Atenção primária: equilíbrio entre necessidades de saúde, serviços e tecnologia

Atenção primária: equilíbrio entre necessidades de saúde, serviços e tecnologia

(Parte 1 de 5)

Título original: Primary Care: balancing health needs, services, and technology Publicado anteriormente por: ' 1998 by Oxford University Press, Inc. New York, N.Y. USA. Ediçªo inglesa; e ' 2001 por MASSON, S.A., Fundacó Jordi Gol i Gurina, Societat Catalana de Medicina Familiar i Comunitària. Ediçªo espanhola. 'UNESCO 2002 Ediçªo brasileira A ediçªo brasileira foi publicada pelo Escritório da UNESCO no Brasil e MinistØrio da Saœde

A autora Ø responsÆvel pela escolha e apresentaçªo dos fatos contidos neste livro, bem como pelas opiniıes nele expressas, que nªo sªo necessariamente as da UNESCO, nem comprometemaOrganizaçªo.Asindicaçıesdenomeseaapresentaçªodomaterialaolongo deste livro nªo implicam a manifestaçªo de qualquer opiniªo por parte da UNESCO a respeitodacondiçªojurídicadequalquerpaís,território,cidade,regiªooudesuasautoridades, nem tampouco a delimitaçªo de suas fronteiras ou limites.

Starfield,Barbara

AtençªoprimÆria:equilíbrioentrenecessidadesdesaœde,serviçosetecnologia

/ BÆrbara Starfield. Brasília : UNESCO, MinistØrio da Saœde, 2002. 726p.

ISBN: 85-87853-72-4 Título original: Primary Care: balancing health needs, services, and technology.

1.MedicinaFamiliar2.MedicinaPreventiva 3.EducaçªoeSaœde 4.Serviços de Saœde 5. Promoçªo da Saœde 6. Tecnologia I. UNESCO I. Título

CDD 610

Organizaçªo das Naçıes Unidas para a Educaçªo, a CiŒnci a e a Cultura

Representaçªo no Brasil

SAS, Quadra 5 Bloco H, Lote 6,

MINISTÉRIODASAÚDE Secretariade Políticasde Saœde Departamento de Atençªo BÆsica

UNESCO Brasil

Conselho Editorial

JorgeWerthein

CeciliaBraslavsky Juan Carlos Tedesco

AdamaOuane CØliodaCunha

ComitŒ para a rea de Educaçªo para a Saœde

Maurício Gomes Pereira

Cristina Raposo AlessandraSchneider

Traduçªo: Fidelity Translations Revisªo: Eduardo PerÆcio (DPE Studio) Revisªo tØcnica: Ananyr Porto Fajardo AssistenteEditorial: LarissaVieira Leite Diagramaçªo: Fernando Brandªo Projeto GrÆfico: Edson Fogaça

MINISTÉRIODASAÚDE Secretaria de Políticas de Saœde Departamento de Atençªo BÆsica

Esplanada dos MinistØrios, Bl. G, 7” andar, sala 718 70058-900 Brasília - DF

E-mails: psf@saude.gov.br Dab@saude.gov.br

Muitas pessoas contribuíram de muitas maneiras para esta anÆlise da importância da atençªo primÆria dentro dos sistemas de saœde. De longe, as melhores contribuiçıes tŒm sido de meus colaboradores e amigos que pensaram profundamente a respeito do assunto da atençªo primÆria no contexto dos sistemas de saœde. Estou em dívida, especialmente , com Juan GØrvas e Mercedes Perez Fernande z, cuja amizade e colabor açªo constantes me levaram a novas formas de pensar e questionar . Seu auxílio em relaçªo à BBC (BibliogrÆfico CESCA), uma inestimÆvel bibliografia internacional anotada mensalmente, Ø responsÆvel por minha consciŒncia e apreciaçªo de um conjunto maior de informaçıes do que de outra forma seria o caso.

