Biologia - ufrgs-Prova com Gabarito Comentado-2004

Biologia - ufrgs-Prova com Gabarito Comentado-2004

(Parte 4 de 5)

A avaliação do grau de dificuldade das questões foi estabelecido pela COPERSE/UFRGS levando em conta a fórmula seguinte:

IF = índice de dificuldade. NAI = número de candidatos que acertaram a questão e obtiveram os escores mais baixos (27%). NAS = número de candidatos que acertaram a questão e obtiveram os escores mais altos (27%). NTI = número total de candidatos com escores mais baixos. NTS = número total de candidatos com escores mais altos

Questão 01 – Letra A (muito fácil)

Um terreno onde o solo é coberto por fina lâmina de água doce (palustre), com muita umidade, constituindo um solo encharcado, característico de banhado. O manguezal resulta do encontro das águas continentais com as águas marinhas num solo pantanoso; enquanto que campos rupestres apresentam grandes quantidades de rochas. Os campos cerrados não estão cobertos com água, o mesmo acontecendo com a mata com araucárias.

QUESTÃO 02 - Letra E (muito fácil)

As baixas temperaturas médias anuais e a baixa pluviosidade, indicam a tundra, enquanto que as altas temperaturas e altíssimo índice pluviométrico indicam uma (hiléa) floresta tropical.

Questão 03 – Letra A (muito fácil)

Como o ecossistema é hipotético e, somente no momento C houve a agressão ambiental, as populações devem estar estáveis até esse momento, eliminando-se os gráficos nº 1 e n° 4. O extermínio da população de sapos ocorre após o momento C, extinguindo-se no momento D (gráfico 5). Com a extinção dos sapos, a população de gafanhotos começa a aumentar em D, alcançando o ápice em E (gráfico 3). O aumento da população de gafanhotos, provoca a redução do capim em D, gráfico 2, o que leva ao extermínio dos gafanhotos, por terem consumido todos os recursos do ambiente.

Questão 04 – Letra C (fácil)

Os dois grandes vertebrados predadores apresentam grandes diferenças em relação a quantidade de alimento necessário à sua manutenção, apesar de possuírem massas corporais equivalentes e ocuparem um mesmo nível trófico. Conclui-se que a necessidade energética do animal B é maior do que a do animal A. Logo, o animal A deve ser ectotérmico (pecilotérmico), não produzindo todo o calor necessário à sua sobrevivência a partir da respiração, mas aquecendo-se com o calor do ambiente, necessitando portanto, de uma maior ingestão de alimentos. Nesses animais, quanto maior a disponibilidade alimentar, maior será o aumento da sua biomassa. A perda de calor do predador A, no 3º nível trófico, não é maior, mas percentualmente semelhante a de qualquer indivíduo pertencente a esse nível.

Questão 05 – Letra D (muito difícil)

As bactérias nitrificantes, que são procariontes, "transformam" a amônia em nitritos e nitratos e não N2 atmosférico em amônia. Gases nitroge- nados podem atuar na retenção do calor, podendo contribuir para o efeito estufa. Compostos nitrogenados, combinados com água, podem formar ácidos, ocasionando chuva ácida.

Questão 06 – Letra A (média)

Seres do reino monera, como as cianobactérias, apresentam parede celular, não tem carioteca (são procariontes), o único organóide citoplasmático presente são os ribossomos e podem produzir seu alimento através da fotossíntese (autótrofos). Seres do reino protista, como amebas e euglenas, são eucariontes com carioteca e já apresentam vários organóides como as mitocôndrias. Porém, as amebas não apresentam parede celular e, uma vez heterótrofos (não produzem seu próprio alimento), não possuem pigmentos fotossintetizantes. Já as euglenas apresentam parede celular e são mixotróficas: podem ser autótrofas, produzindo seu alimento através da fotossíntese, ou heterótrofos. Os fungos, como as leveduras, são eucariontes, heterótrofos, apresentam parede celular formada por quitina, além de mitocôndias, retículo endoplasmático, ribossomos e lisossomos.

Questão 07 – Letra E (média)

Vegetais xerófitas são aqueles que vivem em ambientes áridos. Apresentam adaptações para evitar a perda de água, como, por exemplo, cutícula espessa (cera) sobre a epiderme das folhas. Vegetais hidrófitas ou aquáticos caracterizam-se por apresentar um tecido que armazena ar (parênquima aerífero) que permite a sua flutuação. Vegetais halófitas são aqueles que vivem em ambientes salinos, sujeitos a desidratação e, por isso, precisam armazenar água.

Questão 08 – Letra B (média)

Nas angiospermas a fecundação é dupla. O primeiro núcleo gamético (n) do pólen fecunda a oosfera (n) do óvulo formando o embrião da semente (2n). O segundo núcleo gamético (n) do pólen fecunda os dois núcleos polares do óvulo (n), formando o endosperma da semente (3n).

Questão 09 – Letra D (muito difícil)

O fruto é o ovário da flor desenvolvido. Ameixa, côco, e banana são frutos simples. O morango é um pseudofruto composto. É proveniente da fecundação de uma flor composta. De cada flor fecundada resulta um pequeno fruto (aquênio) que fica inserido no receptáculo vermelho e carnoso (pseudofruto). O figo é uma infrutescência (sicônio) proveniente da fecundação de uma inflorescência.

