Teoria Geral da Adm

Teoria Geral da Adm

(Parte 1 de 14)

96

Professor: SIMONE LEITE MENDONÇA

Disciplina: Teoria da Administração

Teoria da

Administração

Itanhandu –MG

2010

INDICE

2 – AS PRINCIPAIS TEORIAS QUE INFLUENCIAM O ATUAL PROCESSO ADMINISTRATIVO 10

3 - ANTECEDENTES HISTÓRICOS DA ADMINISTRAÇÃO 10

4 – ADMINISTRAÇÃO CIENTÍFICA 17

Questões para estudo 24

1 – Qual a ênfase da administração cientifica? 24

2 – Qual deve ser o objetivo da administração, segundo Taylor? 24

3 – Defina o primeiro período de Taylor? 24

4 –Defina o segundo período de Taylor? 24

5 – Qual a diferença entre empirismo e ciência? 24

6 – Qual a combinação da administração cientifica? 24

7 – Quais são as bases da administração cientifica? 24

8 – O que foi a ORT, defina cada uma? 24

9 – Quais são as funções da gerência de acordo com Taylor? 24

10 – Quais forma os princípios básicos de Ford? 24

11 – Defina as características da produção em massa? 24

12 – Defina os princípios de Emerson? 24

13 – Quais as criticas a administração cientifica? 24

5 - ABORDAGEM CLASSICA DA ADMINISTRAÇAO 25

6 - ABORDAGEM HUMANÍSTICA DA ADMINISTRAÇÃO 33

7 - ABORDAGEM NEOCLÁSSICA DA ADMINISTRAÇÃO 43

8. ADMINISTRAÇÃO POR OBJETIVOS - APO 67

9 - TEORIA DA BUROCRACIA 69

10 - TEORIA ESTRUTUALISTA 71

11. ABORDAGEM COMTEMPORÂNEA 78

12. ABORDAGEM SISTÊMICA DA ADMINISTRAÇÃO 85

13. ABORDAGEM CONTINGENCIAL 94

1 - INTRODUÇÃO À ADMINISTRAÇÃO

ADMINISTRAÇÃO

A palavra administração tem origem no latim e significa: administratione

Ad = (direção para, tendência, junto de)

Minister = Comparativo de inferioridade, o sufixo ter (subordinação e obediência) aquele que realiza uma função abaixo do comando de outrem. Função que se desenvolve sob o comando de outro, um serviço que se presta a outro.

A administração tem como tarefa, interpretar os objetivos propostos pela empresa e transformá-los em ação empresarial através do planejamento, organização, direção e controle de todos os esforços realizados, em todas as áreas e em todos os níveis da empresa, a fim de atingir tais objetivos.

A administração é uma condição indispensável para o sucesso de cada empresa.

A administração representa a solução da maior parte dos problemas que afligem a humanidade nos dias de hoje. Na realidade não existem países desenvolvidos ou subdesenvolvidos, mas países bem ou mal administrados. (Peter Drucker)

Segundo MORAES (2001) a tarefa da Administração envolve a interpretação de objetivos a fim de transforma-los em ação organizacional por meio do planejamento, da organização, da direção e do controle.

Definição de Administração

É o processo de planejar, organizar, liderar e controlar os esforços realizados pelos membros da organização e o uso de todos os outros recursos organizacionais para alcançar os objetivos propostos (CHIAVENATO,2000).

Administrar é o processo de tomar, realizar e alcançar ações que utilizam recursos para alcançar objetivos. A principal razão para o estudo da administração é o seu impacto sobre o desempenho das organizações. É a forma como são administradas que torna as organizações mais ou menos capazes de utilizar corretamente seus recursos para atingir os objetivos corretos. (MAXIMIANO, 2000, p. 26).

Administrar significa, em primeiro lugar, ação, A administração é um processo de tomar decisões e realizar ações que compreende quatro processos principais interligados: planejamento, organização, execução e controle.

Administração revela-se nos dias de hoje como uma das áreas do conhecimento humano mais impregnadas de complexidade e de desafios. O profissional que utiliza a Administração como meio de vida pode trabalhar nos mais variados níveis de uma organização: desde o nível hierárquico de supervisão elementar até o nível de dirigente máximo da organização. Cada organização tem seus objetivos, seu ramo de atividade, seus dirigentes e seu pessoal, seus problemas internos e externos, seu mercado, sua situação financeira, sua tecnologia, seus recursos básicos, sua ideologia etc.

Em cada organização, o administrador soluciona problemas, dimensiona recursos, planeja sua aplicação, desenvolve estratégias, efetua diagnósticos de situações exclusivos daquela organização.

Há pelo menos três tipos de habilidades necessárias para que o administrador possa executar eficazmente o processo administrativo:

  • Habilidade técnica: Consiste em utilizar conhecimentos, métodos, técnicas e equipamentos necessários para a realização de suas tarefas específicas, através de sua instrução, experiência e educação.