Minha exposiçªo inicial aos escritos de Kerr L. White e, posterior mente, a oportunidade de trabalhar como membro da faculdade em seu departamento, foram certamente influentes em meu pensamento a respeito da atençªo primÆria, um termo que nªo existiria senªo pela introduçªo feita por Kerr no início dos anos 60. Seus escritos foram os primeiros a fazer um sentido real para mim, uma jovem mØdica lutando para entender o que eu estava fazendo. O desafio de Kerr ao sistema de atençªo de saœde para converter dados em informaçıes, entªo em inteligŒnciaeas eguir em sabedoria, sªo tªo pertinentes hoje quanto o eram 40 anos atrÆs.

Agradeço tambØm a meus colaboradores especiais no Johns

Hopkins, os quais continuam a tornar a colaboraçªo em pesquisa verdadeiramente emocionante . Jonathan Weiner, Don Steinwachs, Chris Forrest e Anne Riley me vŒm especificamente à mente devido ao nosso trabalho em conjunto sobre assuntos relacionados à atençªo primÆria, medidas de case-mix e a avaliaçªo da condiçªo de saœde de crianças e adolescentes .

TambØm sou grata à Margorie Bowman, que me ajudou consideravelmente com os esboços clínicos, e à Karen Rappaport.

Nada Ø suficiente para falar a respeito do enorme desejo de meus colaboradores internacionais em dividir informaçıes e idØias suas contribuiçıes especiais estªo notificadas , com gratidªo, no Capítulo 15.

Como sempre, minha família merece uma mençªo especial.

Minha maravilhosa mªe, Eva Starfield, tomou o papel de interlocutora e editora nªo oficial do meu livro depois da morte de meu maravilhoso pai. Meu marido, Neil Holtzman, por ter servido como tÆbua de salvaçªo oficial, apesar dos desconfor tos de ter de conviver com a irritabilidade que acompanha qualquer empenho intenso, como escrever um livro. Agradeço especialmente a Rob e April, Jon e Beth, Susan e Steven por me oferecerem tanto diversªo emocional como intelectual na forma de cinco netos incríveis e à DØbora, por ser ela mesma.

Finalmente, sinto uma gratidªo extrema por minha assistente

Ruth Hurd, que nem piscou nas inter minÆveis alteraçıes , que permaneceu perfeitamente calma atravØs do que pareceu serem centenas de rascunhos, e cujo auxílio foi simplesmente inestimÆvel.

PrefÆcio9
Apresentaçªo13
Abstract15
1. Atençªo primÆria e sua relaçªo com a saœde19
2. Uma estrutura para a mediçªo da Atençªo PrimÆria43
3. Morbidade na Atençªo PrimÆria71
4. Descrevendo a Atençªo PrimÆria101
e outros profissionais nªo-mØdicos133
6. Atençªo PrimÆria no contexto dos sistemas de saœde177

I. PRTICA DE ATENO PRIM`RIA 5. Profissionais de Atençªo PrimÆria, subespecialistas

7. Acessibilidade e Primeiro Contato: A “Porta”207
paciente ao longo do tempo247
9. Interaçªo profissional-paciente291
10. Integralidade da atençªo: quem deveria oferecer o que313
1. Coordenaçªo da atençªo: juntando tudo365

I. RESPONSABILID ADE NA ATENO PRIM`RIA 8. Cadastro de pacientes e atençªo orientada para o

uma visªo clínica419
13. Avaliaçªo da Atençªo PrimÆria: uma visªo da populaçªo481

ATENO PRIMRIA: equilíbrioentre necessidadesde saœde, serviçose tecnologia

industrializadas565
16. Sistemas de infor maçªo para a Atençªo PrimÆria597
17. Necessidades de pesquisa em Atençªo PrimÆria631
18. Políticas de saœde para alcançar efetividade e eqüidade665
Epílogo697

V. POLTICA DE SAÚDE E ATENO PRIM`RIA 15. Sistemas de Atençªo PrimÆria em naçıes ocidentais

Atençªo PrimÆria em saœde infantil699

ApŒndice: instrumento para avaliaçªo de sistemas de ndice Remissivo .............................................................................................717

