Princípios de Telecomunicações

Princípios de Telecomunicações

AULA 8

  • PROPAGAÇÃO - DIFRAÇÃO

DIFRAÇÃO

  • A difração permite que as ondas atinjam antenas receptoras fora da linha de visada, e que sinais obstruídos por obstáculos sejam parcialmente recebidos.

Princípio de Huygens

  • Todo ponto ao ser atingido por uma frente de onda, torna-se uma fonte tal que a nova frente de onda é obtida através da tangência das diversas frentes de onda formadas por esses novos irradiadores.

Zona de Fresnel

  • Considerando-se a altura h do obstáculo muito menor do que d1 e d2 e muito maior do que ao comprimento de onda, tem-se que a diferença de caminho é dada por:

Zona de Fresnel

  • A correspondente diferença de fase entre o sinal direto e o sinal difratado é dada por:

Zona de Fresnel

  • O conceito de perdas relacionados à difração é aquele para o qual o raio difratado e o de LVD estão defasados de um número inteiro de meios comprimentos de onda.

  • Os raios correspondentes são dados por:

Ao lado ilustram-se três situações. As Zonas de Fresnel (elipse) são (a) totalmente bloqueadas; (b) parcialmente bloqueadas e (c) livres.

  • Ao lado ilustram-se três situações. As Zonas de Fresnel (elipse) são (a) totalmente bloqueadas; (b) parcialmente bloqueadas e (c) livres.

  • A regra prática é de que 55% da primeira zona de Fresnel estiver desobstruída, pode-se ignorar o efeito da difração.

Modelo gume de faca

  • Em sistemas de telecomunicações é importante calcular a atenuação causada por difração em montanhas.

  • A fim de estimarmos estas perdas, utiliza-se o modelo gume de faca.

Gume de faca

  • A curva ao lado dá o ganho de difração, em função do parâmetro de Fresnel, dado por:

Gume de Faca

Exemplo 1

Exemplo 2

Comentários