ionomero de vidro

ionomero de vidro

CIMENTO DE IONÔMERO DE VIDRO

  • CAMILLA MACÊDO

  • MARIA PAULA BARROS

INTRODUÇÃO

  • Nome: pó de vidro e ionômero que contém ác. Carboxílico;

  • São derivados dos cimentos de silicato e policarboxilato.

APRESENTAÇÃO COMERCIAL

  • Líquido e pó

  • Pó ( ANIDRO ); água destilada

COMPOSIÇÃO

  • Vidro de fluoraluminiossilicato de cálcio solúvel ao ácido;

  • Os materiais em estado bruto são fundidos e formam um vidro uniforme (AQUECIMENTO), em seguida o pó é moído até formar um pó;

  • LÍQUIDO

  • Ácido poliacrílico;

  • Copolímero com ácidos maléico;

  • Ácido tartárico – controla a presa de geleificação;

COMPOSIÇÃO

  • ANIDRO

  • Pó: Poliácido congelado a vácuo na forma de pó, que é colocado no mesmo frasco com o pó de vidro;

  • Líquido: Água destilada ou mistura de água e ácido tartárico;

  • O ácido em pó se dissolve fazendo com que o líquido fique ácido; reação ácido-base.

REAÇÃO DE PRESA

  • Quando o pó e o líquido são misturados, o ácido condiciona a superfície das partículas de vidro, e íons, alumínio, sódio e fluoretos são liberados;ligações cruzadas;

  • O estágio de maturação consiste na incorporação de grandes quantidades de alumínio na estrutura da matriz ( PROTEÇÃO CONTRA UMIDADE );

  • Material geleificado com partículas de vidro que não reagiram embebidos na matriz de poliácidos.

MECANISMO DE ADESÃO

  • QUELAÇÃO DOS GRUPOS CARBOXÍLICOS DOS POLIÁCIDOS COM O CÁLCIO DO ESMALTE E DENTINA DA APATITA

PROPRIEDADES

  • Possui flúor na sua composição (libera e absorve flúor);

  • Único material que apresenta adesividade além de imbricamento;

  • Bom isolante térmico e elétrico;

  • Previne microinfiltração;

  • Antibacteriano;

  • Boa biocompatibilidade e compatibilidade;

PROPRIEDADES

  • Não necessita de pré-base;

  • São suscetíveis à erosão por ácidos;

  • Apresenta sinérese e embebição;

  • Não tem resiliência, é friável;

  • Polimerização tripla: fotopolimerizável, autopolimerizável e reação ácido-base.

INDICAÇÕES

  • Material restaurador (classes I, III e V de decíduos e classes III e V de permanentes);

  • Material forrador;

  • Material para cimentação definitiva;

  • Confecção de núcleos;

  • Desvantagens

  • - Classe I, II e IV ( Friabilidade e Estética )

  • - Respiradores bucais

CONSIDERAÇÕES

  • Para um longo tempo de vida útil do CIV, as seguintes precauções devem ser tomadas:

  • Superfície do dente preparado deve ser limpa e seca;

  • Remoção do smear layer;

  • Ácido fosfórico ou poliacrílico;

  • Secar, mais não excessivamente;

  • A superfície deve permanecer limpa para não impedir a adesão do cimento.

CONSIDERAÇÕES

  • Consistência do cimento manipulado

  • Seguir recomendações dos fabricantes;

  • Dispense o pó e líquido no bloco de papel ou placa de vidro;

  • Misture a primeira porção de pó, com o líquido usando uma espátula rígida, depois a segunda porção ( 30 a 60 segundos );

  • EVITAR O USO DO CIMENTO APÓS A FORMAÇÃO DE UMA “PELE” EM SUA SUPERFÍCIE OU QUANDO A CONSISTÊNCIA ESTIVER MAIS ESPESSA.

CONSIDERAÇÕES

  • Acabamento da superfície:

  • Se necessário 24hs depois;

  • Cimentos de presa rápida.

OUTRAS ALTERNATIVAS

  • CERMETS

  • CIV reforçado por metais ( prata );

  • Foram criados para melhorar as propriedades mecânicas: friabilidade, resistência à compressão e abrasão;

  • Não são indicados para restaurações estéticas, por causa da sua coloração acinzentada;

  • Indicados para núcleo de preenchimento e restauração de decíduo.

OUTRAS ALTERNATIVAS

  • IONÔMERO HÍBRIDO

  • Indicados para cimentação definitiva de coroas e pontes às estruturas dentárias e aos núcleos de preenchimento;

  • Cimentação de pinos e adesão de aparelhos ortodônticos;

  • CIV modificado por resina.

  • OBRIGADA!

Comentários