Descrevendo as condições de vida de uma comunidade atendida pelo Programa de Saúde da Família em um bairro de Guarulhos

Descrevendo as condições de vida de uma comunidade atendida pelo Programa de...

(Parte 1 de 2)

Saúde Coletiva

Editorial Bolina editorial@saudecoletiva.com.br

ISSN (Versión impresa): 1806-3365 BRASIL

Gérson Souza Santos de / Álvaro da Silva Santos DESCREVENDO AS CONDIÇÕES DE VIDA DE UMA COMUNIDADE ATENDIDA PELO PROGRAMA DE SAÚDE DA FAMÍLIA EM UM BAIRRO DE GUARULHOS

Saúde Coletiva, bimestral, año/vol. 3, número 013

Editorial Bolina São Paulo, Brasil p. 25-29

Red de Revistas Científicas de América Latina y el Caribe, España y Portugal

Universidad Autónoma del Estado de México http://redalyc.uaemex.mx

Santos GS, Santos AS. Descrevendo as condições de vida de uma comunidade atendida pelo Programa de Saúde da Família em um bairro de Guarulhos Saúde Coletiva 2007;03(13):25-29 25

Monitoramento em saúde

GÉRSON DE SOUZA SANTOS Enfermeiro da Secretaria Municipal de Saúde de Guarulhos no Programa de Saúde da Família. Especialista em Saúde Coletiva com ênfase em Saúde da Família.Membro do Nescof/Uninove e-mail gersonsouza@yahoo.com.br

ÁLVARO DA SILVA SANTOS Enfermeiro. Mestre em Administração em Serviços de Saúde. Doutor em Ciências Sociais. Líder do Núcleo de Estudos em Saúde Coletiva (Nescof) Uninove

Recebido: 07/05/2006 Aprovado: 18/12/2006

O Uso Terapêutico de Cogumelos no Câncer Descrevendo as condições de vida de uma comunidade atendida pelo Programa de

Saúde da Família em um bairro de Guarulhos

Saúde da Família

26 Saúde Coletiva 2007;03(13):25-29

Santos GS, Santos AS. Descrevendo as condições de vida de uma comunidade atendida pelo Programa de Saúde da Família em um bairro de GuarulhosMonitoramento em saúde Santos GS, Santos AS. Descrevendo as condições de vida de uma comunidade

Trata-se de uma investigação sobre condições de vida, em uma comunidade acompanhada pelo Programa de Saúde da Família (PSF). Tendo como objetivo: traçar o perfil de condições e qualidade de vida das famílias cadastradas no PSF num território no município de Guarulhos-SP. Pesquisa de caráter quantitativo, do tipo exploratório e descritivo, usando um questionário com 14 perguntas fechadas e 2 abertas. Foram entrevistados 300 chefes de família cadastrados e acompanhados pelo PSF. Como principais resultados destacam-se: 45% dos chefes de família tem até 40 anos; grande participação da mulher como chefe de família (48%); 42% dos chefes de família vivem sem parceiros; 8% são analfabetos, 5% analfabetos funcionais, 57% tem ensino fundamental incompleto; 63% dos pesquisados são negros e/ou pardos; 6% tem acima de 4 pessoas compondo o domicílio (16% acima de 7 pessoas); 17% dos domicílios tendo de 1 a 2 pessoas analfabetas funcionais; 89% tem até de 1 a 3 pessoas trabalhando, mas a renda familiar chega no máximo a 3 salários mínimos em 79% dos entrevistados, o que pode caracterizar subemprego ou emprego informal dado ao número de desempregados(40%); 6% são católicos e 34% evangélicos, com 74% destes não praticantes; 80% moram em casas de tijolos e 20% em casas de madeira; 58% dos pesquisados estão insatisfeitos com sua moradia; 56% sem nenhuma forma de lazer. Estes resultados apontam para a necessidade de políticas públicas compensatórias, podendo reluzir a identidade de outras comunidades atendidas pelo PSF, já que não deixa de ser uma política de redução de iniqüidades sociais. Descritores: Condições e Qualidade de Vida, Diagnóstico Sócio Sanitário, Programa de Saúde da Família.