  • Habilidade humana: consiste na capacidade e no discernimento para trabalhar com pessoas, compreender suas atitudes e motivações e aplicar uma liderança eficaz.

  • Habilidade conceitual: consiste na habilidade para compreender as complexidades da organização global e o ajustamento do comportamento da pessoa dentro da organização. Esta habilidade permite que a pessoa se comporte de acordo com os objetivos da organização total e não apenas de acordo com os objetivos e as necessidades de seu grupo imediato.

1.1 - Administração e suas perspectivas

A tarefa básica da Administração é a de fazer as coisas através das pessoas. Seja nas indústrias, no comércio, nas organizações de serviços públicos, nos hospitais, nas universidades, nas instituições militares ou em qualquer outra forma de empreendimento humano, a eficácia com que as pessoas trabalham em conjunto para conseguir objetivos comuns depende principalmente da capacidade daqueles que exercem função administrativa.

Qualquer que seja a posição ou o nível que ocupe, o administrador, quando tem responsabilidade por subordinados, só pode alcançar resultados através da efetiva cooperação dos subordinados. Todos os que obtêm resultados através do desempenho dos subordinados subscrevem basicamente as mesmas funções como administrador.

Toda organização precisa ser administrada adequadamente para alcançar os seus objetivos com a maior eficiência e economia de ação e de recursos. Devido às suas limitações físicas, biológicas e psíquicas, o homem tem necessidade de cooperar com outros homens para, em conjunto alcançar objetivos.

Somente a partir do momento em que as organizações alcançaram um certo tamanho e complexidade é que a sua administração começou a apresentar dificuldades e desafios até então intransponíveis para os seus dirigentes.

1.2 - Conteúdo e Objeto de estudo da Administração

O significado e conteúdo da Administração depara-se com uma formidável ampliação e aprofundamento através das diferentes teorias que abordaremos nesta apostila. O próprio conteúdo do estudo da Administração varia enormemente de acordo com a teoria ou escola considerada. Normalmente, cada autor ou estudioso da Administração tende a abordar as variáveis e assuntos típicos da orientação teórica de sua escola ou teoria. Aliás, uma das razões que nos levou a escrever esta apostila foi exatamente a necessidade de abordarmos as principais Teorias da Administração, os seus respectivos assuntos e conteúdo. Com. isto, pretendemos apresentar, não especificamente a abordagem e conteúdo de uma única corrente com o agra­vante de desconhecermos as demais1 mas uma visão ampla, simplificada, compa­rativa e, sobretudo, crítica de cada teoria da Administração.

Figura 1 As principais teorias administrativas e seus principais enfoques

ÊNFASE

TEORIAS

ADMINISTRATIVAS

PRINCIPAISENFOQUES

Nas Tarefas

Administração Científica

Racionalização do Trabalho no Nível Operacional

Na Estrutura

Teoria Clássica Teoria Neoclássica

Organização Formal.

Princípios Gerais da Administração.

Funções do Administrador.

Teoria da Burocracia

Organização Formal Burocrática.

Racionalidade Organizacional

Teoria Estruturalista

Múltipla Abordagem:

Organização Formal e informal.

Análise Intra-Organizacional e Análise Interorganizacional

Nas Pessoas

Teoria das Relações Humanas

Organização Informal.

Motivação, Liderança, Comunicações e Dinâmica de Grupo.

Teoria do Comportamento Organizacional

Estilos de Administração.

Teoria das Decisões.

Integração dos Objetivos Organizacionais e Individuais.

Teoria do Desenvolvimento Organizacional

Mudança Organizacional Planejada.

Abordagem de Sistema Aberto.

No Ambiente

Teoria Estruturalista

Análise Intra-Organizacional e Análise Interorganizacional.

Abordagem de Sistema Aberto.

Teoria da Contingência

Análise Ambiental (Imperativo Ambiental).

Abordagem de Sistema Aberto.

Na Tecnologia

Teoria da Contingência

Administração de Tecnologia (Imperativo Tecnológico).

A Teoria Geral da Administração começou com o que chamaremos de “ênfase nas tarefas" (atividades executadas pelos operários em uma fábrica),com a Adminis­tração Científica de Taylor. A seguir, a preocupação básica passou para a “ênfase na estrutura" com a Teoria Clássica de Fayol e com a Teoria da Burocracia de Weber, seguindo-se mais tarde a Teoria Estruturalista. A reação humanística surgiu com a a “ênfase nas pessoas", por meio da Teoria das Relações Humanas, mais tarde desen­volvida pela Teoria Comportamental e pela Teoria do Desenvolvimento Organizacional. A "ênfase no ambiente" surgiu com a Teoria dos Sistemas, sendo completada pela Teoria da Contingência. Esta, posteriormente, desenvolveu a "ênfase na tecnologia". Cada uma dessas cinco variáveis – tarefas, estrutura, pessoas, ambiente e tecnologia provocou a seu tempo uma diferente teoria administrativa, marcando um gradativo passo no desenvolvimento da TGA.

