O que é cor ?

O que é cor ?

  • È a reflexão e absorção da luz em algum objeto, verificada por um observador.

A cor é um aspecto da aparência

  • Outros aspectos são :

A cor é uma sensação

  • Nossa percepção da cor é afetada por:

    • Cores circundantes
    • Ilusões de Óptica
    • Alimentos e medicamentos
    • Cansaço visual

Efeito Circundante

  • Cada círculo tem a mesma cor ?

Efeito Circundante

  • As cores circundantes afetam nossa percepção

Ilusões de Óptica

Ilusões de Óptica

A cor depende de três fatores :

  • Fonte de Luz

  • Objeto

  • Observador

Avaliação Visual de Cores

  • Para isso necessitamos:

    • Observadores treinados para ver da mesma maneira
    • Condições de visualização consistentes-- iluminação e ângulo de visão
    • Uma linguagem comum para expressar e classificar as cores
    • Motivação para fazer isto, sempre

Avaliação Visual de Cores - Cabine de Luz

Comunicação de cores

  • As cores nos trazem idéias

  • Falamos a respeito das cores

  • Falamos sobre diferenças de cores

  • Necessitamos usar a mesma linguagem

Comunicação de cores

Comunicação de cores

  • Amarelo

Comunicando Diferenças de cor

Uma linguagem “natural” para as cores

  • Imagine como se poderia “ordenar” estas amostras coloridas.

Uma linguagem “natural” para as cores

  • Poderíamos começar separando as amostras neutras...

Uma linguagem “natural” para as cores

  • . . . depois agrupando tons similares . . .

Uma linguagem “natural” para as cores

  • . . .para chegarmos a um arranjo como este.

Três Dimensões da Cor

  • Naturalmente atribuímos três propriedades à cor

Três Dimensões da Cor

  • Naturalmente atribuímos três propriedades à cor

Três Dimensões da Cor

  • Naturalmente atribuímos três propriedades à cor

Três Dimensões da Cor

  • Naturalmente atribuímos três propriedades à cor

Três Dimensões da Cor

  • Naturalmente atribuímos três propriedades à cor

Tres Dimensiones del Color

  • Naturalmente atribuímos três propriedades à cor

Três Dimensões da Cor

Uma linguagem “natural” para descrever as cores

  • Palavras de Tom: Amarelo, Laranja, Vermelho, Esverdeado, Azulado

  • Palavras de Saturação: Saturado, Intenso, Colorido, Acinzentado, Pálido, Pastel, Vivo

  • Palavras de Claridade: Claro, Escuro

  • Palavras de Aparência: Brilhante, Mate, Opaco, Translúcido, Rugoso, Liso, Suave, Metálico, Perolizado

SISTEMAS DE ORDENAMENTO DE CORES

Sistema CIE

  • Sistema derivado matematicamente

  • Baseado en descrições numéricas de

    • Fontes de Luz
    • Objetos
    • Observadores
  • CIE = Commision Internacional d’Eclairage (Comissão Internacional de Iluminação)

Luz é Energia

  • Luz é Radiação Eletromagnética

Luz é Energia

  • Os diferentes tipos de radiação E.M. são diferenciadas por sua freqüência ou comprimento de onda.

Luz é Energia

  • Alguns exemplos de radiação E.M.:

Luz é Energia

  • Nossos olhos podem detectar só uma pequena parte do espectro Eletromagnético.

Luz é Energia

Luz é Energia

Luz é Energia

Fontes de Luz

Fontes de Luz

Fontes de Luz

Iluminantes C.I.E. Padrão

Fontes de Luz vs. Iluminantes

  • Uma FONTE DE LUZ é um objeto físico capaz de produzir luz = lâmpada .

  • Um ILUMINANTE é um conjunto de números padrões que podem ou não representar exatamente uma fonte de luz física = curva de distribuição de energia .

Tipos de iluminantes

  • As fontes de luz não reais são os corpos negros. Os números listados mostram as temperaturas de cor correlacionadas.