It is an investigation about life conditions, in a community accompanied by the Family �s Health Program (PSF), the objectives: to trace the profile of quality of life of the family’s registries in PSF in a certain territory in Guarulhos-SP. Research of quantitative character, of the exploratory and descriptive type, using a questionnaire with 14 shut questions and 2 open. Were interviewed 300 bosses of family registries and accompanied by PSF. As main results can highlight that: 45% of the family bosses have it ties 40 years; the woman’s great participation as family boss (48%); 42% of the family bosses live without partners; 8% are illiterate, 5% functional illiterates, 57% have incomplete fundamental teaching; 63% of those researched are black or brown; 6% have above 4 people composing the home (16% above 7 people); 17% of the homes tend of 1 to 2 functional illiterate people; 89% have even of 1 to 3 people working, but the family income arrives at the most to 3 minimum wages in 79% of the interviewees, what can characterize underemployment or informal employment since 40% are also unemployed; 6% are Catholic and 34% evangelical, with 74% of these non apprentices; 80% live in houses of bricks and 20% at wood homes; 58% of those researched are unsatisfied with its dwelling; 56% without any lazer form. These results point for the need of compensatory public politics, could glitter the another communities’ identity assisted by PSF, since doesn’t stop being a politics of reduction of social iniquities. Des crip tors: Conditions and Quality of Life, Diagnosis Sanitary Social, Family �s Health Program

de reducción de iniquidades sociales

Esa es una investigación sobre las condiciones de vida, en una comunidad acompañada por el Programa de Salud de la Familia (PSF). Tiende como objetivo: demostrar el perfil de condiciones y calidad de vida de las familias cadastradas en el PSF en un cierto territorio en Guarulhos-SP. Investigación cuantitativo, del tipo exploratorio y descriptivo, que usa una encuesta con 14 preguntas cerradas y 2 abiertas. Se entrevistaron 300 jefes de familia cadastrados y acompañados por el PSF. Como resultados principales se pueden resaltar: 45% de los jefes de familia tiene 40 años; hay grande participación de la mujer como jefe de la familia (48%); 42% de los jefes familiares viven sin los compañeros; 8% son analfabetos, 5% analfabetos funcionales, 57% tienen enseñanza fundamental incompleta; 63% de los investigados son castaños o negros; 6% tienen 4 personas que componen la casa (16% con 7 personas); 17% de las casas tienen de 1 a 2 personas analfabetas funcionales; 89% tienen de 1 a 3 personas que trabajan, pero el ingreso familiar llega a lo sumo a 3 salario mínimo a 79% de los entrevistados, lo que puede caracterizar subempleo el empleo informal ya que 40% estan desempleados; 6% son católicos y 34% evangélico, con 74% de éstos no practicantes; 80% viven en casas de ladrillos y 20% en casas de madera; 58% de los investigados estan insatisfechos con su morada; 56% sin cualquier forma del lazer. Estos resultados apuntan para la necesidad de políticas públicas compensatorias, lo que pode relucir la identidad de otras comunidades asistidas por el PSF, ya que esta no deja de ser una política Des crip to res: Condiciones y Calidad de Vida, Diagnóstico Socio Sanitario, Programa de Salud de la Familia.

A cidade de Guarulhos teve sua origem como espaço de defesa do povoado de São Paulo. Foi fundada em 8 de dezembro de 1560 com a denominação de Nossa Senhora da Conceição pelo Padre Jesuíta Manuel de Paiva. O local era um aldeamento dos índios Guarus da tribo dos Guaianazes, integrantes da nação Tupi. O crescimento econômico desta cidade deu-se inicialmente em função da mineração de ouro. As minas foram descobertas em 1590 por Afonso Sardinha, localizada na atual região do Bairro dos Lavras, cujas antigas denominações eram

Serra de Jaguamimbaba, do. Em 02 de outubro lhos, memorando do o cumprimento estipulava o contr índios. No final pal a necessidade justificativa reca mais especificam da produção de funcionamento. edificações da c ário se efetivou mal Guapyra - G foram marcados Federal, Constitu de Guarulhos e cionalista1.

Em 1940 foi

Pública Municipal. Centro de Saúde inaugurou-se a Santa de Guarulhos.

Na década de pio indústrias do plástico, alimentício, peças para automóv

Vários foram arruamento apro cipal no decorrer obras da Prefeitur pliou-se o Paço das vias públicas. em território guarulhense: res Tibagy, Gopoúv rulhos, além do Aérea. O início pela chegada: da gia elétrica (Light para instalação da para implantação des comerciais e de passageiros1.

No setor de des do país vêm efetive, na qual munidade facilitaria ção à saúde.

