Segurança e materiais de laboratorio

Segurança e materiais de laboratorio

(Parte 1 de 3)

27

  1. INTRODUÇÃO

O presente relatório tem por objetivo desenvolver atividades voltadas não apenas para a prevenção de acidentes, mas também à proteção da saúde dos alunos, diante dos riscos existentes nos laboratórios. E a apresentação dos principais materiais utilizados nos laboratório e suas funções.

  1. SEGURANÇA NOS LABORATÓRIOS

    1. REGRAS BÁSICAS

Cada aluno deverá ter o seu próprio “kit de segurança”, que incluirá:

  1. óculos de segurança (pode ser adquirido em qualquer casa de venda de produtos odontológicos);

  2. avental, com comprimento até a altura dos joelhos, mangas compridas com fechamento, preferivelmente com velcro confeccionado em algodão, quanto mais encorpado melhor;

  3. luvas (latex), para serem utilizadas principalmente na lavagem de material.

      1. Recomendações gerais

O trabalho em laboratório exige concentração. Não converse desnecessariamente, nem distraia seus colegas.

      1. Recomendações de ordem pessoal

Recomendações a serem seguidas nos laboratórios:

  1. no trabalho em laboratório devem ser utilizados sempre sapatos fechados, com sola antiderrapante e sem saltos altos, calças compridas, preferivelmente jeans;

  2. usar sempre óculos de segurança quando estiver no laboratório;

  3. usar sempre avental quando estiver no laboratório;

  4. os cabelos compridos devem sempre estar presos;

  5. certifique-se da localização e funcionamento dos equipamentos de segurança coletivos: extintores de incêndio, lava-olhos e chuveiros de emergência;

  6. certifique-se da localização das saídas de emergência;

  7. não pipete nenhum tipo de produto com a boca;

  8. use calçados fechados de couro ou similar;

  9. não misture material de laboratório com seus pertences pessoais;

  10. não leve as mãos à boca ou aos olhos quando estiver manuseando produtos químicos;

  11. lave cuidadosamente as mãos com bastante água e sabão, antes de sair do laboratório;

  12. nunca coloque nenhum alimento nas bancadas, armários, geladeiras e estufas dos laboratórios;

  13. nunca utilize vidraria de laboratório como utensílio doméstico;

  14. nunca fumar, comer, beber ou aplicar cosméticos em laboratórios;

  15. não use lentes de contato no laboratório, pois podem ser danificadas por vapores de produtos químicos, causando lesões oculares graves;

  16. não se exponha a radiação UV, IV ou de luminosidade muito intensa sem a proteção adequada (óculos com lentes filtrantes);

  17. feche todas as gavetas e portas que abrir.

2.1.3 Referentes ao laboratório

Fique atento:

  1. mantenha bancadas sempre limpas e livres de materiais estranhos ao trabalho;

  2. faça uma limpeza prévia, com água, ao esvaziar um frasco de reagente, antes de colocá-lo para lavagem. Esta água de lavagem é considerada resíduo do reagente;

  3. rotule imediatamente qualquer reagente ou solução preparados e as amostras coletadas;

  4. retire da bancada os materiais, amostras e reagentes empregados em um determinado experimento, logo após o seu término;

  5. jogue papéis usados e materiais inservíveis na lata de lixo somente quando não representar risco para as pessoas ou meio ambiente;

  6. limpe imediatamente qualquer derramamento de produtos químicos.

2.1.3.1 Derramamento de produtos inflamáveis, tóxicos ou corrosivos

Em caso de derramamento de líquidos inflamáveis, produtos tóxicos ou corrosivos tome as seguintes providências:

  1. interrompa o trabalho;

  2. advirta as pessoas próximas sobre o ocorrido;

  3. solicite ou efetue a limpeza imediata;

  4. alerte o professor ou responsável pelo laboratório;

  5. verifique e corrija a causa do problema.