Temperatura de Cor

  • A. Corpo Negro a 2856 K, lâmpada de tungstênio, amplamente usada em colorimetria.

  • D65. Luz do dia a 6500 K, amplamente usada em colorimetria e cabines de luz.

  • CWF. Blanca Fluorescente Fria.

  • D50. Luz do dia a 5000 K, usada em Artes Gráficas

  • D75. Luz do dia a 7500 K, usada em cabines de luz para automóveis, algodão e outras indústrias.

Os objetos podem TRANSMITIR luz

  • Os objetos que só transmitem luz, não modificam as caracterísitcas espectrais da luz.

  • A transmissão pode ser regular ou difusa.

Os objetos podem ABSORVER luz

  • Os objetos que absorvem energia luminosa, normalmente devolvem essa energia em comprimentos de onda maiores, na forma de calor.

Os objetos podem REFLETIR luz

  • Os objetos que refletem luz não modificam as características espectrais da luz.

  • A reflexão pode ser regular ou difusa.

Os objetos podem DISPERSAR a luz

  • Os objetos que dispersam luz, refletem energia luminosa em vários ângulos diferentes.

  • A dispersão pode ocorrer durante a reflexão ou a transmissão.

Os objetos podem REFRATAR a luz

  • O índice de refração de um material é igual a velocidade da luz no vácuo, dividido pela velocidade da luz no meio.

Como os materiais modificam a luz

Curvas Espectrais

Curvas Espectrais

Curvas Espectrais

Curvas Espectrais

METAMERISMO

  • O metamerismo está presente quando dois objetos coloridos, apresentam a mesma cor sob uma condição de iluminação, e cores diferentes ao mudar a condição de iluminação.

METAMERISMO

  • exemplo

METAMERISMO

  • curvas

METAMERISMO

  • Os objetos têm curvas espectrais diferentes

  • A partir de mais de dois pontos de cruzamento entre as curvas, pode-se suspeitar de metamerismo

  • Em termos colorimétricos, o metamerismo está presente quando os valores tristímulos são idênticos em um iluminante, e diferentes em outro iluminante.

DIFERENÇAS DE COR

DIFERENÇAS DE COR

  • A diferença total de cor é a medida principal para a maioria das aplicações de cor industrial.

  • A análise visual pode determinar a direção de una diferença, mas não sua magnitude.

  • A colorimetria, usando medidas do espectro, é usada para quantificar as diferenças de cor.

  • As diferenças são usadas para aplicações de controle de qualidade, formulação e correção.

DIFERENÇAS DE COR

  • As diferenças de cor são normalmente referidas como valores deltaE (dE) (ou números).

  • Diferentes equações foram usadas através dos anos para determinar diferenças de cor.

  • A equação dE da CIE 1976 tem sido aceita amplamente pela indústria.

  • A equação CIE L*a*b* (CIELAB) é às vezes referida como CIE L*C*h, quando se usa a versão métrica da cor.

DIFERENÇAS DE COLORCIE L*a*b*

  • Não deve ser usado como un número único de diferença de cor (dE).

  • Pode ser usado como um sistema 3D, separando os valores de claridade, vermelho/verde, e amarelo/azul.

  • Pode ser usado como um sistema 3D, separando os valores de tom, saturação e claridade.

  • Oferece um sistema bom, relativamente uniforme para quantificar a percepção de pequenas diferenças de cor.

EQUAÇÕES DE DIFERENÇA DE COR CIELAB

  • Sempre lotes comparado contra padrão.

  • dL* = L*LOT - L*PAD ( + mais claro)

  • da* = a*LOT - a*PAD ( + mais avermelhado, menos esverdeado)

  • db* = b*LOT - b*PAD ( + mais amarelado, menos azulado)

  • dE* = (dL2 + da2 + db2)1/2 (não tem direção)

EQUAÇÕES DE DIFERENÇA DE COR CIE L*C*h

  • Lotes comparados contra padrões.