O Ministério 1988, o compromisso Brasil partindo de to de cidadania, vez mais resoluti ta, o poder público de imediata de atendimento saúde de todos os operação técnica do com o previsto

“...GRANDE PARTICIPAÇÃO DA MULHER COMO CHEFE DE FAMÍLIA (48%); 42% DOS CHEFES DE FAMÍLIA VIVEM SEM PARCEIROS; 8% SÃO ANALFABETOS E 5% ANALFABETOS FUNCIONAIS (13%)”.

26 Saúde Coletiva 2007;03(13):25-29

Santos GS, Santos AS. Descrevendo as condições de vida de uma comunidade atendida pelo Programa de Saúde da Família em um bairro de GuarulhosSantos GS, Santos AS. Descrevendo as condições de vida de uma comunidade atendida pelo Programa de Saúde da Família em um bairro de Guarulhos Saúde Coletiva 2007;03(13):25-29 27

Monitoramento em saúde

de reducción de iniquidades sociales

Esa es una investigación sobre las condiciones de vida, en una comunidad acompañada por el Programa de Salud de la Familia (PSF). Tiende como objetivo: demostrar el perfil de condiciones y calidad de vida de las familias cadastradas en el PSF en un cierto territorio en Guarulhos-SP. Investigación cuantitativo, del tipo exploratorio y descriptivo, que usa una encuesta con 14 preguntas cerradas y 2 abiertas. Se entrevistaron 300 jefes de familia cadastrados y acompañados por el PSF. Como resultados principales se pueden resaltar: 45% de los jefes de familia tiene 40 años; hay grande participación de la mujer como jefe de la familia (48%); 42% de los jefes familiares viven sin los compañeros; 8% son analfabetos, 5% analfabetos funcionales, 57% tienen enseñanza fundamental incompleta; 63% de los investigados son castaños o negros; 6% tienen 4 personas que componen la casa (16% con 7 personas); 17% de las casas tienen de 1 a 2 personas analfabetas funcionales; 89% tienen de 1 a 3 personas que trabajan, pero el ingreso familiar llega a lo sumo a 3 salario mínimo a 79% de los entrevistados, lo que puede caracterizar subempleo el empleo informal ya que 40% estan desempleados; 6% son católicos y 34% evangélico, con 74% de éstos no practicantes; 80% viven en casas de ladrillos y 20% en casas de madera; 58% de los investigados estan insatisfechos con su morada; 56% sin cualquier forma del lazer. Estos resultados apuntan para la necesidad de políticas públicas compensatorias, lo que pode relucir la identidad de otras comunidades asistidas por el PSF, ya que esta no deja de ser una política Des crip to res: Condiciones y Calidad de Vida, Diagnóstico Socio Sanitario, Programa de Salud de la Familia.

A cidade de Guarulhos teve sua origem como espaço de defesa do povoado de São Paulo. Foi fundada em 8 de dezembro de 1560 com a denominação de Nossa Senhora da Conceição pelo Padre Jesuíta Manuel de Paiva. O local era um aldeamento dos índios Guarus da tribo dos Guaianazes, integrantes da nação Tupi. O crescimento econômico desta cidade deu-se inicialmente em função da mineração de ouro. As minas foram descobertas em 1590 por Afonso Sardinha, localizada na atual região do Bairro dos Lavras, cujas antigas denominações eram

Serra de Jaguamimbaba, Mantiqueira e Lavras-Velhas-do-Geraldo. Em 02 de outubro de 1845, chega a Conceição dos Guarulhos, memorando expedido pelo Palácio do Governo, ordenando o cumprimento da circular de 02 de outubro de 1845 que estipulava o contrato de locação dos serviços prestados pelos índios. No final do século XIX, discutiu-se na Câmara Municipal a necessidade da região ser servida pela estrada de ferro. A justificativa recaia às riquezas dos recursos naturais da região, mais especificamente à produção de madeira e pedra, além da produção de tijolo, dado o grande número de olarias em funcionamento. A produção estava direcionada às crescentes edificações da capital. Assim, a implantação do ramal ferroviário se efetivou somente em 1915, com a inauguração do Ramal Guapyra - Guarulhos, o trem da Cantareira. Os anos 30 foram marcados pelos atos de Intervenção Federal, Constituição da Junta Governativa de Guarulhos e pelo Movimento Constitucionalista1.

Em 1940 foi inaugurada a Biblioteca

Pública Municipal. Em 1941 o primeiro Centro de Saúde da cidade e dez anos após inaugurou-se a Santa Casa de Misericórdia de Guarulhos.

Na década de 40 chegaram ao Município indústrias do setor elétrico, metalúrgico, plástico, alimentício, borracha, calçados, peças para automóveis, relógios e couros.

