Mecanismo de ação dos fármacos i

Mecanismo de ação dos fármacos i

(Parte 1 de 3)

Mecanismos Gerais de Ação dos Fármacos Princípios Gerais

1982: John Robert Vane

Prêmio Nobel de Medicina Mecanismo de ação da aspirina

1986: Receptor beta-adrenérgico 1o. Receptor a ser totalmente caracterizado

Hipócrates Grécia 460-377 a.C.

A saúde física é o balanço de 4 humores (fluidos) do corpo: sangue, catarro, bile amarela e bile negra.

As doenças resultariam de um excesso ou deficiência de um dos humores.

As drogas eram compreendidas como um meio de evacuar humores excessivos ou prejudiciais: eméticos, purgativos (laxativos),sudoríferos, diuréticos, expectorantes, colagogose emenagogos

Os remédios da medicina de Hipócrates eram em sua maioria feitos de plantas, mas alguns eram de origem animal, como chifre de veado, óleo de castor. Um número de substâncias minerais como sal, bicarbonato de sódio, arsênico, antimônio e cobre eram empregados.

Paul Ehrlich

Imunologistae Bacteriologista -Alemanha 1854-1915

1878 –Dissertação “Theoryandpracticeof histological staining”. Estudo com coloração de tecidos e células – “Deve existir uma característica específica da célula que é responsável pela ligação seletiva ao corante”

1885 –Tese “Oxygen-needof theorganism”

Corantes serviam para medir o uso de oxigênio pelo organismo animal –“O protoplasma da célula tem cadeias laterais para a ligação do oxigênio”

1897 –Publicação sobre a avaliação do soro da difteria.

Teoria da cadeia lateral (side-chaintheory) –“as células apresentam cadeias laterais que permitem a ligação de toxinasespecíficas e outros microorganismos”.

1900 –Introduziu o termo “receptor” como um substituto de “cadeia lateral”

1908 –Prêmio Nobel de Medicina

(AH Maehle, CR Prull, RF Halliwell. Theemergencyof thedrugreceptor theory. NatureReviews, 1: 637-641, 2002)

John NewportLangley Fisiologista - Inglaterra 1852-1925

“As drogas não estão agindo diretamente na substância contráctil mas em alguma substância acessória da célula muscular”

“Substância receptiva”

OntheContractionof Muscle, Chieflyin Relationto thePresenceof Receptive Substances(four parts). Journalof Physiology, 1907, 36:347-348; 1908, 37:165-212, 285-300; 1909, 39:255-295.

CurareCurare

Nicotina Nicotina Estímulo elétrico

1o. Pesquisador a quantificara resposta biológica induzida por uma droga e propor um modelo que explicasse a ativação do receptor

Alfred Joseph Clark

Farmacologista - Inglaterra 1885 -1941

1926 -Teoria de ocupação do receptor

Droga (D) + Receptor (R)DR →Efeito

A magnitude da resposta é diretamente proporcional a quantidade de droga ligada e a resposta máxima é obtida quando todos os receptores estão ocupados

Clark e Gaddum–curva logconcentração-efeito

Modificações na Teoria de ocupação do receptor: E.J. Ariens(1954) e R.P. Stephenson(1956)

Ligante

Primário

Agonista Antagonista

Resposta Não

Resposta

Interação Droga-Receptor

Afinidade: capacidade de ligação ao receptor

Eficácia: capacidade de ativar o receptor após a sua ligação

Droga A (agonista)

Droga B (antagonista)

Resposta Sem resposta

AfinidadeOcupação Eficácia Ativação

Curva Concentração-Efeito ou Dose-Resposta

Estimação da resposta máxima (Emáx)

Cálculo do índice terapêutico (IT)

Comparação de potências de drogas

Não podem ser utilizadas para medir a afinidade (curvas de ligação –binding)

Resposta log[ M ]Agonista (concentrações crescentes do agonista)

(Parte 1 de 3)

Comentários