        1. Uso de material de vidro

  1. não utilize material de vidro quando trincado;

  2. coloque todo o material de vidro inservível no local identificado para este fim;

  3. não deposite cacos de vidro em recipiente de lixo;

  4. proteja as mãos (com luvas de amianto, preferivelmente) quando for necessário manipular peças de vidro que estejam quentes;

  5. use luvas grossas (de raspa de couro) e óculos de proteção sempre que:

  6. atravessar ou remover tubos de vidro ou termômetros em rolhas de borracha ou cortiça;

  7. remover tampas de vidro emperradas;

  8. remover cacos de vidro de superfícies, neste caso usar também pá de lixo e vassoura;

  9. não deixe frascos quentes sem proteção sobre as bancadas do laboratório, coloque-os sobre placas de amianto;

  10. tome cuidado ao aquecer recipiente de vidro com chama direta. Use, sempre que possível uma tela para dispersão de calor sobre a chama;

  11. não pressurize recipientes de vidro sem conhecer a resistência dos mesmos.

2.1.3.3 Uso de equipamentos

Em geral:

  1. leia atentamente as instruções sobre a operação do equipamento antes de iniciar o trabalho;

  2. saiba de antemão o que fazer no caso de emergência, como por exemplo, a falta de energia ou água.

2.1.3.3.2 Equipamentos elétricos

Em geral:

  1. só opere o equipamento quando os fios, tomadas e plugs estiverem em perfeitas condições; o fio terra estiver ligado; tiver certeza da voltagem correta entre equipamento e circuitos;

  2. não instale nem opere equipamentos elétricos sobre superfícies úmidas;

  3. verifique periodicamente a temperatura do conjunto plug-tomada. Caso esteja quente, desligue o equipamento e chame o serviço de manutenção;

  4. não deixe equipamentos elétricos ligados no laboratório, fora do expediente (exceto geladeiras e freezers) sem comunicar ao setor de zeladoria;

  5. remova frascos inflamáveis das proximidades do local onde será utilizado equipamento elétrico;

  6. enxugue qualquer líquido derramado no chão antes de operar o equipamento.

2.1.3.3.3 Chamas ou mantas de aquecimento

Em geral:

  1. não deixe chapas/mantas aquecedoras ligadas sem o aviso “ligada”;

  2. use sempre chapas ou mantas de aquecimento, para evaporação ou refluxo, dentro da capela;

  3. não ligue chapas ou mantas de aquecimento que tenham resíduos aderidos sobre a sua superfície.

2.1.3.3.4 Muflas

Em geral:

  1. não deixe mufla em operação sem o aviso “ligada”;

  2. desligue a mufla ou não a use se a termostato não indicar a temperatura ou se a temperatura ultrapassar a programada;

  3. não abra bruscamente a porta da mufla quando estiver aquecida;

  4. não tente remover ou introduzir material na mufla sem utilizar pinças adequadas, protetor facial e luvas de amianto;

  5. não evapore líquidos na mufla;

  6. empregue para calcinação somente cadinhos ou cápsulas de material resistente à temperatura de trabalho.

2.1.3.4 Uso de chama no laboratório

Em geral:

  1. preferivelmente, use chama na capela e somente nos laboratórios onde for permitido;

  2. não acenda o bico de Bunsen sem antes verificar e eliminar os seguintes problemas:

  3. vazamentos;

  4. dobra no tubo de gás;

  5. ajuste inadequado entre o tubo de gás e suas conexões;

  6. existência de materiais ou produtos inflamáveis ao redor do bico;

  7. nunca acenda o bico de Bunsen com a válvula de gás muito aberta.

2.1.3.5 O uso de sistemas a vácuo

Em geral:

  1. somente opere sistemas de vácuo usando uma proteção frontal no rosto;

  2. não faça vácuo rapidamente em equipamentos de vidro;

  3. recubra com fita de amianto qualquer equipamento de vidro sobre o qual haja dúvida quanto à resistência ao vácuo operacional;

  4. use frascos de segurança em sistemas a vácuo e verifique-os periodicamente.

2.1.3.6 O uso de capelas

A capela somente oferecerá proteção ao usuário se for adequadamente utilizada, por isso:

  1. nunca inicie um trabalho sem verificar se:

b) o sistema de exaustão está funcionando;

c) o piso e a janela da capela estejam limpos;

d) as janelas da capela estejam funcionando perfeitamente;

  1. nunca inicie um trabalho que exige aquecimento sem antes remover os produtos inflamáveis da capela;

  2. deixe na capela apenas o material (equipamentos e reagentes) que serão efetivamente utilizados, remova todo e qualquer material desnecessário, principalmente produtos químicos. Mantenha as janelas das capelas com o mínimo possível de abertura;

  3. use, sempre que possível, um anteparo resistente entre você e o equipamento, para maior segurança;

