quente, principalmente após usar o banheiro e antes de comer ou preparar os alimentos.

  • * Limpe qualquer mancha de sangue com um desinfetante.

  • * Não compartilhe agulhas, aparelhos de barbear ou escovas de dentes e material de fazer as unhas com os outros.

  • * Não mantenha relação sexual até que não seja mais transmissor.

HEPATITE C

  • A hepatite C é causada por um vírus transmitido principalmente pelo sangue contaminado.

  • Transmissão: vias sexual e vertical (de mãe para filho). O portador do vírus da hepatite C pode desenvolver uma forma crônica da doença que leva a lesões no fígado (cirrose) e câncer hepático. No Brasil há cerca de 2 milhões de pessoas infectadas pelo vírus da hepatite C. Não há vacina contra a hepatite C.

  • Sintomas: A hepatite C é assintomática na maioria dos casos, o paciente pode apresentar mal-estar, vômitos, náuseas, pele amarelada (icterícia), dores musculares.

  • a maioria dos portadores só percebe que está doente anos após a infecção, quando apresenta um caso grave de hepatite crônica com risco de cirrose e câncer no fígado.

Recomendações:

  • *Não compartilhe seringas;

  • *Não compartilhe material de fazer unha;

  • *Se quiser engravidar ou estiver grávida, faça o teste para saber se é portadora do vírus da hepatite C;

  • * Faça sexo com preservativo

REFERÊNCIA BIBLIOGRAFICA

  • Doenças Sexualmente Transmissíveis. Disponível em: //http:www.dst.com.br//. Acessado: 19. mar. 2009.

Comentários