Estudo Longitudinal sobre o Envelhecimento

Estudo Longitudinal sobre o Envelhecimento

(Parte 1 de 2)

Estudo Longitudinal sobre o Envelhecimento (Baltimore Longitudinal StudyonAging)

Foi realizado em Baltimore, Maryland (USA), no Centro de Pesquisas em Envelhecimento:

-um estudo com mais de 1.500 pessoas saudáveis, -voluntárias com idade compreendida entre 17 e 96 anos,

-com alto nível de escolaridade.

(trabalhadores ou aposentados em cargos de alto nível).

O estudo teve como método:

-a avaliação de mais de 100 variáveis em uma população -repetidos a cada 2 anos

-com os objetivos de analisar os efeitos físicos, mentais e emocionais do envelhecimento.

O enfoque na realização dos procedimentos e testes teve como principais direcionamentos:

•a função pulmonar, •o metabolismo basal

•a acuidade visual e auditiva e

•a coordenação motora.

Uma das mais evidentes alterações que acontecem com a aumento da idade cronológica éa mudança nas dimensões corporais, sobretudo na estatura, no peso e na composição corporal.

Fatores envolvidos:

•Genética •Dieta

•Atividade física

•Fatores psicosociais

•Estados mórbidos

Os resultados encontrados por esse grupo de pesquisa foram os seguintes:

-Constatou-se a redução gradual da Estatura após os 30 anos (0,15 m/ano em ambos os sexos),

-(> nas mulheres devido a prevalência da osteoporose, principalmente após a menopausa)

-O tronco mais grosso e extremidades mais finas

Quanto a aparência física: estatura

Quanto a aparência física: peso

A perda do peso éum fenômeno multifatorial ligada a:

Massa Magra:

Embora a massa magra inclua a água, as vísceras, os ossos, o tecido conectivo e os músculos, são eles que sofrem a maior perda como o processo do envelhecimento (+/- 40%).

Sarcopenia: Considerada a perda progressiva da massa muscular e da força que ocorre com o avanço da idade.

Sarcopenia: Os mecanismos envolvidos incluem alterações do sistema nervoso central, alterações intrínsecas na contractilidade muscular e a biologia da célula muscular, assim como fatores humorais e do estilo de vida.

Diminuição da ingestão de proteínas.8

Produção de citoquinasinflamatórias interleukinas(IL-1 e IL-6 e TNF 7

Diminuição de estrógenos e andrógenos6 Alteração da atividade da unidade motora5

Perda de unidades motoras alfa4 Inatividade física3 Aumento da massa de gordura corporal2

Diminuição da secreção do hormônio de crescimento1

Índice de Massa Corpórea (IMC):

Com as mudanças no peso e altura, o IMC também se altera com o transcorrer da idade.

Importância prognóstica do IMC:

Valores acima de 26-27kg/mestão relacionados ao incremento de mortalidade por doenças cardiovasculares e metabólicas.

AVC, baixa auto-estima, níveis elevados de dependência funcional

Indicam também maior prevalência de osteoartrosedas articulações dos MI, apnéiado sono, HAS, intolerância àglicose, DM,

Índice de Massa Corpórea (IMC):

Da mesma forma IMC abaixo de 18,5kg/mestão relacionados a: •Estados de depressão,

•Úlceras de pressão, e de pele

•Fratura de quadril,

•Disfunção imunológica,

•Aumento da susceptibilidade àdoenças infecciosas,

•Período prolongado de recuperação de doenças,

•Hospitalizações,

•Exacerbação de enfermidades crônicas,

•Alteração na capacidade funcional.

Quanto ao peso e mudanças metabólicas: -O peso aumenta atéos 5 anos e em seguida começa a diminuir, devido àperda de massa magra, água e massa óssea (> nas mulheres) -Número de calorias -30 anos -necessita 12/cal dia a menos; 40 anos: 120/cal dia a menos

(Parte 1 de 2)

Comentários