Vários foram os planos de loteamento e arruamento aprovados pela Câmara Municipal no decorrer dessa década: o setor de obras da Prefeitura adquiriu máquinas, ampliou-se o Paço Municipal e a iluminação das vias públicas. Foram cinco as estações em território guarulhense: Vila Galvão, Torres Tibagy, Gopoúva, Vila Augusta e Guarulhos, além do prolongamento até a Base Aérea. O início do século X foi marcado pela chegada: da Estrada de Ferro, da energia elétrica (Light & Power), dos pedidos para instalação da rede telefônica, licenças para implantação de indústrias de atividades comerciais e dos serviços de transporte de passageiros1.

No setor de saúde, Guarulhos, assim como as outras cidades do país vêm trabalhando para que a municipalização se efetive, na qual dentre outras coisas a proximidade com a comunidade facilitaria o controle social e daí uma melhor atenção à saúde.

O Ministério da Saúde assume, desde a Constituição de 1988, o compromisso de reestruturar o modelo de atenção no Brasil partindo de um referencial de saúde baseado no direito de cidadania, pressupondo a organização de serviços cada vez mais resolutivos, integrais e humanizados. Nessa proposta, o poder público municipal fica investido da responsabilidade imediata de atendimento das necessidades e demandas de saúde de todos os seus munícipes, contando com a devida cooperação técnica e financeira da União e dos estados, de acordo com o previsto na Norma Operacional Básica do Sistema

Único de Saúde2. Essa estratégia de descentralização objetiva facilitar o acesso dos indivíduos e possibilitar uma gerência de saúde mais adequada ao contexto da população atendida, oferecendo serviços de melhor qualidade2.

No âmbito dessas mudanças, várias políticas municipais têm se organizado a partir do Programa de Saúde da Família (PSF), proposta que se insere no nível da atenção básica e que persegue o objetivo final de promover a qualidade de vida e o bem estar individual e coletivo por meio de ações e serviços de promoção, proteção e recuperação da saúde.

Assim, a qualidade de vida não pode ser tomada como um conceito geral, mas entendida dentro da experiência cotidiana e pessoal de cada um dos envolvidos. Prover ótimas condições de sobrevivência não garante a elevação dos níveis de qualidade de vida, visto que o que determina é a forma e a capacidade do indivíduo em perceber e se apropriar dessas condições. De nada adiantam os recursos se o beneficiário não pode se favorecer deles. Além disso, viver com qualidade é uma condição que satisfaz as exigências e demandas que determinada situação inflige aos indiví duos, dentro de um dado contexto particular. Qualquer fenômeno social deve ser considerado no âmbito de seu contexto histórico e entendido dentro da conjuntura política, econômica e cultural na qual se processa inclusive, a condição de qualidade de vida3. No processo de incremento da qualidade de vida, sobretudo em formações sociais com alta desigualdade sócio-sanitária é importante que sejam mostrados movimentos que concretizem, através de seus próprios fundamentos e práticas, a idéia da promoção da saúde. O PSF tem como uma de suas propostas a requalificação de vida das comunidades, em especial aquelas com maior desigualdade social, sem ao mesmo tempo ser entendida como saúde de pobres para pobres.

Tendo como referência às famílias cadastradas no PSF em um município de São Paulo, o presente estudo versa sobre o tema condições e qualidade de vida, tendo como sujeitos pesquisados, os chefes de famílias acompanhados pelo PSF.

OBJETIVO Traçar o perfil de condições de vida das famílias cadastradas no Programa de Saúde da Família, em um determinado território no município de Guarulhos.

METODOLOGIA A pesquisa quantitativa procura analisar fatos como se fossem coisas exteriores e submetidas á leis e padrões gerais. O estudo descritivo por sua vez expõe características de determinada população, enquanto o exploratório é realizado em áreas sobre problemas com escasso conhecimento acumulado e sistematizado4. Este estudo procura analisar condições de vida de uma população atendida pelo PSF e expõe características a estas ligadas.

DO BRASILTEM SIDO

“...GRANDE PARTICIPAÇÃO DA MULHER COMO CHEFE DE FAMÍLIA (48%); 42% DOS CHEFES DE FAMÍLIA VIVEM SEM PARCEIROS; 8% SÃO ANALFABETOS E 5% ANALFABETOS FUNCIONAIS (13%)”.

28 Saúde Coletiva 2007;03(13):25-29

(Parte 1 de 2)

Comentários