Nos seis anos desde que a obra Primar y Car e: Conce pt,

Evaluation, and Polic y [Atençªo PrimÆria: Conceito , Avaliaçªo e Política] foi publicada, o mundo dos serviços de saœde passou por inœmer as mudanças . A refor ma da atençªo à saœde caracteriza quase todos os países, mesmo aqueles com sistemas de saœde estÆveis hÆ dØcadas. Uma grande parte do ímpeto para a reforma origina-se dos custos sempre crescentes da atençªo, decorrentes do envelhecimento da populaçªo, melhor sobrevivŒncia de doentes crônicos como resultado de tratamentos mØdicos aprimorados, e o crescente papel de tecnologias caras no diagnóstico e manejo da doença. Poucos países podem absorver os custos crescentes sem uma sØria consideraçªo de alternativas. Devido às preocupaçıes compartilhadas entre os países e a centralidade da atençªo primÆria dentro deles, hÆ uma convergŒncia de interesses sobre a natureza da atençªo primÆria e seu papel dentro dos sistemas de saœde. Assim, este livro recorre fortemente ao conhecimento e experiŒncias de uma ampla variedade de países.

O livro tem a intençªo de ajudar os leitores a entenderem o papel da atençªo primÆria como um foco de organizaçªo dos sistemas de saœde, oferecer evidŒncias científicas disponíveis sobre sua utilidade e ajudar no seu desen volvimento e crescimento . Entretanto, as crescentes ameaças à qualidade da atençªo e as crescentes iniqüidades sociais que ameaçam piorar ainda mais as disparidades entre as populaçıes socialmente favorecidas e as socialmente desfavorecidas traz uma nova urgŒncia ao tópico da efetividade e eqüidade dos serviços de saœde e o papel da atençªo primÆria em melhorÆ-las .

Em sua forma mais altamente desenvolvida, a atençªo primÆria Ø a porta de entrada no sistema de serviços de saœde e o locus de

ATENO PRIMRIA: equilíbrioentre necessidadesde saœde, serviçose tecnologia responsabilidadepela atençªo aos pacientes e populaçıes no decorrer do tempo. Existe ainda a crença predominante de que a essŒncia da atençªo primÆria Ø fundamentalmente simples. Nada pode estar mais longe da verdade, e este livro Ø testemunha destes desafios.

O livro possui cinco seçıes principais: Atençªo PrimÆria e

Saœde; PrÆtica de Atençªo PrimÆria; Responsabilidade na Atençªo PrimÆria; Pacientes e Populaçıes; e Política de Saœde e Atençªo PrimÆria.

Atençªo PrimÆria e saœde . TrŒs capítulos abordam a relaçªo entre a atençªo primÆri a e a saœde, traçam o histórico do desenvolvimento da atençªo primÆria como um conceito e estabelecem o fundamento para o pensamento a respeito de como as contribuiçıes da atençªo primÆria tŒm sido e podem ser avaliadas.

PrÆtica de Atençªo PrimÆria. TrŒs capítulos descrev em as características da prÆtica da atençªo primÆria e os tipos de profissionais de saœde e examinam a atençªo primÆria como um componente dos sistemas de serviços de saœde.

Responsabilidade na Atençªo PrimÆria. Cinco capítulos abordam a mediçª o e a avaliaçªo dos componentes essenciais da atençªo primÆria. Quatro descrevem a importância de cada uma das principais características da atençªo primÆria, as abordagens para avaliar sua obtençªo e suas importantes implicaçıes políticas; outro explora a importância das interaçıes paciente-profissional de saœde na atençªo primÆria.

Pacientes e populaçıes. TrŒs capítulos exploram a interrelaçªo das abordagens centradas no paciente e centradas na populaçªo para alcançar uma atençªo primÆria de alta qualidade, efetiva e eqüitativa.

(Parte 1 de 5)

Comentários