Questão 10 - Letra E (média)

As esponjas são animais parazoários, sendo assim, não possuem tecidos. Portanto, não possuem cavidade digestiva o que não permite digestão de macromoléculas. As esponjas só possuem digestão intracelular.

Questão 1 – Letra E (média)

Os equinodermas se caracterizam por ter em sistema ambulacral (exclusivo) e por constituirem o único filo com todos os representantes marinhos.

Questão 12 – Letra C (média)

Os indivíduos que são mais estreitamente relacionados com os dinossauros possuem um coração tetracavitário. Todos os anfíbios têm coração tricavitário, assim como os lagartos e as tartarugas que são répteis. Crocodilanos (répteis), aves e mamíferos apresentam coração tetracavitário.

Questão 13 – Letra B (média)

A urina concentrada pressupõe maior retenção de água no sangue (maior tonicidade) pela ocorrência de altos níveis de ADH (Hormônio Antidiurético), ou seja: maior produção de ADH = maior reabsorção de água (urina mais concentrada); menor produção de ADH = menor reabsorção de água (urina menos concentrada).

Questão 14 – Letra C (média) Antes da fotossíntese surgir na vida da terra, a

Os organismos daquela época obtinham energia através de dois processos metabólicos: a glicólise e a fermentação, ambos independentes de oxigênio. Ciclo de Krebs (ou do ácido cítrico), oxidação do piruvato e cadeia respiratória são rotas metabólicas que provavelmente surgiram depois que a Terra passou a ter uma maior concentração de oxigênio na atmosfera.

Questão 15 – Letra E (difícil)

O citoesqueleto é uma estrutura citoplasmática que está relacionada com a forma e movimento do citoplasma. As bactérias não realizam fagocitose e não apresentam citoesqueleto no seu citoplasma.

Questão 16 – Letra B (média)

As afirmativas I está errada, pois analogia significa que duas estruturas possuem a mesma função, mas não a mesma origem. Exemplo: a asa de uma borboleta é análoga a de uma ave, mas possuem origens diferentes. A afirmativa I está correta pois, com a embriologia comparada, podemos identificar se o desenvolvimento embriológico é similar e que características são homólogas evidenciando, dessa forma, o processo evolutivo. A afirmativa I está errada, pois as características dos adultos muitas vezes refletem adaptações ao ambiente e, por isso, não precisam estar presentes na fase embrionária dos descendentes.

Questão 17 – Letra C (muito difícil)

I.O tecido conjuntivo adiposo deriva das células da mesoderme.

I.Um emagrecimento súbito provoca redução da quantidade de gordura no interior dos adipócitos, porém não reduz o número de adipócitos.

I.O tecido adiposo multilocular ou marrom é produzido durante o período fetal e é responsável pela produção de calor.

Questão 18 – Letra B (média)

A encefalopatia espongiforme, popularmente conhecida como “doença da vaca louca” é uma enfermidade causada por prions, proteínas infecciosas que afetam o sistema nervoso central ocasionando demência progressiva.

Questão 19 – Letra A (difícil)

Bacteriófagos são vírus que infectam bactérias (Escherichia coli), acoplando-se à sua parede celular e lançando para o seu interior apenas o DNA. Encontraremos, portanto, no depósito bacteriano, o DNA do bacteriófago marcado com fósforo, visto que no DNA não há enxofre.

Questão 20 – Letra E (média)

Espermatogônias são células germinativas (2n), isto é, diplóides. Possuem o número total de cromossomos da espécie, no caso do cavalo, 64 cromossomos. Os espermatócitos primários também são diplóides, logo, também possuem 64 cromossomos. Os espermatócitos secundários resultam da meiose I dos espermatócitos primários, logo, serão haplóides (n) e conterão 32 cromossomos duplicados (com duas cromátides cada).

Os espermatozóides são também haplóides (n), resultantes da meiose I, e terão, consequentemente, 32 cromossomos simples.

Questão 21 – Letra B (difícil)

Quando ocorre segreção independente, considera-se que ela é válida para alelos localizados em cromossomos não-homólogos (segunda lei de Mendel). A recombinação entre genes ocorrerá se eles estiverem localizados no mesmo par de cromossomos homólogos. Esse processo ocorrerá na meiose I, prófase I, paquíteno, entre cromátides homólogas (não-irmãs).

Questão 2 – Letra D (média)

A pelagem de coelhos é um caso de polialelia ou alelos múltiplos. A seqüência de dominância é C > cch > ch > c . Se do cruzamento entre um coelho aguti com um albino resultaram 12 coelhos himalaias e 1 agutis supõe-se que os genótipos dos pais são C ch × c . No cruzamento 4 obteve-se 6 coelhos himalaias, 6 chinchilas e 12 agutis. Os fenótipos parentais desse cruzamento são aguti e chinchila. Dessa forma supõe-se que os genótipos parentais são C ch × ch ch . Portanto, o cruzamento solicitado será C ch × cch ch.

Proporção Fenotípica: 2 aguti: 1 chinchila: 1 himalaia

(Parte 4 de 5)

Comentários