  • dL* = L*LOT - L*PAD ( + mais claro)

  • dC* = C*LOT - C*PAD ( + mais saturado)

  • dh* = h*LOT - h*PAD (diferença de ângulo tonal)

  • dH* = diferença métrica de tom

  • dE* = (dL2 + dC2 + dH2)1/2 (sem direção)

  • dH* = (dE2 - dL2 - dC2)1/2 (+ sentido anti-horário)

O sistema CMC

Elipsóide CMC

  • CMC permite que todas as amostras sejam estudadas contra um padrão ou controladas com o mesmo número de tolerância para quase todas as cores.

  • A diferença de cor total DEcmc e os valores de diferença de cor de cada componente são mais indicativos das diferenças de cor visual, do que num espaço de cor visualmente não-uniforme, refletido pelas diferenças CIELAB.

  • CMC permite selecionar a importância relativa das diferenças em claridade nos cálculos de diferença de cor.

  • CMC permite selecionar as tolerâncias de aceitabilidade para materiais individuais e aplicações.

As tolerâncias devem ser fixadas pelos clientes

  • A comunicação, a concordância e a motivação são necessárias em ambas as partes.

  • Funcionam muito melhor quando estão baseadas em exemplos históricos de material

  • aprovado/reprovado.

  • Bom senso na determinação de tolerâncias para tipos específicos de materiais.

Opções para tolerâncias

  • A aceitabilidade visual humana forma elipsóides para a maioria das cores no espaço Lab.

  • Tolerâncias baseadas em CIELAB DE são esféricas.

  • Tolerâncias baseadas em L*a*b* são retangulares.

  • Tolerâncias baseadas em L*C*h são secções cilíndricas.

  • Tolerâncias baseadas em CMC DE são elipsoidais.

Tolerâncias - os observadores

  • idade dos observadores

  • experiência dos observadores

  • visão dos observadores

    • 8% dos homens têm visão de cor defeituosa - um a cada treze.
    • 0.5% das mulheres têm visão de cor defeituosa - uma a cada duzentas

Instrumentos de medição de cor

  • Colorímetros

  • Densitômetros

  • Espectrofotômetros

  • Gonio-espectrofotômetros

Geometria do Instrumento

  • Plana (0/45, 45/0)

  • Esfera integrada d/8 e 8/d

    • Brilho especular incluído - melhor concordância entre instrumentos
    • Brilho especular excluído

Geometria Óptica 45/0

Geometria Óptica 0/45

Definição do sistema colorimétrico CIE L*a*b*

  • DE* : Diferença de cor total entre Padrão e Amostra(s).

  • DL* : Diferença entre Padrão e Amostra(s) no eixo Claro / Escuro.

  • Da* : Diferença entre Padrão e Amostra(s) no eixo Vermelho / Verde.

  • Db* : Diferença entre Padrão e Amostra(s) no eixo Amarelo / Azul.

  • DC* : Diferença entre Padrão e Amostra(s) com relação a Saturação ou Intensidade da cor.

  • DH* : Diferença de Cor entre Padrão e Amostra(s).

    • + : O ângulo de cor da amostra é maior que o do padrão, a amostra está no sentido anti-horário em relação ao padrão no espaço de cores.
    • - : O ângulo de cor da amostra é menor que o do padrão, a amostra está no sentido horário em relação ao padrão no espaço de cores.

Cálculo da diferença de cor

  • Sendo:

  • DE* = Diferença total de cor

  • CIELab = Sistema de coordenadas Lab da CIE (Commission Internationale de l'Eclairage – Comição Internacional de Iluminação)

  • dL* = Diferença entre L da amostra e L do padrão

  • da* = Diferença entre a da amostra e a do padrão

  • db* = Diferença entre b da amostra e b do padrão

Interpretação dos resultados obtidos

As cores dos quadrados “A” e “B” são iguais!?

  • As cores dos quadrados “A” e “B” são iguais!?

Não?!!?!!!

  • Não?!!?!!!

Amostras de tamanhos diferentes

Geometria 0/45 ou 45/0

Óptica da esfera de integração

Geometria SCI x SCE

Observador padrão

Aberturas de Medição

Comentários