Cada teoria administrativa procurou privilegiar ou enfatizar uma dessas cinco variáveis, omitindo ou relegando a um plano secundário todas as demais.

Figura 2 - As principais teorias influenciadoras do atual pensamento administrativo

Anos: Teorias:

1903 Administração Científica

1909 Teoria da Burocracia

1916 Teoria Clássica

1932 Teoria das Relações Humanas

1947 Teoria Estruturalista

1951 Teoria dos Sistemas

1953 Abordagem Sociotécnica

1954 Teoria Neoclássica

1957 Teoria Comportamental

1962 Desenvolvimento Organizacional

1972

Teoria da Contingência

1.2.1– O Estado Atual da Teoria Geral da Administração

Com as rápidas pinceladas a respeito dos gradativos passos da TGA, procuramos demonstrar o efeito cumulativo e gradativamente abrangente das diversas teorias com suas diferentes contribuições e diferentes enfoques1.Todas as teorias adminis­trativas apresentadas são válidas, embora cada qual valorize apenas uma ou algu­mas das cinco variáveis básicas Na realidade, cada teoria administrativa surgiu como uma resposta aos problemas empresariais mais relevantes de sua época. E, neste caso1 todas elas foram bem-sucedidas ao apresentarem soluções especificas para tais problemas. De certo modo, todas as teorias administrativas são aplicáveis às situações de hoje. E o administrador precisa conhecê-las bem para ter à sua disposição um naipe de alternativas interessantes para cada situação. A moderna industria automobilística utiliza em suas linhas de montagens os mesmos princí­pios da Administração Científica e, em sua estrutura organizacional, os mesmos princípios das Teorias Clássica e Neoclássica. A sua organização empresarial como um todo pode ser explicada pela Teoria da Burocracia. Seus supervisores são prepa­rados segundo a abordagem da Teoria das Relações Humanas enquanto os gerentes se preocupam com a Teoria do Comportamento Organizacional, e os dirigentes da área de recursos humanos, com a Teoria do Desenvolvimento Organizacional. As relações desse tipo de empresa com a sua comunidade são consideradas sob o prisma da Teoria Estruturalista e Neo-Estruturalista e da Teoria da Contingência. Sua interface com a tecnologia é explicada pela Teoria da Contingência O estado atual da TGA é bastante complexo: ela permite uma variedade enorme de abordagens a respeito de seu objeto de estudo e engloba um enorme leque de variáveis que devem ser levadas em consideração.

Hoje em dia, a TGA estuda a Administração das empresas e demais tipos de organização do ponto de vista da interação e interdependência entre as cinco variáveis principais, cada qual objeto específico de estudo por parte de uma ou mais correntes da teoria administrativa. As cinco variáveis básicas, tarefa, estrutura, pessoas, tecnologia e ambiente, constituem os principais componentes no estudo da Administração das empresas. O comportamento desses componentes é sistêmico e complexo: cada qual influência e é influenciado pelos outros componentes. Modi­ficações em um provocam modificações em maior ou menor grau nos demais. O comportamento do conjunto desses componentes e, diferente da soma dos comportamentos de cada componente considerado isoladamente.

Na realidade, a adequação entre essas cinco variáveis constitui o principal desafio da administração. No nível de uma subunidade especializada (por exem­plo, um departamento, uma divisão, uma seção), algumas dessas variáveis podem assumir papel preponderante.

Devido à crescente importância da Administração e devido aos novos e complexos desafios com que ela se defronta, os autores e pesquisadores têm se concentrado em algumas partes ou em algumas variáveis isoladas do enorme contexto de variáveis que intervêm cada qual com sua natureza, seu impacto, sua duração, sua importância etc. - na estrutura e no comportamento das organizações que dificultam enormemente sua visão global. À medida que a Administração se defronta com novos desafios e novas situações que se desenvolvem com o decorrer do tempo, as doutrinas e teorias administrativas precisam adaptar suas aborda­gens ou modificá-las completamente para continuarem úteis e aplicáveis. Isto explica, em parte, os gradativos passos da TGA no decorrer deste século. O resulta­do disso tudo é a gradativa abrangência e complexidade que acabamos de discutir.

Figura 3 - Cinco variáveis básicas na Teoria Geral da Administração

1.2.2 - A Administração na sociedade moderna

A Administração é um fenômeno universal no mundo moderno. Cada organização e cada empresa requer a tomada de decisões, a coordenação de múltiplas atividades, a condução de pessoas, a avaliação do desempenho dirigido a objetivos previamente determinados, a obtenção e alocação de diferentes recursos etc.

(Parte 1 de 14)

Comentários