  4. nunca coloque o rosto dentro da capela;

  5. sempre instalar equipamentos ou frascos de reagentes a pelo menos 20 (vinte) cm da janela da capela;

  6. em caso de paralisação do exaustor, tome as seguintes providências:

  7. interrompa o trabalho imediatamente;

  8. feche ao máximo a janela da capela;

  9. coloque máscara de proteção adequada, quando a toxidez for considerada alta;

  10. avise ao pessoal do laboratório o que ocorreu;

  11. coloque uma sinalização na janela da capela, tipo “capela com defeito, não use”;

  12. verifique a causa do problema, corrija-o ou procure o setor de manutenção para que o façam;

  13. somente reinicie o trabalho no mínimo 5 minutos depois da normalização do sistema de exaustão;

  14. capelas não devem ser usadas para guardar produtos químicos.

2.1.4 Manipulação de produtos químicos

2.1.4.1 Líquidos inflamáveis

Em geral:

  1. não manipule líquidos inflamáveis sem se certificar da inexistência de fontes de ignição nas proximidades: aparelhos que geram calor, tomadas, interruptores, lâmpadas, etc.;

  2. use a capela para trabalho com líquidos inflamáveis que exijam aquecimento;

  3. use protetor facial e luvas de couro quando for necessária a agitação de frascos fechados contendo líquidos inflamáveis e/ou extremamente voláteis.

Nunca jogue líquidos inflamáveis na pia. Guarde-os em recipiente próprios

para resíduos de inflamáveis.

2.1.4.2 Produtos Tóxicos

Antes de iniciar qualquer tipo de operação, procure informações toxicológicas (toxidez e via de ingresso no organismo) sobre todos os produtos que serão utilizados e/ou formados no trabalho a ser executado.

Recomendações gerais para o trabalho com produtos tóxicos:

  1. trabalhe somente na capela. Não descarte na pia os resíduos de produtos tóxicos;

  2. não descarte no lixo material contaminado com produtos tóxicos (papel de filtro, papel toalha, etc.). Use luvas;

  3. interrompa o trabalho imediatamente, caso sinta algum sintoma, como dor de cabeça, náuseas, etc.

2.1.4.3 Produtos corrosivos

Os corrosivos podem ocasionar queimaduras de alto grau por ação química sobre os tecidos vivos. Podem também ocasionar incêndios, quandocolocados em contato com material orgânico (madeira, por exemplo) ou outros produtos químicos.

São corrosivas as substâncias químicas com características ácido/base pronunciadas.

Para evitar acidentes:

  1. manipule estes produtos com óculos de segurança e luvas;

  2. nunca descarte diretamente na pia. Os resíduos devem ser neutralizados, diluídos e descartados na pia, desde que não tenham propriedades tóxicas importantes;

  3. a diluição de soluções concentradas de produtos corrosivos deve ser feita sempre acrescentando o produto concentrado sobre o diluente. Por exemplo: ácido sulfúrico sobre a água.

Além da corrosividade, outras propriedades são igualmente importantes e devem ser observadas cuidadosamente:

  1. antes de misturar substâncias verifique sua incompatibilidade;

  2. produtos peroxidaveis, algumas substâncias que em baixas concentrações formam peróxidos em níveis explosivos.

2.1.5 Manipulação de gelo seco e nitrogênio líquido

Recomendações gerais:

  1. use luvas para trabalhar com estes produtos, pois provocam queimaduras graves em contato com a pele;

  2. adicione lentamente o gelo seco ao líquido refrigerante, para evitar projeções;

  3. não derrame nitrogênio líquido sobre mangueiras de borracha, elas ficarão quebradiças e poderão ocasionar acidentes.

2.1.6 Manipulação de cilíndros de gases comprimidos

Recomendações gerais:

  1. não instalar cilindros de gases comprimidos no interior dos laboratórios;

  2. manter os cilindros sempre presos com correntes e ao abrigo de calor;

  3. jamais retirar o protetor da válvula do cilindro;

  4. utilizar carrinhos apropriados para o transporte de cilindros;

  5. quando fora de uso, conservar os cilindros com o capacete de proteção;

  6. não abra a válvula principal sem antes ter certeza de que a válvula redutora está fechada;

  7. abra aos poucos e nunca totalmente a válvula principal do cilindro.

2.1.7 Descarte de resíduos

(Parte 1 de 3)

Comentários