Macro e micro Nutrientes

Macro e micro Nutrientes

RESUMO TÉCNICO

  • ZINCO – Percussor do “AIA” (Alpha Indol Acético) Aminoácido de crescimento (Regulador vegetativo)

Sytmylus – Possui aminoácidos específicos para o sistema radicular. Juntamente com Macro e micro elementos dependendo da cultura a ser implantada.

Indicado para Gramíneas, e soja ( Stymulus Seed Gramineas ,e Stymulus Seed Soja)

  • Proporciona um maior arranque

  • Melhor e mais rápido enraizamento

  • Melhor aproveitamento do adubo de base

  • Aumenta tolerância à seca

  • AMINOÁCIDOS – São 22 os aminoácidos protéicos absorvidos pelas plantas, são os formadores das funções enzimáticas das plantas. (Equilíbrio enzimático).

Os aminoácidos têm vantagem sobre hormônios porque a planta seleciona dentro da necessidade qual está em deficiência para seu uso, sendo que hormônio em excesso pode desregular o metabolismo da planta.

NIPHOKAM 108 – Conjunto de MACROS PRIMÁRIOS (NPK), MACROS SECUNDÁRIOS (S, Ca, Mg) + MICROS e os 22 Aminoácidos protéicos. A vantagem do NIPHOKAM que com a formulação completa estimula a planta a produzir seus próprios aminoácidos e quanto aos aminoácidos terem a sua extração na “proteína” por processo de Hidrólise Enzimática (HE) e não ácida, sendo que desta forma os aminoácidos são extraídos de forma inteira e na Hidrólise ácida os mesmos e desta forma o planta lê como “N” os aminoácidos quebrados.

  • MANGANÊS – Está ligado diretamente à fotossíntese, essencial para o desenvolvimento vegetativo. (redutase de nitrito), na fase vegetativa crucial

Q. Mn 11 – Maior concentração de Mn, com a maioria das fontes em CLORETOS, trazendo uma resposta mais rápida.

Q. Znitro – Maior concentração em Zn, com a maioria das fontes em Cloreto, indicado onde a carência é maior em Zn.

Q. Florada – Produto com aminoácido especifeco para aumento de pegamento de flores, dimuindo a queda, ( produto imóvel dentro da planta) . E contem Ca e B, sem o Calcio , cloreto de calcio.

Q. k-40 – Produto a base de Cloreto de Potassio, que visa aumentar o peso de grãos , aplicar na fase de enchimento de grãos. Aumenta o enchimento de grãos devido ao fato de ser iom carregador, ou seja carreia os nutrientes da folha para o grão na fase de enchimento. Tambem auxilia na tolerância a doenças, e atrai percevejos. O seu N, visa acelar a penetração na planta.

FONTES DE MATÉRIAS PRIMAS

  • CLORETOS – Absorção mais rápida, menor dosagem devido ao maior aproveitamento. Indicados onde há necessidade de respostas mais rápidas, quando as deficiências são visuais ou ocultas (fome oculta) ou onde é preciso impressionar pelo resultado visual.

  • SULFATOS – Absorção mais lenta, de forma gradativa. Deve-se usar doses maiores com relação aos cloretos.

VANTAGEM: Dificilmente causam clorose (Fitotoxidade) nas aplicações com doses maiores.

  • ORDEM DE OBSORÇÃO PELA PLANTA

1º - N (Nitratos)

2º - Cl (Cloretos)

3º - S – (Sulfatos)

4º - H2PO4 (Ácido Fosfórico)

  • QUELATIZAÇÃO

Consiste em envolver cargas positivas de forma que não venham a reagir com outras cargas negativas, pois uma vez havendo reação antes da absorção, não há o aproveitamento do nutriente. Os quelatos envolvem as cargas positivas (Cátions) e no momento de contato com a planta, quebra-se o quelato, havendo o aproveitamento somente do nutriente em sua forma original.

Agentes quelantes: EDTA, HEDTA, DTPA...

CARGAS POSITIVAS (CÁTIONS)

Ca, Mg, Zn, Mn, Cu, Fé, Co, K, N (NH4).

CARGAS NEGATIVAS (ÂNIONS)

S, P, B, N, Mo.

Ex: CaB

Na forma de Nitrato – Ca++  NH3- = O NH3- é absorvido como NH4+ ( observem que trocou para carga positiva o NH4 +)para o interior da célula, sendo assim no espaço intracelular ficará o CA++, portanto cargas iguais se repelem não havendo o aproveitamento do Ca.

Na forma de Cloreto – Cl-  Ca++ = O Cl é absorvido como Cl- Cl- para o interior da célula, sendo assim no espaço intracelular onde está o Ca++ é carreado inteiramente pela célula, pois é carga positiva, o que a célula estará necessitando.

O CaB em forma de cloreto há uma maior absorção celular, visando o momento de pico de absorção (Pegamento da flor), isto resulta em um maior aproveitamento da planta.

  • MOLIBDÊNIO

NITROGENASE – “Mo” via semente transforma “N” aproveitável pela planta

VANTAGEM: A planta ganha de 20 a 30 dias de aproveitamento de “N”, não precisando esperar a formação de área foliar para aplicação.

REDUTASE DE NITRATO – “Mo” via folha.

  • COBALTO

Está ligado à “LEGHMOGLOBINA” (sangue) do rhisóbium, percussor da vitamina B12 aumentando a vida útil do rhisóbium, fazendo com que forneça “N” para a planta por mais tempo.

Cobalto tem maior resultado via semente, pois via folha é praticamente imóvel, não havendo a redistribuição para as folhas novas.

OBS: A soja precisa de mais “N” do que o milho (gr/alq) comparando-se a produção potencial.

LINHA QUIMIFOL COMO PLUS 250

  • pH próximo do neutro (7) não afetando o rhizóbium.

  • Não possui resíduos de sódio

  • PossuI Mo 17,5 % com densidade 1,45 resulta 253 gr por litro daí que provem o nome.

  • Co + Quelato, Co função de aumento da vida útil do bradi rhizobium através da leghemoglobina.

  • FOSFITO (Fosfito de Potássio)

Têm a função de promover a formação de FENÓIS e QUENOMAS (FITOALEXINAS), Organismos capazes de estimular os mecanismos de defesa das plantas.

QUIMIFOL P-30 ( 1 L ) + Q. K-40 ( 0,5 KG) VCS TEM NA MÃO UM FOSFITO MUITO BARATO.

PICOS DE ABSORÇÃO

  • GERMINAÇÃO ( Enraizadores, e CoMo para soja)

  • DIFERENCIAÇÃO FLORAL ( Milho 3 a 4 f. verdadeira, soja 3 a 8 trifolio)

  • PRÉ-FLORADA ( R1 soja)

  • FORMAÇÃO DOS FRUTOS ( R3 a R5 soja)

  • STRESS (Climáticos, pragas, doenças e manejo).

FATORES DE PRODUTIVIDADE

  • POTENCIAL GENÉTICO

  • AMBIENTE

  • NUTRIÇÃO

  • SANIDADE

LEI DOS MÍNIMOS: A produção está diretamente ligada à quantidade do menor nutriente à disposição da planta.

LEI DOS MÁXIMOS: Para cada fase do desenvolvimento do vegetal, há um nutriente que é absorvido em maiores proporções.

FASE VEGETATIVA

Mo, MN, ZN, B e Aminoácidos.

  • Formação de raízes e folhas

  • Preparação para o florescimento

  • Destinar energia para o enchimento de grãos / frutos

  • Aproveitamento de Nitrogênio e Fósforo

  • Molibdênio (redutase nitrato)

  • Manganês (redutase nitrito)

  • Aminoácidos (Equilíbrio enzimático, cituação de Stress PRIMORDIAL)

Att.

Antonio Claudio Vieira

Comentários